25 de Junho de 2018
17º/33º
ENTRETENIMENTO » BLOG
Renato Piovan

CHARGE - Projeto de Lei pode permitir que a Petrobrás venda até 70% dos campos do pré-sal

A Câmara dos Deputados aprovou na noite de 13 de junho o regime de urgência para Projeto de Lei que permite à Petrobrás vender até 70% dos campos do pré-sal concedidos a ela por meio do regime de Cessão Onerosa. O texto autoriza a empresa a vender parte da sua participação nos campos, o que hoje não é permitido.

As multinacionais pretendem que o Governo Federal anule a decisão do CNPE pela contratação direta da Petrobrás para operação e produção do excedente da Cessão Onerosa pelo regime de partilha. "Cobiçam se apropriar desse petróleo, sem riscos, por meio dos leilões de privatização", diz a Associação dos Engenheiros da Petrobrás (AEPET).

Exxon, Shell, BP e estatais norueguesas e chinesas serão as maiores beneficiadas com essa ação. A petroleira norte-americana Exxon Mobil está mais fortalecida no Brasil após o quarto leilão de áreas do pré-sal realizado na semana passada. Em poucos meses a Exxon Mobil passou de dois blocos para 25 blocos no Brasil.



SOS Pets realiza feira de adoção neste sábado, em Assis

Iniciativa acontece a partir das 10h

A SOS Pets realiza neste sábado, 23, mais uma feira de adoção, em Assis. O evento acontece das 10h às 16h, no estacionamento do supermercado Avenida Max.

Cães e gatos resgatados pela entidade estarão em busca de um novo lar e, quem adorar um pet com responsabilidade, irá ganhar um sachê de Pedigree ou Whiskas.

Também haverá recreação, pipoca, brindes e ofertas especiais nas linhas Pedigree e Whiskas.

O endereço do Avenida Max é Avenida Dom Antônio, 1600, na Vila Tênis Clube. Para mais informações, acesse a página da SOS Pets.



Bem-Estar

Pais precisam ter mais controle sobre o acesso das crianças às novas tecnologias

Especialista comenta sobre os cuidados em relação ao tema e como ele pode afetar a educação dos pequenos

Com o avanço tecnológico e o fácil acesso à informação - que vem por meio dos canais de televisão, tablets, computadores e celulares - fica cada vez mais difícil para os pais e responsáveis filtrarem a grande quantidade de conteúdo transmitido à crianças e adolescentes. Mas o que fazer e como lidar com tanta informação sem privar os pequenos dessas tecnologias?

Para Ana Regina Caminha Braga, psicopedagoga e especialista em educação especial e em gestão escolar, o problema não está na tecnologia em si, mas, sim, nos pais, que muitas vezes usam desses meios como mera distração, sem dar a devida importância ao que a criança está fazendo. "As crianças chegam ao mundo e são apresentadas a uma enxurrada de inversão de valores. Muitos pais e responsáveis acabam deixando os filhos em frente à televisão, tablet, celular, sem se preocupar com o que está sendo transmitido e acabam usando aquele meio apenas como uma distração”, comenta.

O que os pais lutam para construir dentro de casa e na escola, muitas vezes, é destruído em minutos. É importante que as crianças tenham acesso à tecnologia, desde que sejam orientadas para isso. Pais/responsáveis devem esclarecer suas dúvidas e acompanhar esse processo. "O nosso papel em casa e na escola é orientar. Caso os pais/responsáveis não esteja em casa para acompanhar a criança, é importante que haja uma pessoa que possa instruí-la ou dizer, pelo menos, o que é permitido ou não”, complementa a especialista.

A psicopedagoga explica ainda que ao assistir a determinado programa, ou ter acesso a determinado conteúdo, a criança/adolescente reflete sobre o que vê, faz conexões com a sua realidade e extrai os pontos positivos e negativos daquilo que acabou de visualizar. Nesses casos, é importante que haja uma conversa com a criança, explicando o que significa aquele programa ou informação, trazendo-a para a realidade de maneira adequada. Para finalizar, Ana Regina alerta que devemos evitar ao máximo o acesso aos conteúdos inadequados e controlar o que está sendo visto, deixando esse tempo para que a criança tenha oportunidade de desenvolver atividades que ajudem significativamente seu aprendizado e evolução.



Cami Couture faz produção de noiva para noite

A produção é uma inspiração para as noivas que querem casa a noite e amam bordados a mão

Bom dia noivinhas!!!

A segundona começa animada hoje com uma produção de noiva pra noite.


Vestido semi-sereia manga longo maravilhoso!!!


Todo de renda rebordada a mão com pérolas e paetês.


Lindo e Clássico, fizemos ele em um tom mais off com um forro branco para destacar bem os desenhos dessa renda.


Na composição, uma coroa toda cravejada com cristais num desenho único também produzido em nosso atelier.


A produção ficou por conta do Ateliê Lidiane Morita. Impecável ao extremo!



Noivas, madrinhas, formandas, debutantes e convidadas de festa, venham nos conhecer!!!

Agende um horário conosco pelo WhatsApp (18) 99733-5180. Vai ser um prazer atender você! !!!

Meu atelier fica na Rua Orozimbo Leão de Carvalho, 204 em Assis SP, e você pode agendar direto comigo pelo Whats (18) 99733 5180.
Instagram do atelier: @camicoutureassis
Instagram Camila Corrêa: @camiestilista

Bem-Estar

Vegano, vegetariano e ovolactovegetariano: qual a diferença?

Nutricionista explica as principais distinções entre os grupos

São muitas as classificações para quem decide levar um tipo não convencional de dieta, ou estilo de vida, que exclua a carne animal do cardápio. Segundo Cyntia Maureen, nutricionista e consultora da Superbom, empresa alimentícia especializada na fabricação de produtos saudáveis, a preocupação crescente com a saúde, o meio ambiente e o respeito aos direitos dos animais, faz com que o cuidado com a alimentação seja tratado com cada vez mais atenção.

Confira as principais diferenças listadas pela consultora da Superbom:

OVOLACTOVEGETARIANO

De acordo com a especialista, o ovolactovegetarianismo costuma ser o passo de entrada na dieta vegetariana e é também o que reúne o maior número de adeptos. "A pessoa exclui proteína animal do cardápio, ou seja, não come nenhum tipo de carne, mas continua comendo ovos, laticínios e outros derivados dos animais”, pontua a consultora da Superbom.

Uma dúvida frequente é em relação aos peixes e frutos do mar, porém, embora brancos, são carne e, portanto, estão excluídos. Assim como a salsicha, o presunto, a mortadela e outros embutidos. Conclui-se então que os ovolactovegetarianos excluem, necessariamente, todas as carnes da dieta, sem exceção.



VEGETARIANO ESTRITO

Esse tipo de vegetarianismo representa um passo a mais em direção ao veganismo. Os vegetarianos estritos excluem de sua alimentação, além das carnes, qualquer produto que seja de origem animal, ou seja, leite e seus derivados, ovos e etc.


VEGANOS

Trata-se de um estilo de vida mais complexo que os anteriores, já que tem mais restrições. No caso dos veganos, nenhum derivado animal é aceito, nem mesmo o mel e, além disso, também não consomem nada que seja testado em animais ou possuem alguma matéria prima animal, como certos remédios, sabonetes, maquiagens, sapatos, cosméticos em geral, entre outros. "Ser vegano não está relacionado apenas com a alimentação, mas sim com um estilo de vida, que procura evitar a exploração de animais para a fabricação de produtos, sejam eles alimentícios ou não”, comenta a nutricionista e consultora da Superbom.

Cyntia Maureen ainda destaca que o fato de não comer carne ou nada de origem animal não implica necessariamente em uma alimentação saudável, até porque essas dietas não excluem alimentos com baixo valor nutricional ou excesso de açúcar, por exemplo. Então, para que a substituição da carne seja feita com sucesso, o segredo é uma ingestão equilibrada de verduras, grãos, leguminosas. "Uma alimentação vegetariana ou vegana de baixa gordura, e grandes quantidades de fibras, ferro, cálcio e vitaminas resulta diretamente na queda dos índices glicêmicos e na redução do colesterol, o que auxilia na prevenção de doenças cardiovasculares, além de diminuir o risco de desenvolvimento de câncer”.

