18 de Julho de 2019
17º/33º
ENTRETENIMENTO » COLUNISTAS

A Biotecnologia na Produção de Medicamentos

A biotecnologia é amplamente conhecida por sua capacidade de produzir tecnologia baseada na biologia. Esse fato é atrelado diretamente à medicina moderna, principalmente no que se refere à produção de medicamentos e fármacos. A utilização de organismos vivos (tais como bactérias, leveduras, vírus e outros) e seus componentes ativos na fabricação desses produtos é o que caracteriza um medicamento biotecnológico, e seu emprego tem contribuído com diversos avanços signficativos para a saúde humana.

O uso de processos biotecnológicos é responsável por dar uma nova perspectiva nos campos da medicina, já que seus métodos fornecem tratamentos mais efetivos para doenças raras ou àquelas que não possuíam tratamento previamente. Grande parte disso se dá a compreensão das causas genéticas de uma determinada doença, tanto em sua detecção, quanto em sua execução, no caso das terapias genéticas.

Segundo o Ministério da Saúde brasileiro, os medicamentos biotecnológicos já representam 5% do total de oferta, somente na rede pública, e mesmo assim, consomem 43% dos gastos com medicamentos ( R$ 4 bilhões/ ano – dados de 2012), isso significa que medicamentos de alto custo e alta tecnologia já vem sido amplamento usado no país. Mas quais são as novas perspectivas que a biotecnologia oferece para a área?

Como campo promissor na produção de medicamentos para tratamento de doenças que antigamente sequer tinham algum tipo de procedimento para melhorar o quadro patólogico de seus pacientes (tais como a AIDS, asma, mals de Parkinson e de Alzheimer), a biotecnologia continuará investigando avanços clínicos nos próximos anos, uma vez que possui vantagens específicas quando usadas para fins médicos, como: permitir desenvolver-se e produzir-se substâncias que tecnologias tradicionais são incapazes de produzir; maior controle no seu processo de fabricação; produtos direcionados para doenças específicas; produção em larga escala de substância existentes, como a insulina, para o tratamento de pacientes com diabetes.


Diego Teixeira Semissato
Vice-Diretor do departamento Administrativo-Jurídico-Financeiro – Gestão 2015
Emprese júnior Biotec Júnior – www.biotecjr.com.br


+ VEJA TAMBÉM