15 de Dezembro de 2017
17º/33º
ENTRETENIMENTO » COLUNISTAS

Mãe nunca deveria ir embora

É difícil tentar imaginar a vida
sem seu sorriso toda vez que eu chego,
sem seu abraço quente
sem seu olhar que afasta o medo

Mulher que Deus escolheu a dedo
pra ser a minha mãe querida,
quanto amor numa só pessoa
que tanto retribui seu amor pela vida

Pelos seus laços
pelos seus afetos
pelo seu sangue,
tem sempre todos por perto

Tem sempre uma palavra amiga
com gestos sinceros de esperança
sua luta rompe barreiras,
sua fé tudo alcança

Do lar, o mais importante
o alicerce que sutenta a casa
companheira fiel de meu pai,
dos netos a avó mais palhaça

Mãe,
Como é bom poder chamá-la assim
Ter seu abrigo a qualquer hora,
sentir seu cheiro tão único,
Mãe nunca deveria ir embora...

Raquel de Andrade
Escreve semanalmente no AssisCity, tem 32 anos, trabalha na Rede de Supermercados Avenida há 13 anos e ama poesia. Uma frase a resume muito bem: "A poesia fala o que o coração sente, o que toca na alma... é um desabafo, um encontro de emoções, misturada com encantos e desencantos."
+ VEJA TAMBÉM