Você sabia que seu pet também pode doar sangue?

Estar com as vacinas em dia, não ter pulgas e carrapatos e ser dócil estão entre os pré-requisitos para ação que pode salvar a vida de outros pets

Muita gente não sabe, mas a doação de sangue é também um ato de amor entre os pets. Cães e gatos saudáveis podem ser doadores e ajudar a salvar a vida de outros pets – claro, desde que atendam a alguns pré-requisitos, como estar com a saúde, vacinação e vermifugação em dia, ter pulgas e carrapatos controlados e ser um animal dócil. Assim como acontece com a doação de sangue humano, os bancos de sangue de animais sofrem com os baixos estoques.

Segundo Tatiana Braganholo, médica veterinária e gerente de serviços técnicos Pet da MSD Saúde Animal, além de anemias, doenças crônicas e perdas de sangue causadas por acidentes, um dos principais problemas que podem levar a transfusão de sangue são as doenças transmitidas pelo carrapato, que muitas vezes atingem a medula óssea do pet. Por isso, o cuidado com a saúde do animal deve incluir consultas periódicas com um veterinário e adoção de medidas preventivas prolongadas contra parasitas – como comprimidos ou coleiras -, essenciais para evitar casos que exijam uma transfusão sanguínea.


"Cada animal requer um tipo diferente de doação. Alguns precisam de sangue total, outros, apenas de alguns dos seus componentes (hemácias, plasma, plaquetas, albumina, leucócitos, fatores de coagulação etc). Por isso é importante que os centros de doação tenham um bom estoque”, afirma Tatiana, que complementa "o procedimento ajuda na recuperação e em muitos casos é essencial para que o animal não perca a vida”.

Antes da doação, o veterinário realiza alguns exames e avalia os requisitos básicos para confirmar a viabilidade do procedimento, que não causa nenhum prejuízo à saúde dos pets saudáveis. A quantidade de sangue extraída de cães de grande porte, por exemplo, não ultrapassa 450 mililitros. Muitas vezes, o animal recebe um sedativo leve para que se mantenha tranquilo durante a extração.

"É importante ressaltar que os animais, assim como nós, também têm diferentes tipos sanguíneos. Por isso a importância de haver mais pets doadores”, afirma Tatiana, que complementa "Temos visto muitos casos de tutores que recorrem às redes sociais para conseguir doadores para seus bichinhos. Muita gente não tem a informação de que é possível doar sangue do pet, por isso a conscientização é fundamental”.

Normalmente, hospitais veterinários universitários realizam o procedimento de coleta e mantêm em suas estruturas bancos de sangue.

Vale lembrar que cães e gatos têm pré-requisitos diferentes para a doação. Confira abaixo quais são e saiba se seu pet pode ajudar a salvar outras vidas:

Cachorros



· Pesar mais de 27 kg

· Vacinação e vermifugação em dia

· Estar com o controle de pulgas e carrapatos em dia

· Ter entre um e oito anos

· Ausência de doenças e transfusões prévias

· Fêmeas não devem estar prenhas, amamentando ou no cio



Gatos



· Pesar mais de 4 kgs

· Vacinação e vermifugação em dia

· Estar com o controle de pulgas e carrapatos em dia

· Ter entre um e sete anos de idade

· Ausência de doenças e transfusões prévias

· Fêmeas não devem estar prenhas, amamentando ou no cio

SOS Pets realiza bazar neste sábado, em Assis

Evento acontece na escola Carolina Burali

Neste sábado, 16, será realizado mais um bazar da entidade SOS Pets, em Assis. Desta vez, o evento acontecerá na Escola Carolina Burali, das 9h às 16h.

Serão vendidas diversas peças de roupas e acessórios, em parceria com o Programa Escola da Família.

A renda será destinada para a entidade SOS Pets, com o objetivo de quitar algumas contas adquiridas durante os diversos resgates de animais abandonados em Assis.

A escola Carolina Burali fica localizada na Rua Santa Cruz, 958, no Centro. Para mais informações, acesse a página da SOS Pets.



Bem-Estar

Sexualidade feminina: entenda os mistérios que a cercam


Por Dra. Flávia Fairbanks


A sexualidade feminina percorre diversos períodos da vida da mulher, desde a infância, passando pela adolescência, período adulto, gestação, menopausa até chegar à terceira idade, em todos esses momentos esse comportamento se apresenta de maneiras diferentes. Tratando de sexualidade não existe conceito de normal/anormal; falamos em práticas, comportamentos ou atitudes que causam sensações de prazer, tranquilidade, felicidade ou outras que levam a pessoa ao sofrimento, quando o sentimento que advém é a tristeza ou infelicidade o tratamento ou terapia sexual até indicado.

As principais queixas relacionadas à sexualidade que motivam a busca pelo tratamento são a falta de desejo sexual (desejo hipoativo), falta de orgasmo (anorgasmia), ejaculação rápida e disfunção erétil (importância sexual).

O aspecto mais importante que acompanha o desejo sexual é a libido, que é caracterizada como a energia aproveitável para os instintos de vida. Esse comportamento está vinculado a aspectos emocionais e psicológicos. Segundo Freud, a libido não está relacionada somente com a sexualidade, mas também está presente em outras áreas da vida, como nas atividades culturais, caracterizadas pela sublimação da energia libidinosa de Freud.

A falta de libido representa, atualmente, a queixa sexual mais comum no universo feminino. As mulheres queixam-se, na maioria das vezes que, em relacionamentos estáveis, após algum tempo de convivência, o desejo vai desaparecendo, chegando algumas vezes à nulidade total. Algumas referem que podem passar meses sem relações sexuais sem que isso lhes faça nenhuma falta.

O tratamento, após afastadas as causas médicas gerais e ginecológicas, compreende terapia sexual que visa analisar a dinâmica da paciente desde o início de sua atividade sexual, avalia também a parceria do casal e propõe alternativas para que ambos recuperem sua vontade e prazer.

Distúrbios sexuais são usualmente diagnosticados quando são parte importante das alterações da sexualidade de um indivíduo. Podem existir por toda a vida o aparecerem devido a experiências de vida ou a patologias clínicas e/ou psiquiátricas.

Dificuldades de relacionamento podem levar ao aparecimento de patologias da sexualidade humana e vice-versa. Essas dificuldades podem ou não desencadear ansiedade na pessoa afetada, dependendo do quadro clínico e da visão que a pessoa possui sobre a importância do sexo em sua vida.

As alterações da função sexual continuam sendo altamente prevalentes e causadoras de sofrimento. É comum que estas alterações sejam escondidas com muito conflito pela pessoa acometida, ocasionando solidão, ansiedade e sintomas de depressão.

Segunda pesquisa feita pelo Ibope, 88% das brasileiras em algum grau de desconhecimento sobre ressecamento vaginal; 20% não sabiam o que é e 68% conheciam pouco. Esse é um problema que atinge muitas mulheres e por diversas vezes passa despercebido. Ele pode ser ocasionado por diversos motivos, desde a falta de excitação suficiente, menopausa, uso de medicamentos e anticoncepcionais, doenças ginecológicas, ansiedade e outros fatores.

Quando uma mulher não sobre de falta de libido e consegue ter uma vida sexual ativa, ela pode atingir o orgasmo, que é a conclusão do ciclo de resposta sexual que corresponde ao momento de maior prazer. Pode ser experimentado por ambos os sexos, dura poucos segundos e é sentido durante o ato sexual ou a masturbação. O orgasmo pode ser detectado com a ejaculação na maioria das espécies de mamíferos masculinos. Na mulher corresponde à contração da musculatura profunda da pelve, na forma de pequenos espasmos periódicos, com duração de alguns segundos, podendo repetir-se mais de uma vez durante o envolvimento sexual. Vale ressaltar que em ambos os sexos o orgasmo é seguido de um período chamado resolução, quando o organismo volta à condição de repouso.

A dificuldade ou incapacidade em atingir o orgasmo representa outra causa muito comum de queixa sexual entre as mulheres, e merece atenção especial porque costuma anteceder a falta completa de desejo. Uma vez que a paciente vive repetidamente a frustração de não conseguir atingir o orgasmo vai perdendo o interesse sexual, até que desenvolva a falta de desejo ou até mesmo a aversão sexual.

