24 de Fevereiro de 2019
17º/33º
NOTÍCIAS » BRASIL

Por que os bancos digitais têm ganhado popularidade?

Conheça algumas razões principais pelas quais os bancos digitais têm ganhado tanto espaço

Dependendo a qual executivo de banco você perguntar, eles podem dar várias respostas à
pergunta "o que te mantém acordado à noite?”. Regulamentação, consolidação da indústria,
pressão dos acionistas, blockchain e criptomoeda, a economia em geral — todas são preocupações válidas. Mas uma resposta que você pode não ouvir com tanta frequência, e que
é tão preocupante quanto, são os bancos digitais. Se as partes interessadas em instituições
financeiras tradicionais estão prontamente alertadas ou não, existe uma ameaça competitiva
legítima a ser reconhecida e enfrentada.

Você sabe quem eles são. Eles estão crescendo e oferecendo serviços financeiros completamente online, sem burocracia, como abertura de contas, cartão de crédito e empréstimo bancário — como é o caso do crédito pessoal no MoneyMan. Mas existem algumas razões principais pelas quais os bancos digitais têm ganhado tanto espaço. Conheça elas abaixo:

Os bancos digitais são ágeis e aplicam recursos nos lugares certos

Os bancos digitais são pioneiros em tecnologia, de modo que sua mentalidade de inovação e a
velocidade de produzir novos recursos e funcionalidades para seus clientes são inatamente
diferentes. As atualizações não precisam ser desenvolvidas e lançadas em legiões de infraestrutura legada, para que possam ser mais contínuas, frequentes, perfeitas e inovadoras.

Ser móvel também fornece a vantagem distinta de mecanismos de segurança embutidos como
autenticação de dois fatores, sensores biométricos, criptografia e até mesmo detecção de
fraude por meio de análise comportamental. Muitos recursos móveis e atualizações de
segurança são a última coisa que os bancos tradicionais fazem, o que colide com uma recente
pesquisa da consultoria PwC que descobriu que quase metade dos consumidores agora
confiam em celulares e/ou internet como seu principal canal bancário.

O atendimento ao cliente está no DNA dos bancos digitais

Enquanto quase todos os grandes bancos foram apagados em algum momento por mau
atendimento ao cliente, os bancos digitais nasceram em uma era de proximidade, escolha do
cliente e expectativa de atendimento excepcional. Eles tendem a não ter tantas taxas pontuais
aplicadas (como aquelas para usar a infraestrutura de caixas 24H nas raras ocasiões em que
dinheiro é necessário) e normalmente mantêm vários canais para atendimento ao cliente, seja
aqueles bate-papos ou boas e velhas linhas de chamada.

Parte dessa abordagem do cliente em primeiro lugar se manifesta no fato de que a inscrição
digital e a integração são uma conclusão inevitável para bancos que não têm postos avançados
físicos. À medida que mais bancos tornam o cadastro digital uma possibilidade, ela se tornará
base para os clientes em todo o mercado, em vez de uma barreira percebida. A essa altura, os
bancos digitais já serão profissionais nisso.

Os banco digitais proporcionam autoatendimento

Da mesma forma que a integração digital está se tornando mais popular ou até mesmo
preferida, os consumidores querem assumir o controle de sua experiência bancária por meio
do autoatendimento. Os usuários mais jovens, em especial, não acham que precisam do
mesmo tratamento de alto nível que seus antecessores. E que melhor local para o
autoatendimento do que online e móvel?

Isso não quer dizer que as agências e os serviços que as acompanham — especialmente para
bancos regionais e cooperativas de crédito — não servem a um propósito. Servem, mas apenas
se forem aproveitados da maneira certa. Para manter o ritmo de seus concorrentes apenas
digitais, os bancos tradicionais devem considerar a modernização de sua tecnologia em
agências com quiosques de autoatendimento, autenticação biométrica e emissão instantânea
de cartões para tornar as agências uma experiência atraente, eficaz, transparente e segura.

Sozinho, nenhum desses fatores representa obstáculos que os bancos tradicionais não
conseguiriam superar. Mas, como um todo, as vantagens que os bancos digitais desfrutam se
tornam uma força a ser considerada. Os atores tradicionais do setor bancário não podem se
dar ao luxo de ser ingênuos; ver (e criar estratégias contra) a crescente ameaça competitiva
agora ou preparar-se para ser pego de surpresa.

Divulgação
+ VEJA TAMBÉM