19 de Agosto de 2019
17º/33º
NOTÍCIAS » LOCAL

Paraguaçuense conhecido pela luta contra a homofobia morre espancado

Haroldo de Paiva Pereira era professor do Instituto Federal de Minas Gerais

Um professor do Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG) morreu, na manhã desta quinta-feira (17), após ser espancado no último domingo (13), em Ouro Preto, na Região Central de Minas Gerais. De acordo com a instituição, Haroldo de Paiva Pereira era professor de artes e estava internado no Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, em Belo Horizonte. Ele é conhecido também pela luta contra a homofobia.

O professor foi encontrado espancado dentro de casa depois que vizinhos estranharam que a porta da casa dele estava aberta. Segundo a Polícia Militar (PM), ele estava caído no chão do quarto, com ferimentos no rosto e na cabeça.

De acordo com o delegado regional de Ouro Preto, Isaias Confort Costa, o suspeito, Rafael Luís Oliveira Fernandes Ferreira, foi detido na casa dele, onde também foi cumprido um mandado de busca e apreensão. O homem, que já tem passagem pela polícia por tráfico de drogas e roubos, estava em liberdade condicional.

Após a prisão, ele confessou o crime, mas não se manifestou diretamente sobre os motivos que levaram à agressão.

De acordo com Costa, o professor e o suspeito eram conhecidos e, na noite antes do crime, estariam no mesmo bar. Ainda segundo o delegado, as investigações apontam que eles não chegaram nem saíram juntos do estabelecimento, mas, em um certo momento, teriam novamente se encontrado e seguido juntos para a casa do professor na moto dele.

Haroldo está sendo velado em Paraguaçu Paulista nesta sexta-feira, 18, na Igreja Presbiteriana Indepentente. O sepultamento será realizado no Cemitério da Paz.

Desentendimento

Segundo Costa, Rafael contou apenas que eles teriam se desentendido antes de iniciar a agressão. Após o crime, ele teria levado a moto do professor, que foi recuperada pela polícia na última terça-feira.

O delegado conta que o professor era uma pessoa muito querida em Ouro Preto. "Tivemos informações comentários de homofobia. A linha mais direta é de latrocínio”, disse.

Notas de pesar e homenagens

O IFMG divulgou nesta manhã uma nota de pesar. "A Direção-Geral está no Hospital João XXIII, a fim de dar todo apoio a família. O IFMG - Campus Ouro Preto solidariza com a família enlutada”, afirmou a instituição.

Por meio de uma rede social, o Movimento Itabiritense de Lésbicas Gays Bissexuais e Travestis (ITALGBT) prestou uma homenagem ao professor e lembrou da luta da vítima contra a homofobia.

"Agradecemos imensamente a grande contribuição que Haroldo deu aos seus alunos e a sociedade ouro pretana, que será sempre lembrado pelo profissionalismo, inteligência, competência e sensibilidade para lidar com as adversidades, fazendo um enfrentamento a LGBTfobia. Sua morte não será em vão”, disse o ITALGBT.


Professor Haroldo de Paiva Pereira será sepultado em Paraguaçu Paulista


Rafael Luís Oliveira Fernandes Ferreira foi preso na manhã desta quinta


G1
+ VEJA TAMBÉM