O diagnóstico é feito pelo terapeuta sexual, mas muitas vezes o ginecologista será a primeira pessoa para quem a mulher se queixa. O tratamento, como em outros problemas sexuais, passa pela avaliação médica e ginecológica completa. Afastadas doenças gerais, encaminha-se a paciente à terapia sexual. Através de técnicas específicas, o terapeuta pode buscar a raiz do problema e tratá-la adequadamente. Após algum tempo de acompanhamento a paciente consegue voltar a ter prazer nas relações.

Estilista Camila Corrêa faz produção de noiva e firma parcerias

Para inspirar as noivas que sonham em casar de dia, um Cami Couture especial foi feito pra essa produção linda

Bom dia lindas noivinhas!

Hoje trago uma linda inspiração para vocês que querem casar de dia! Um vestido leve, com a saia toda em tule, barrado alto de renda, todo bordado à mão com perolas e cristais.



As flores feitas à mão em nosso atelier foram aplicadas uma a uma em todo barrado do vestido, com cristais para dar um brilho especial na medida certa para o grande dia.



Um vestido Boho chique, romântico e leve. Marcando a cintura, um cinto de perolas grandes, exclusivo e muito especial. Alcinha bem fininha para deixar o vestido delicado e sofisticado.



A produção certa faz toda diferença. O Ateliê Lidiane Morita conta com uma equipe capacitada para atender noivas exigentes, e aqui eu quero mostrar essa produção mais de perto.



A Lidiane Morita (@atelielidianemorita) fez uma linda maquiagem para inspirar as noivas que vão casar de dia, e o cabelo impecável ficou por conta da Fernanda Sciarini (@fersciarini).



Além da bela Maquiagem, Lidiane Morita também faz design de sobrancelhas e micropigmentação.



Com as mesmas flores que aplicamos nos vestidos, Fernanda produziu um penteado maravilhoso.

Finalizo esse post já avisando que segunda que vem teremos aqui a inspiração de produção de noiva para casar a Noite e também um vídeo maravilhoso do Arevalo Filmes.

Quero tirar as duvidas de voces sobre meu trabalho. Caso queiram me enviar perguntas meu email é camiestilistabr@gmail.com. Estou a disposição !

Beijos da Cami!

Meu atelier fica na Rua Orozimbo Leão de Carvalho, 204 em Assis SP, e você pode agendar direto comigo pelo Whats (18) 99733 5180.
Instagram do atelier: @camicoutureassis
Instagram Camila Corrêa: @camiestilista

Labrador resgatada em posto de Tarumã volta para família

Matéria do AssisCity e publicações nas redes sociais ajudaram a saber de seu paradeiro

A família da labrador fêmea Hanna está feliz. Após iniciar uma campanha para reencontrá-la, a cachorra finalmente voltou para casa na manhã desta quinta-feira, 7, em Tarumã.

Hanna se perdeu no dia 1º de junho. Perdida, a cachorra conseguiu chegar a um posto de combustíveis próximo à rodovia. O que ninguém previa é que um casal, que não sabia que o animal estava perdido, acabaria levando a cachorra embora.

"A Hanna é minha labrador e tem 11 anos de idade. Ela está conosco desde que nasceu e é muito querida pela família. No dia 1º, ela fugiu e acabou se perdendo em Tarumã. Conseguimos imagens das câmeras do posto e foi quando descobrimos que ela havia sido levada pelo casal, que parou para abastecer e acreditou que ela estivesse abandonada. Conversei inclusive com a funcionária do posto, ela disse que eles ficaram um tempão fazendo carinho na Hanna, disseram que tinham um labrador também e que havia morrido há três dias. Só o que sabíamos é que o carro é um IX35, da marca Hyundai, cor branca, com placas de Assis”, explica Maiza Paitl, tutora da cachorra.

Após publicação nas redes sociais e também no site AssisCity, Hanna finalmente conseguiu voltar para casa.

"Encontramos a Hanna. Muito obrigada pela ajuda. O senhor que a levou me ligou e fui buscá-la de manhã. Ele contou que alguém viu a publicação e passou para ele. Agradeço de coração a ajuda e felizmente ela já está em casa”, conclui.


Hanna já está em casa com a família


Imagens mostraram carro de casal que resgatou a cachorra, em Tarumã


Casal resgata labrador sem saber que tutores estavam à sua procura, em Tarumã

Hanna, como é chamada, foi levada no dia 1º de junho de um posto de combustíveis

Uma fêmea da raça Labrador fugiu de seus tutores na tarde do dia 1º de junho, em Tarumã. Perdida, a cachorra conseguiu chegar a um posto de combustíveis próximo à rodovia. O que ninguém previa é que um casal, que não sabia que o animal estava perdido, acabaria levando a cachorra embora.

Hanna, como é chamada, tem 11 anos de idade. Segundo com sua tutora, Maiza Paitl, a família está muito triste com seu desaparecimento e busca informações para recuperar a cachorra.

"A Hanna é minha labrador e tem 11 anos de idade. Ela está conosco desde que nasceu e é muito querida pela família. No dia 1º, ela fugiu e acabou se perdendo em Tarumã. Conseguimos imagens das câmeras do posto e foi quando descobrimos que ela havia sido levada pelo casal, que parou para abastecer e acreditou que ela estivesse abandonada. Conversei inclusive com a funcionária do posto, ela disse que eles ficaram um tempão fazendo carinho na Hanna, disseram que tinham um labrador também e que havia morrido há três dias. Não consegui o número da placa, nem outras informações sobre eles, mas pelas imagens conseguimos saber que o carro é um IX35, da marca Hyundai, cor branca, com placas de Assis. Se alguém tiver notícias, por favor, entre em contato com a gente”, afirma.

Caso alguém tenha informações sobre Hanna, pode entrar em contato pelo telefone (18) 99783-3411.


Labrador Hanna foi resgatada por casal que não sabia que ela estava perdida


Imagens mostram carro de casal que resgatou a cachorra, em Tarumã


Renato Piovan

Meirelles rejeita rótulo de ‘candidato do governo’

CHARGE por Renato Piovan

Charge - Por Renato Piovan

Titular da Fazenda do presidento Michel Temer até abril, o agora ex-ministro Henrique Meirelles (MDB) quer tirar o rótulo de candidato do governo e do mercado à Presidência da República. Ele disse que sua candidatura não "representa especificamente” o governo Temer e, sim, seu currículo pessoal e sua atuação na iniciativa privada e no setor público.

Recém-filiado ao MDB, Meirelles foi lançado oficialmente como presidenciável no mês passado pelo próprio Temer, que desistiu de tentar se reeleger. Na ocasião, o presidento cobrou união do partido em torno da candidatura, que enfrenta resistências internas, como o do presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE).

Em resposta ao fato de ter sido integrante do governo até pouco tempo, o ex-ministro repete o mote da sua campanha, o de que é candidato da renda, do crescimento, do emprego e da inflação sob controle.



Estilista de Assis participa de evento de noivas e tem vestidos exclusivos a partir de R$2.500,00

O evento aconteceu no mês de maio e contou com vários profissionais da área

BOM DIA AMORES!!!

Nesse segundo post trago o tema que mais amo: NOIVAS.

Faço vestidos de noiva sob medida, atendo com hora marcada. Também tenho modelos prontos, tudo de fabricação própria. No meu atelier há tecidos e pedrarias disponíveis para confecção de vestido de noiva sob medida, véus, mantilhas, flores e coroas. Tudo que você precisa pra ser a noiva que sempre sonhou.

No Brideday tive a oportunidade de interagir com as noivas no Studio Renata Consoli. Tudo organizado pela cerimonialista Ana Barcarolo com parceiros maravilhosos. (Temperos e Tentações, Cecica doceria, Katia Frazao conviteria, Alo Festa, Luciano LC eventos, Adriana Petcov, Mary Carvalho calçados de noivas)

Na seqüência: Noiva Clássica, Noiva Romântica, Eu, Noiva ousada e no manequim uma opção de vestido para a festa, um modelo mais leve para a noiva curtir e dançar a noite toda sem se preocupar! Uma nova tendência que tem ganhado os corações das noivas.


FOTO: ALESSANDRO OLIVEIRA (18)99745-3926

Foram feitas três produções de noiva para apresentar no evento.
Eespero que gostem!!!

