22 de Abril de 2019
17º/33º
NOTÍCIAS » REGIÃO

Homem registra B.O de injúria contra policial militar em Assis

O caso ocorreu na madrugada do dia 31 de março, domingo

Nesta terça-feira, 9, um homem de 37 anos e morador da Vila Operária registrou um Boletim de Ocorrência de injúria contra um policial militar, em Assis.

Segundo consta no B.O, no sábado, 30 de março, o homem recebia alguns parentes em sua casa quando, por volta da 0h30 do domingo, ele e seus familiares estavam na calçada conversando. Um vizinho saiu, reclamou do barulho e houve uma discussão, na qual os dois proferiram ofensas mútuas. Neste momento, duas viaturas da Polícia Militar chegaram.

Ainda segundo o registro do B.O, o primeiro policial que chegou conversou com os vizinhos, tentando acalmar os ânimos. Porém, um outro policial teria proferido ofensas a ele, se afastando em seguida.

De acordo com o registro, a vítima teria então pedido para que o policial repetisse o que havia dito. A irmã do homem afirmou que estava tudo filmado, momento em que os policiais tentaram retirar o celular da sua mão. A mulher jogou o aparelho para dentro da casa e todos foram levados para o Plantão da Polícia Civil de Assis, sendo liberados cerca de 30 minutos depois.

Nesta terça-feira, 9 de abril, durante o registro do Boletim, a vítima também entregou uma mídia com o vídeo gravado durante a ocorrência e foi orientada do prazo de seis meses para representação criminal do autor das ofensas.

Em nota, o 32º Batalhão de Polícia Militar do Interior informa que não recebeu qualquer reclamação ou informação formal sobre os acontecimentos do dia 31 de março.

Porém, após consulta realizada no Sistema Infrocrim da Secretaria de Segurança Pública (sistema que reúne todos os Boletins de Ocorrências lavrados pela Polícia Civil) foi constatado o registro do B.O. Tratando-se de crime envolvendo policial militar de serviço como autor de suposto crime contra civil, foi imediatamente instaurado pela Administração Pública Militar um inquérito policial militar (IPM) para a devida apuração dos fatos.

A nota ainda afirma que a Polícia Militar não compactua com desvios de conduta de nenhum de seus integrantes e, se comprovada a notícia crime apontada contra o Policial Militar, o(s) envolvido(s) será(ão) devidamente punido(s) nos termos do Regulamento Disciplinar da Polícia Militar do Estado de São Paulo, sendo que os autos do IPM, após encerrados os trabalhos apuratórios, serão remetidos para a Justiça Militar do Estado de São Paulo, a quem compete a instauração da competente ação de responsabilização penal.

Redação AssisCity
+ VEJA TAMBÉM