22 de Abril de 2019
17º/33º
NOTÍCIAS » SAÚDE

UPA Assis faz alerta de prevenção da dengue tipo 2 na região

O sorotipo 2 da dengue foi detectado em 19 cidades do estado de São Paulo

A Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de Assis alerta a população para os cuidados de prevenção da dengue tipo 2 no município e na região. A circulação do sorotipo 2 da dengue foi detectada em 19 cidades de São Paulo e colocou todo estado em alerta. Desde 2016, apenas o sorotipo 1 da dengue circulava nos municípios paulistas.

De acordo com o governo do estado, foram contabilizados 610 casos de dengue até o dia 15 de janeiro deste ano. O número é similar ao verificado no ano passado e, segundo a Secretaria Estadual de Saúde, é preciso cautela. Por isso, José Aparecido Alves de Oliveira, chefe de departamento da UPA Assis, recomenda que a atenção da população em relação à doença mantenha-se redobrada. "Precisamos cuidar para que não tenhamos uma epidemia de dengue, como tivemos em 2015. Dessa vez, poderia ser ainda mais grave, visto que a tipo 2 é mais severa”, falou o enfermeiro José.

A preocupação é legítima por que pessoas infectadas por sorotipos diferentes em um período de seis meses a três anos podem ter uma evolução para formas mais grave da doença. Dentre outras cidades do estado, um caso de dengue tipo 2 foi confirmado em Bauru. Há quatro sorotipos de dengue, sendo que três deles circulam no Brasil. Em São Paulo, neste momento, circulam os sorotipos 1 e 2.


Sintomas e evolução da doença
A dengue pode variar desde uma doença assintomática (ou seja, sem manifestação de sintomas), até quadros graves com hemorragia e choque, podendo causar morte. Normalmente, o primeiro sintoma da dengue é a febre alta (39° a 40°C) de início repentino, que geralmente dura de 2 a 7 dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos e erupções cutâneas. Também é comum ocorrerem náuseas e vômitos, que resultam em perda de peso. Nessa fase febril, é difícil diferenciar a doença de outras enfermidades. Por isso, é importante consultar um médico em caso de suspeita.


Prevenção da dengue
Não existem medidas de controle específicas para o ser humano, já que não há nenhuma vacina ou droga antiviral. Então, o único jeito de prevenir a doença é o combate ao mosquito da dengue. Para isso, é fundamental manter o domicílio sempre limpo e atentar ao acúmulo de água em locais abertos, evitando assim a proliferação de mosquitos. Em caso de surtos, roupas que minimizem a exposição da pele podem proteger contra as picadas do inseto, assim como mosquiteiros e telas para janelas e portas. Repelentes também podem ajudar, desde que usados conforme as instruções do rótulo. Os inseticidas domésticos também são ótimos aliados para evitar as picadas dos mosquitos em ambientes fechados.

A UPA Assis recomenda que se notado um início súbito de febre alta (acima de 38,5 graus), dor no corpo e dor no fundo do olho a pessoa deve se dirigir imediatamente a uma unidade de saúde.

Assessoria de Comunicação UPA
+ VEJA TAMBÉM