MARIA ROSA NOIVA CLASSICA

Um clássico revisitado, o vestido de Maria Rosa tem um corpo bem estruturado com decote V e gola redonda, todo em renda bordada á mão com barrado desenhando a cintura. A saia é ampla e volumosa, com generosa cauda. No penteado nosso belo porta coque de cristais.
Todos os Buquês são da Cíceras Floricultura.



FOTO: ALESSANDRO OLIVEIRA (18)99745-3926

ISABELA NOIVA ROMÂNTICA

Vestido lindo, corpo estruturado todo desenhado e bordado á mão com pedrarias, que descem até a ampla saia formando arabescos. Para compor usamos um cintinho chanel e flores feitas a mão para o penteado.Todos os brincos são Soraya Fadel.



FOTO: ALESSANDRO OLIVEIRA (18)99745-3926

ANA LETÍCIA NOIVA OUSADA

Maravilhoso vestido sereia, com decote V na frente e nas costas. Todinho ajustado ao corpo, feito com dois tipos de renda, aplicacões de renda rebordadas á mão, diferentes tipos de barrados aplicados na cintura e na saia, que tem uma leve cauda. Para compor, um véu longo de barrado bordado, que chamamos de mantilha. Todas as maquiagens feitas por Renata Consoli.



FOTO: ALESSANDRO OLIVEIRA (18)99745-3926

Três propostas diferentes para noivas. E todas lindas!


Alguns detalhes do Vestido que Ana Letícia usou. Unhas feitas no Studio Renata Consoli.


Todo mundo fica se perguntando sobre os preços, claro. Nós fazemos primeiro aluguel de vestido de noiva a partir de R$2400,00 para as peças prontas já disponíveis no Atelier. Um preço justo. Quando é sob medida fazemos orçamento mediante as escolhas de materiais a serem utilizados na construção do sonho de cada cliente, nesse caso é a partir de R$3200,00. Quanto á forma de pagamento nós parcelamos no cartão de credito. Vale a pena marcar um horário e conhecer nosso trabalho! Agende já: (18)99733-5180.

Finalizo esse post com um vídeo produzido pelo meu talentoso amigo Carlos Arevalo (insta: @arevalofilmes), e também com agradecimento especial ao Alessandro Oliveira (insta:alessandrofotostudio), que clicou todas as fotos do evento! Vocês são incríveis!



Meu atelier fica na Rua Orozimbo Leão de Carvalho, 204 em Assis SP, e você pode agendar direto comigo pelo Whats (18) 99733 5180.
Instagram do atelier: @camicoutureassis
Instagram Camila Corrêa: @camiestilista

Os pets devem usar roupa durante o inverno?

Entenda quando você pode ou não colocar roupinhas no seu cão ou gato

O inverno chegou e as temperaturas já caíram em diversas cidades brasileiras. Nesta época do ano, os animais podem precisar de cuidado extra para não sofrer com o frio e ficarem doentes. Julia Oliveira de Camargo, médica veterinária da Dog Saúde, clínica veterinária localizada em Jundiaí-SP, afirma que é aconselhável colocar roupinhas nos pets, pois eles também sentem frio, principalmente os de pelo curto.

Mas a especialista alerta que é preciso ficar atento ao escolher o tipo de roupa, pois ela pode provocar problemas de pele em alguns animais. "Há cães que são alérgicos e começam a se coçar, gerando um grande incômodo, além de outras consequências negativas, como o aparecimento de feridas e sangramentos.”

Filhotes sofrem mais com o frio

Os filhotes, por serem mais frágeis e terem menos gordura corporal, sentem mais frio. Eles precisam de uma proteção ainda maior, pois são muito sensíveis e suscetíveis a ter o sistema imunológico enfraquecido no inverno. "Os filhotes não podem sentir frio de jeito nenhum já que correm o risco de ficar gravemente doentes”, destaca.

Toda pelagem protege do frio?

Segundo Julia, tudo depende do tipo de pelagem. Existem cachorros que têm uma pelagem própria que os protegem.

As raças de países frios, como por exemplo Husky Siberiano e Akita, possuem pelagens que ajudam a mantê-los aquecidos. "De fato, eles acabam sofrendo no verão e não no inverno”, explica. Por outro lado, os cães Poodle e Maltês são raças mais sensíveis, que naturalmente sentem mais frio.

Nem todo pet se dá bem com qualquer tecido

A veterinária conta que alguns animais apresentam sensibilidade ao algodão ou outros tecidos. "Nesses casos, o animal pode demonstrar sinais de que algo está errado, ele pode começar a se coçar, o pelo pode cair bastante”, esclarece. Caso isso ocorra, recomenda-se tirar imediatamente a roupa do animal.

No entanto, essa rejeição nem sempre acontece. "Também existem animais que usam as roupinhas e não têm problema nenhum”, lembra Julia.

Animais feridos ou com alergia: nada de roupinha!

A roupinha não é indicada quando o animal apresenta feridas na pele. Para que a cicatrização não demore mais, o local da ferida precisa estar aberto, para que haja oxigenação.

Além disso, cães e gatos que tenham alergia, devem ficar longe das roupinhas, pois eles podem ter muita coceira e há casos em que eles se coçam tanto que a pele chega a sangrar. "Para protegê-los contra o frio, vale deixá-los em um ambiente mais aquecido, junto com almofadinhas e cobertinhas”, sugere a médica veterinária da Dog Saúde.


Veterinária Julia Oliveira de Camargo



Sobre a veterinária

Julia Oliveira de Camargo (CRMV 38.373) é Médica Veterinária pela Universidade Anhembi Morumbi e proprietária do Hospital Veterinário Dog Saude (http://dogsaudejundiai.com.br)

Renato Piovan

Assim que a greve dos caminhoneiros acabar, adivinhe quem vai pagar a conta?

A greve dos caminhoneiros chegou ao décimo dia na quarta-feira, 30 de maio, quando começou a retomada gradual do abastecimento e a redução dos pontos de bloqueio, com um possível enfraquecimento do movimento.

Na terça-feira, 29, a Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA) divulgou uma nota em que afirmava que a greve dos caminhoneiros foi "extraordinária”, mas que o movimento começava a sofrer um desgaste desnecessário. O documento apontava que a pauta de reivindicações – entre os itens a redução do preço do diesel e uma nova política de preços para os fretes – foi plenamente atendida pelo governo.

Para encerrar a greve de caminhoneiros, uma das reivindicações da categoria que foi atendida é o fim da cobrança de pedágio para eixos suspensos de veículos que circulam vazios. A decisão não deixou claro quem vai pagar a conta – o próprio governo federal mencionou a possibilidade de subsidiar, usando dinheiro público para isso. Outro problema da canetada é que ela não tem o poder de alterar o que está estabelecido nos contratos de pedágio e, sendo assim, as concessionárias não pretendem abrir mão, de graça, de receber um valor substancial em tarifas.



Bem-Estar

Exercício de ouvir com atenção plena

COMPORTAMENTO

Quando estamos conversando com nosso parceiro ou com algum amigo, muitas vezes não estamos de fato ouvindo o que a pessoa está falando. Estamos pensando no que temos que fazer no resto do dia, no que faríamos se estivéssemos na situação da pessoa, entre outros. É surpreendentemente difícil apenas escutar e estar atento à outra pessoa e ao que ela esta dizendo

No livro A Revolução Mindfulness (Editora Alaúde), a autora Sarah Silverton mostra como a Atenção Plena, técnica milenar de meditação, pode ajudar você a prender a atenção na conversa que esta ocorrendo aqui e agora, escutando o parceiro de forma plena e por completo, através de um exercício de ouvir.

Exercício de Ouvir com Atenção Plena



Reveze com seu parceiro os papeis de falante e ouvinte (máximo de cinco minutos cada) e cronometre o tempo.


Antes de começar, estabilizem-se e equilibrem-se, focando a respiração. Quando você for o ouvinte, apenas ouça, sem comentar, responder ou conversar. Você pode indicar que esta prestando atenção com contato visual e outros sinais não verbais. Observe suas próprias sensações corporais, pensamentos e emoções – em particular, seu próprio impulso para falar ou sua mente vagando.

O falante para quando seu tempo acaba. O ouvinte relata (feedback) ao falante tudo o que ouviu e entendeu durante a escuta atenta. Os relatos podem ser sobre o que vocês viram ou ouviram.

Troque de papel depois de dedicar alguns momentos à respiração plenamente atenta
Depois de falar e escutar, reflita:

Como foi ser apenas ouvido, sem medo de ser interrompido ou de precisar se justificar?
Para o ouvinte, como foi apenas ouvir, trazendo toda a sua atenção para a outra pessoa?
Durante o relato (feedback), houve alguma surpresa?
Seu ouvinte conseguiu obter informações sobre você por meio de sinais não verbais, como sua linguagem corporal, expressões faciais ou tom de voz?

Quando você era o ouvinte, pode ter notado que estava pensando no que o falante deveria ter feito ou no que você faria nessa situação. Ouvir sem atenção integral pode nos levar a apensar que sabemos o que fazer e que podemos começar a dizer à outra pessoa como administrar seu problema, ou mesmo começar a agir para resolvê-lo. Já não estamos tentando entende-la; em vez disso, começamos automaticamente a agir como se fôssemos nós naquela situação.



Estilista Camila Corrêa estreia blog no AssisCity

Camila vai falar sobre o mundo da moda, vestidos de noiva e festa toda segunda-feira

Bom dia amores!!!

Hoje a segundona começa diferente aqui no Assiscity!!!

Vim dar uma noticia top pra vocês:

TODA SEGUNDA TEMOS UM ENCONTRO MARCADO AQUI!!!

Pra você que ainda não me conhece, sou Camila Corrêa, estilista e fundadora da Cami Couture, que é um atelier de alta costura aqui em Assis!


Visitando Paris

Sou completamente apaixonada por moda e meu trabalho..nesse espaço eu vou compartilhar meu mundo com você, tirar possíveis dúvidas e trazer muitas novidades, principalmente sobre: vestidos de noiva e festa, casamentos e tudo que se relaciona a isso!!!


Com certificado em mãos !! Bridalwear Paris



No Instituto Marangoni em Paris


Meu trabalho é maravilhoso e faço tudo com muito amor!! É uma alegria muito grande estar aqui e poder ficar mais perto de vocês!!!


Instituto Marangoni de Paris, fazendo moulage, um método de modelagem francesa, de um vestido de noiva durante meu curso de especialização!



Em Atenas, fazendo pesquisas de tendência de moda e conhecendo a Grécia


Em Florença, na Itália, passeando conhecendo novas tendências sempre


Em Milão, onde fiz o Curso de Trendforecasting na Galeria Vittorio Emanuelle, cidade que amo!!!


Em Veneza, um tour para buscar novidades


No meu atelier eu atendo noivas, madrinhas, debutantes, formandas, convidadas de festa, clientes que procuram algo exclusivo e original!! Tudo com hora marcada.


Trabalhando no meu atelier


Meu espaço é aconchegante e ofereço o conforto de ter tudo em um so lugar como: tecidos, pedrarias e uma equipe capacitada pra desenvolver o vestido dos seus sonhos.

Eu mesma desenho os modelos na hora, de acordo com a ocasião e o gosto de cada pessoa, e dou todo suporte necessário para escolha do sapato, cabelo, maquiagem e acessórios ideais pra você arrasar! Se vocês querem me acompanhar ai vão meus instas: @camicoutureassis insta do atelier e @camiestilista que é o meu insta.

Também indico fotografos, cerimonialistas, cinegrafistas, floriculturas e tudo que você precisa para o seu grande dia ser perfeito!!

Se você esta noiva, formando, vai fazer 15 anos, é madrinha ou apenas convidada de festa mas quer arrasar no look, vem me conhecer!!! Vai ser um prazer atender você.


Formando usando Cami Couture


Meu atelier fica na Rua Orozimbo Leão de Carvalho, 204 em Assis SP, e você pode agendar direto comigo pelo Whats (18) 99733 5180.

Pra finalizar o post de hoje e minha apresentação compartilho com vocês algumas fotos minhas e de clientes que marcaram minha historia nesses 4 anos de Atelier aqui em Assis.



Instagram do atelier: @camicoutureassis
Instagram da Camila Corrêa: @camiestilista

Para 91% dos gestores em RH, animais no trabalho intensificam lealdade de funcionários

Os bichinhos têm ganhado espaço em lugares públicos e isso não é novidade, mas a permissão em locais de trabalho ainda deixa muitas empresas receosas. Uma pesquisa realizada pela Banfield, rede de hospitais norte americana, revela que 91% dos diretores de Recursos Humanos apoiam a atividade e dizem que os funcionários podem se tornar mais leais diante na presença do amigo peludo.

O levantamento também revela que 82% dos funcionários são a favor dos pets no ambiente corporativo. Além desses dados, o estudo também mostra os benefícios: 86% afirmam redução do estresse e 67% identificaram aumento na produtividade.

"Com todas essas impressões positivas, a ideia é incentivar organizações a adotarem essa prática, já que podem ser aplicadas uma vez por mês, a cada quinze dias, uma vez por semana ou diariamente. A decisão depende do perfil da empresa", diz Carolina Rocha, médica veterinária especialista em comportamento animal e fundadora da Pet Anjo, plataforma de serviços pet como dogwalker, pet sitter e hospedagem familiar. Ela separou algumas dicas para ajudar as empresas a se tornarem Pet Friendly.

Obter o apoio dos diretores e funcionários;

Avaliar os cães e seus temperamentos e utilizar coleiras codificadas com cores que indiquem o comportamento daquele cão, por exemplo, verde para animais que permitem qualquer interação e vermelho para animais tímidos. Lembrando que não é recomendado cães agressivos nos locais de trabalho;

Treinar os funcionários para saberem o que significa cada cor da coleira;

Garantir um espaço com água fresca para o animal e caminhadas regularmente, como na hora do almoço e café;

Colocar regras para latidos, corridas e brincadeiras que atrapalhem o funcionamento dos serviços;

Deixar claro quem é o responsável do animal;

Carolina ainda comenta como os bichos auxiliam na interação entre os colegas de trabalho. "É muito mais fácil se aproximar de alguém quando ele está com um animal, além disso, os níveis de fofoca podem diminuir já que eles passam a falar mais dos cães do que das pessoas", explica.



Bem-Estar

Conheça a bronquiolite, doença tem maior incidência com o frio e a baixa umidade

Por Dra. Maria Helena Bussamra


No outono, com a queda na temperatura, os casos de doenças respiratórias aumentam cerca de 40%. Os dados são da ABORL (Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial).

A bronquiolite, que atinge principalmente bebês, pode causar tosse, dificuldades para respirar entre outros sintomas. Não há tratamento específico para a doença, portanto, é necessário -principalmente nesta época do ano- adotar medidas preventivas, como: higienização das mãos, superfícies e objetos, evitar aglomerações e locais fechados.



O que é bronquiolite?

A bronquiolite é uma doença causada por vírus que afeta especialmente os bebês no seu primeiro ano de vida. Anualmente, no período do outono e inverno, os vírus respiratórios causam sintomas de resfriado como febre, tosse e coriza. Em bebês, essa infecção pode progredir para as vias aéreas inferiores e levar ao aparecimento de chiado no peito, dificuldade para respirar e até comprometimento da oxigenação do sangue resultando num quadro clínico clássico de bronquiolite.

Como reconhecer os sinais e sintomas de bronquiolite?

Nos primeiros 3 dias o bebê pode apresentar febre, obstrução nasal, coriza transparente. A seguir aparecem: tosse, dificuldade para mamar, respiração ofegante e chiado no peito. Os sintomas são variáveis, dependendo do tipo de vírus envolvido, da idade da criança e resposta imunológica à infecção viral.

Quando existe qualquer sinal de dificuldade para respirar é preciso levar o bebê para atendimento médico.

Há risco para bronquiolite grave?

Sim. O quadro é mais grave em bebês que nasceram prematuros, naqueles com doença cardíaca e nos pacientes com Síndrome de Down.

Uma parcela desses pacientes deve receber uma profilaxia contra a infecção por vírus respiratório sincicial para evitar hospitalizações em UTI e óbito. Existe uma norma da Secretaria Estadual da Saúde para fornecimento gratuito desse medicamento, chamado palivizumabe, para esses casos. Durante o período de maior circulação de vírus, o bebê com maior risco recebe uma aplicação intramuscular mensal de anticorpos já prontos para evitar a infecção. O custo desse procedimento é bastante elevado e por isso só é realizado quando há indicação precisa.

Existe tratamento para a bronquiolite?

Não existe nenhum tratamento específico que seja comprovadamente eficaz. O importante é manter o bebê hidratado, o mais confortável possível e suplementar oxigênio conforme a necessidade particular de cada caso.

Pode ser necessária observação rigorosa em ambiente hospitalar e aparelhos para auxiliar a respiração. Felizmente, na grande maioria das vezes não acontecem essas complicações e o bebê se recupera em 7-10 dias.

A bronquiolite aumenta a chance de a criança evoluir com asma no futuro?

Muitas pesquisas estudaram e ainda estudam esse assunto. Parece que realmente alguns vírus como o Vírus Respiratório Sincicial e o Rinovírus, quando causam bronquiolite em bebês de baixa idade, aumentam a possibilidade de desenvolvimento de asma, com episódios recorrentes de chiado no peito.

Portanto, ao aparecimento dos primeiros sintomas- como os relatados acima- não deixe de buscar um hospital infantil.

Por Dra. Maria Helena Bussamra - CRM: 77073



Bem-Estar

Pragas urbanas podem contaminar alimentos industrializados

Instituto Biológico é referência brasileira no assunto e realiza evento para discutir o tema em junho

Quem nunca pegou aquele pacote de macarrão aberto na dispensa e percebeu pequenos bichinhos na massa? Ou então no arroz, no feijão, na farinha, no achocolatado... Esses bichinhos são chamados de carunchos, uma praga urbana bastante comum nos alimentos. Além dele, é possível encontrar traças, pelos de roedores, baratas e moscas em muitos alimentos industrializados. O Instituto Biológico (IB-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, é referência brasileira no assunto e de 18 a 21 de junho de 2018 discutirá esse tema durante o Simpósio Nacional de Pragas e Vetores (SINAPRAVE), na Sede do IB, em São Paulo, Capital.

De acordo com Marcos Roberto Potenza, pesquisador do IB, algumas espécies de traças e carunchos estão presentes desde a colheita até a comercialização e acabam chegando à casa dos consumidores. Os produtos mais atacados são macarrão, arroz, farinha de trigo, fubá, achocolatados, bombons e ração para pet, dentre outros. "Alimentos com muito sódio costumam ter menos risco de infestação, pois estas pragas não conseguem se desenvolver devido à substância”, explica.

Potenza ressalta que muitas vezes a infestação não ocorre na indústria de alimento, que tem se modernizado nos processos de produção e investindo na certificação de seus fornecedores de matéria-prima para garantir um alimento seguro e sem a presença de insetos. "Existe uma complexa cadeia de transporte, armazenamento e comercialização dos produtos industrializados e em alguns casos os problemas de infestação ocorrem durante esta cadeia ‘pós-fábrica’ e inclusive na casa do consumidor, que ao possuir em sua dispensa um produto infestado, este pode disseminar para outros alimentos a granel ou industrializados, o que chamamos de infestação cruzada”, afirma.

Alimentos comprados a granel, como grãos, farinhas, farelos, chás, produtos desidratados e as rações para pets também correm risco de estarem infestados, conforme as condições de armazenamento e manipulação. Levantamentos realizados pelo IB em produtos comercializados a granel têm identificado a presença de traças e carunchos em grãos, farinhas, ervas aromáticas e condimentares, chás desidratados e rações para pet a base de grãos. Estudos do IB revelaram a presença em rações a base de grãos para aves e roedores de Sitophilus zeamais, Oryzaephilus spp, Lasioderma serricorne, Cryptolestes ferrugineus, dentre outras espécies que podem infestar massas, grãos, farinhas, farelos e cereais matinais na dispensa do consumidor. "Algumas destas espécies também foram encontradas em amostras de plantas aromáticas e condimentares desidratadas como hortelã, camomila, salsa, manjericão, coentro, tomilho, erva doce e outras”, diz o pesquisador.

O correto é que ao comprar alimentos a granel ou industrializados o consumidor observe bem as condições de armazenamento dos produtos, manipulação, higiene do local, conservação predial e inclusive a presença de insetos voando pelo ambiente. "Se tiver insetos voando no ambiente ou fios de seda em prateleiras, é melhor comprar em outro local”, afirma Potenza. Armazenar os produtos adquiridos em recipientes bem fechados ajuda a prevenir a ocorrência destes insetos e a infestação de outros produtos.

O Instituto Biológico realiza a identificação das pragas urbanas, desenvolvendo trabalhos relacionados à biologia, métodos de controle, resistência de embalagens à perfuração e taxa de sobrevivência dos insetos em matérias-primas. "O IB é referência brasileira no assunto e tem proximidade com os elos envolvidos nas cadeias de armazenamento, produção e comercialização, auxiliando no diagnóstico, prevenção e controle das pragas urbanas”, explica Potenza.

Inverno: seu pet necessita de cuidados redobrados

Médica veterinária dá dicas para proteger cães e gatos na estação mais fria do ano e prevenir doenças relacionadas ao inverno

O frio está chegando e os pets precisam de atenção e cuidados redobrados. Devido à queda da temperatura e a diminuição da umidade do ar, é nesse período que muitos cães e gatos podem sofrer com doenças relacionadas ao inverno como, por exemplo, a gripe canina para os cães e rinotraqueite felina para os gatos: ambas são doenças respiratórias.

De acordo com Caroline Mouco Moretti, médica veterinária e diretora clínica do Grupo Vet Popular, as vacinas são importantíssimas para manter o animal saudável durante o ano todo e principalmente no inverno.

Evitar passeios nos dias muito frios e banhos muitos frequentes principalmente nos animais mais idosos é importantíssimo. "O ideal é passear com os cães em horários que estejam mais quentes entre as 11h e às 15h, por exemplo”, explica a veterinária.

Na hora de dormir, é importante que o tutor deixe o cantinho do seu animal bem aquecido. "A dica é colocar um cobertor ou colchão para ele dormir, evitando contato direto com o chão”, ensina a especialista. A médica veterinária destaca ainda que com o frio, os pets bebem menos água e correm risco de ficar desidratados, por isso aconselha aos donos que coloquem mais potes de água pela casa, facilitando assim a hidratação deles.

Para os animais que possuem pelos ralos ou curtos e que estão acostumados com tecidos, a roupinha é uma boa opção para mantê-los aquecidos.. "Caso opte por roupas, dê preferência a peças com as quais o seu cão esteja acostumado e se sinta livre para brincar e fazer suas necessidades”, ressalta Caroline.

Já os animais que possuem pelos grandes e longos, segundo a médica veterinária, é preciso que o tutor tome muito cuidado com roupas, já que para esse tipo de pet, o tecido pode atrapalhar ao invés de ajudar. "O animal com pelos longos que utiliza roupa desenvolve nós, que não secam direito no banho, gerando fungos e bactérias, causando inclusive uma dermatite”. Caroline reforça ainda que caso os nós ocorram, o cachorro deverá ser tosado, o que o deixará mais exposto ao frio.

Além do cuidado especial no inverno, os animais de estimação merecem atenção redobrada durante o ano todo já que os cães e gatos estão suscetíveis a uma gama muito grande de doenças infecciosas virais, bacterianas, parasitárias, autoimunes e as doenças adquiridas. Segundo a diretora clínica do Grupo Vet Popular, algumas delas são chamadas de zoonoses, doenças que são transmitidas para o homem através dos animais como leptospirose, toxoplasmose, dipilidiose, raiva, salmonelose e dermatomicoses. "Para evitarmos que nossos cães e gatos não tenham doenças que possam ser transmitidas a nós e nossos familiares temos que manter a vacinação, vermifugação, antipulga, anticarrapaticida e as visitas ao médico veterinário em dia.”, finaliza.



Bem-Estar

Não é frescura! Entenda as alergias respiratórias e suas complicações

Sofrer com espirros e nariz escorrendo não é apenas um incômodo passageiro para quem tem uma alergia respiratória, pois elas podem ter consequências bem mais sérias

Você não consegue se concentrar direito no trabalho porque não para de espirrar. Passa a noite em claro porque a garganta coça. Pede para desligar o ar condicionado mesmo quando faz 30 graus lá fora, porque sua cabeça dói.

Para muita gente, isso pode parecer mero capricho. Porém, a verdade é que as alergias respiratórias incomodam, fazem as crianças perderem aula, reduzem nossa produtividade, nos impedem de ter um sono reparador e diminuem nossa qualidade de vida.

Entendendo as alergias respiratórias

As alergias são uma reação exagerada do nosso sistema imunológico ao se deparar com uma partícula que, na verdade, seria inofensiva, e a confunde com um microrganismo causador de doenças.

Com isso, o sistema de defesa se mobiliza para combater essa partícula e produz anticorpos, que estimulam a liberação da histamina na corrente sanguínea.

A histamina é a substância que causa os primeiros sintomas da alergia. No caso das alergias respiratórias, esses sintomas são espirros, congestão nasal, coriza, prurido nasal, inchaço dos lábios e das vias respiratórias e irritação dos olhos.

Principais causadores das alergias respiratórias

As alergias têm um componente genético que fazem com que o organismo fique mais suscetível a determinadas substâncias, que passam a ser chamadas de "alérgenos”.

No caso das alergias respiratórias, os alérgenos mais comuns são ácaros, poeira doméstica, mofo (fungos), pelos e penas de animais, pólen, cigarro, perfumes e odores fortes.

Rinite alérgica e asma alérgica

As alergias que acometem as vias aéreas causam duas doenças principais: a rinite alérgica e a asma alérgica, que podem ocorrer isoladamente ou ao mesmo tempo.

A rinite alérgica atinge mais de 2 milhões de pessoa no Brasil, acometendo quase 30% das crianças e adolescentes, e seus sintomas ficam restritos às vias aéreas superiores e aos olhos. É a doença alérgica mais comum no mundo todo.

Já a asma alérgica pode se desenvolver a partir da rinite e apresenta sintomas como tosse, chiado no peito, falta de ar e cansaço. A asma é uma doença mais grave e pode levar à morte – estima-se que 3 pessoas morrem todos os dias no Brasil em decorrência dela.

Complicações das alergias respiratórias

Além de reduzir a qualidade de vida, prejudicar a produtividade no trabalho e o rendimento escolar e impedir a realização das atividades do dia a dia, as doenças respiratórias podem levar a outras doenças e complicações, incluindo até mesmo o óbito. Conheça as principais:

- Respiração pela boca

Por causar o congestionamento do nariz de forma crônica, uma das complicações mais comuns da rinite alérgica é a respiração pela boca, que acontece principalmente à noite.

Dessa forma, a pessoa pode apresentar um ressecamento das mucosas, o que aumenta a tendência a inflamações e infecções de garganta, além de provocar uma respiração ruidosa e os desagradáveis roncos e diminuir a qualidade do sono.

Além disso, por dormir com a boca sempre aberta, o paciente que sofre com rinite também pode ter uma deformação da arcada dentária, levando à necessidade de tratamentos ortodônticos por questões estéticas e de saúde.

- Tendência a apresentar outras doenças

A rinite alérgica crônica está associada a outras doenças por criar condições que favorecem o desenvolvimento dessas comorbidades. Conheça as principais:

Faringite e laringite: as secreções nasais escorrem para essas vias, favorecendo a tosse e a irritação local. O ressecamento das mucosas também contribui para uma maior chance de inflamação e infecção na garganta;

Conjuntivite alérgica: ocorre principalmente nas pessoas com alergia ao pólen. Além de piorar a rinite, deixa os olhos vermelhos, coçando e lacrimejantes;

Sinusite: surge em até 70% das pessoas com rinite em consequência da inflamação e do inchaço da mucosa nasal, que atrapalham a saída da secreção e criam um ambiente favorável ao desenvolvimento de bactérias e das infecções;

Otite média: a rinite leva a uma disfunção da tuba auditiva, causando inflamação e infecção. É mais comum em crianças e se manifesta por sintomas como dor, febre e até mesmo perda da audição;

Asma: a rinite é um fator de risco para o desenvolvimento da asma, pois há uma tendência para a chamada hiper-reatividade brônquica – condição em que os brônquios têm uma reação exagerada aos alérgenos.

Além dessas doenças, outras enfermidades relacionadas a quadros crônicos de alergia são a doença pulmonar obstrutiva crônica, a doença do refluxo gastroesofágico, a mastocitose sistêmica e a aspergilose broncoupulmonar alérgica.

- Anafilaxia

Embora seja mais frequentemente causada por alergia a alimentos, medicamentos e picadas de inseto, qualquer tipo de alérgeno pode levar à anafilaxia, uma reação alérgica muito grave que acontece principalmente em pessoas que sofrem de asma.

Os primeiros sintomas da anafilaxia são como os de uma crise alérgica normal, como a coriza e o prurido. Porém, depois de cerca de 30 minutos, surgem inchaço no rosto, na língua e na garganta, dificuldade para respirar e engolir, convulsões e perda da consciência.

Sem tratamento rápido (feito com uma injeção de adrenalina), a pessoa pode ter o choque anafilático, quando acontece obstrução das vias respiratórias devido ao inchaço, parada respiratória e parada cardíaca, podendo levar à morte.

Como evitar as complicações das alergias respiratórias

As alergias respiratórias não têm cura, mas a prevenção e o tratamento contribuem para uma boa qualidade de vida. Dessa forma, a melhor maneira de evitar crises é evitar o contato com o alérgeno adotando medidas como estas:

Limpar a casa com aspirador de pó e pano úmido;
Manter armários bem ventilados para evitar o mofo;
Consertar infiltrações para evitar o excesso de umidade;
Ficar longe do cigarro e da fumaça;
Lavar roupas de cama e cobertores com frequência;
Impedir que os animais de estimação entrem no quarto da pessoa alérgica;
Eliminar tapetes, carpetes e objetos que acumulem pó (como bichos de pelúcia).

Além desses cuidados, uma garantia a mais que você pode proporcionar a você mesmo e à sua família é utilizar um aparelho de purificação do ar para eliminar ácaros, fungos, odores de animais e cheiro de cigarro.

Dê preferência a um purificador de ar que não necessite de troca de filtro e que tenha um baixo consumo de energia, assim ele poderá ficar ligado 24 horas por dia. Dessa forma, você evita as crises alérgicas e as complicações que elas trazem para a sua vida.

SOS Pets realiza feira de adoção neste sábado, 19, em Assis

Evento acontece das 10h às 16h

A SOS Pets, entidade voluntária que realiza o resgate de animais abandonados em Assis, realiza neste sábado, 19, mais uma feira de adoção.

Estarão em busca de um novo lar cães e gatos adultos, que precisam de tutores para adotá-los e amá-los, sempre com muita responsabilidade.

Além da vantagem de ganhar muito carinho dos peludinhos, os animais adultos são ótimos para donos de primeira viagem e com a rotina agitada. Eles amam iguais aos filhotes, além de aprenderem mais rapidamente e fazerem menos bagunça.

Também haverá recreação, pipoca e brindes para os presentes, bem como ofertas especiais nas rações da Linha Max.

A feira de adoção acontece das 10h às 16h, no estacionamento do Supermercado Avenida Max. O endereço é Avenida Dom Antônio, 1600, na Vila Tênis Clube. Para mais informações, acesse a página da SOS Pets.



Bem-Estar

Na adoção é preciso ir além

COLUNISTA - Por Juliana Xavier

*Juliana Xavier



Em uma tarde de fim de ano, após um dia intenso de trabalho, meu marido e eu fomos surpreendidos por uma ligação de nosso advogado. Em poucas palavras ele deu a notícia que há um tempo almejávamos: poderíamos a qualquer momento ir ao abrigo buscar os nossos dois filhos, pois o juiz havia liberado a tão esperada guarda provisória. Era dia dezessete de dezembro de 2014.

Ficamos quase sem reação, pelo susto que levamos, pois era remota a possibilidade deles passarem conosco os feriados de Natal e Ano Novo daquele ano. Decidimos então buscá-los já no dia seguinte. Respiramos fundo e saímos para comprar lençóis, colchas de cama e pequenos adereços que "colorissem” nossa casa para recebê-los.

Avisamos aos nossos familiares e amigos que, prontamente, nos ajudaram a arrumar nossa casa decorando com cartazes, fotos, guloseimas e balões de festa nos quartos das crianças. A sensação que tínhamos era a de pais de filhos prematuros, que precisam, como podem, ajeitar rapidamente o básico do enxoval para a chegada antecipada do bebê.

Após tudo preparado, partimos para o abrigo, que fica em outra cidade. Depois de várias burocracias, necessárias no processo de adoção, por volta das quatro horas da tarde daquele dia, entrávamos no carro, nós quatro: meu marido, eu e nossos, agora, filhos, rumo ao seu mais novo lar. Ao chegar em casa, a recepção dos amigos e familiares foi incrível: abraços, brincadeiras, filmagens, presentes e muitos sorrisos naquela inesquecível noite de pizza.

Nossa vida se transformou completamente, para melhor, mas não sem um intenso período de adaptação. Tive direito aos quatro meses de licença maternidade e entrei de cabeça no "ser mãe”. Por necessidade, aplicamo-nos, como pudemos, em pesquisar e ler sobre o assunto da adoção, da fase de adaptação.


Contamos com a orientação profissional de psicólogos e psicopedagogos. Conversei com muitas mães de adolescentes, que deram conselhos preciosos como: não brigar muito por pequenas coisas, ter paciência, conversar, orientar e ser bem firme quando a questão for prejudicial ao bem-estar deles.


Ajudou-nos muito, particularmente, as seguintes palavras que a assistente social do Fórum local havia nos dito há tempos: "Quando vocês adotarem uma criança, lembrem-se que ela terá sempre uma razão por trás de cada reação”.


Compreendemos que na adoção precisaríamos ir além, entendendo a criança em seus traumas, medos e dificuldades vindas de suas lembranças. Só assim poderíamos ajudá-la a vencer, experimentando a cada dia o milagre do amor, com paciência e perseverança.


Encontramos, pouco tempo depois da adoção, uma outra assistente social e amiga que nos tranquilizou, informando-nos que o tempo de adaptação é de no mínimo dois anos e que seria preciso muita paciência da nossa parte neste tempo inicial, especialmente por serem crianças um pouco maiores.


Nesse período, eles testaram-nos até terem a segurança de que realmente os amávamos, sem limites. Nesse tempo, lembrei muito de como minha mãe sempre me amou, mesmo quando não mereci. Pude compreender melhor o que é um amor puro, amor de verdade, um amor sem medidas.

Relato a seguir alguns episódios, especialmente com nossa filha, que chegou já na adolescência. Certo dia, ela saiu brava, revoltada pela garagem de nossa casa, como um "ouriço”, que se eu tocasse, certamente me feriria. Então, fui até ela, olhei firmemente nos olhos dela, segurei em seus braços e disse: "Você é minha filha e eu nunca vou deixar de te amar. Nunca vou te abandonar e nem desistir de você. Aconteça o que acontecer, sempre vou estar ao seu lado.” Naquele momento ela se desarmou totalmente e se tranquilizou.

Em outra situação, quando eu a orientava a estudar, ela me disse com todas as letras que nunca estudou para uma prova e que nunca estudaria. E isolou-se em seu quarto, a portas fechadas, firme em sua decisão. Então, pedi forças e sabedoria a Deus (o que sempre fiz especialmente na educação dos filhos), respirei fundo e fui até ela, que estava deitada em sua cama. Coloquei calmamente sua cabeça em meu colo e comecei a acariciar seus cabelos. Nesse dia, tive uma longa conversa com ela, de muita compreensão, paciência, amor e carinho. Percebi que era tudo o que ela precisava naquele momento. Em seu primeiro boletim na nova escola, metade das notas foram acima da média e metade abaixo. Ela tremia e chorava. Foi então que a chamei em um canto, na escola, e lhe disse que estava de parabéns, não deveria chorar, já que, mesmo em meio a tantas coisas novas que estava vivendo naquele ano, ainda tinha conseguido a média em várias matérias.

Percebi que seus olhos brilhavam ao me ouvir dizer que poderia contar comigo. Senti ali suas forças se recobrarem, acreditando que iria conseguir vencer. Hoje, alguns anos se passaram e vemos grandes vitórias em suas notas, seu empenho, maturidade e busca de disciplina nos estudos.

São inúmeras as situações vividas e superadas com amor, paciência e fé neste tempo de acolhimento e adaptação. Superações vivenciadas não somente com nossa filha adolescente, mas também com nosso filho, que hoje está com onze anos e precisa muito do nosso amor.

Como pais adotivos, podemos afirmar o que experimentamos em nosso dia a dia: o amor, quando é puro, paciente e verdadeiro, transforma as realidades mais difíceis e cura as feridas mais profundas, trazendo sementes de vida, gerando um novo amanhã.


*Juliana Xavier é missionária da Comunidade Canção Nova

Bem-Estar

Conjuntivite alérgica em crianças é mais prevalente no Outono-Inverno

Crianças que apresentam rinite alérgica têm maior risco de apresentar alergias oculares

Todos os pais sabem que outono e inverno são sinônimos de agravamento de problemas alérgicos, respiratórios e oftalmológicos, como a conjuntivite alérgica. Esta condição é mais comum entre os meses de abril e setembro e afeta, principalmente, crianças que já apresentam quadros de alergia respiratória, como a rinite.

Estima-se que as alergias oculares, como a conjuntivite, afetam de 15 a 20% da população mundial, sendo o clima um dos principais fatores de risco. De acordo com uma pesquisa realizada pelo Departamento de Oftalmologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), as causas mais comuns da conjuntivite alérgica são pó, ácaros e pólen.

Segundo a oftalmopediatra, Dra. Marcela Barreira, geralmente a conjuntivite alérgica está associada a um quadro respiratório, como a rinite. "O clima mais frio é o principal desencadeador das crises alérgicas. Isso porque há uma maior exposição aos agentes alergênicos, como pó e ácaros. É muito comum no outono e no inverno, quando as crianças ficam mais dentro de casa e têm um maior contato com cobertores, tapetes e malhas de lã, objetos muito propícios ao acúmulo de pó e ácaros”, observa.

Rinite aumenta risco de alergia ocular
De acordo com o Estudo Internacional sobre Asma e Alergias na Infância (ISAAC), no Brasil cerca de 29% dos adolescentes e 25% das crianças em idade escolar sofrem com sintomas relacionados à rinite alérgica e, portanto, estão mais suscetíveis a apresentarem também alergias oculares e outras alergias, como dermatites, por exemplo.

"Pacientes com conjuntivite alérgica apresentam coceira nos olhos, vermelhidão e secreção. Entretanto, diferentemente da conjuntivite provocada por bactérias ou vírus, a secreção da conjuntivite alérgica é mais clara e a coceira é muito mais intensa. É também um tipo de conjuntivite mais prolongada, mais crônica, diferente dos quadros agudos, característicos das conjuntivites infecciosas”, comenta Dra. Marcela.

A oftalmopediatra explica que outra diferença da conjuntivite alérgica para as conjuntivites bacterianas ou virais é o tempo de resolução. "Nas conjuntivites infecciosas o tratamento é rápido e a condição costuma se resolver entre 7 e 14 dias. Já as conjuntivites alérgicas duram mais tempo e o tratamento deve levar em consideração também o tratamento preventivo da alergia para evitar crises”, afirma.

Como é feito o tratamento
De acordo com Dra. Marcela, assim como todo quadro de alergia, a conjuntivite alérgica tem picos de melhora e de piora e, por isso, dependendo da frequência com que ela aparece, o tratamento pode ir além de antialérgicos e colírios.

"Existem crianças que apresentam um quadro um pouco mais intenso e frequente. Se não for tratada corretamente, a conjuntivite alérgica pode causar sequelas, como lesões de córnea”, explica.

A escolha do melhor tratamento e a necessidade de cada criança são determinadas pelo oftalmopediatra. Mas, em alguns casos, pode ser necessário o uso de corticoides, por exemplo.

Prevenção
Se seu filho (a) é alérgico (a), é possível adotar algumas medidas preventivas que ajudarão a evitar o desencadeamento das crises. Veja abaixo:

- Mantenha a casa e o quarto das crianças sempre limpos, evitando o acúmulo de pó
- Preste atenção principalmente nos bichinhos de pelúcia, que tendem a acumular ácaros e poeira. O ideal é mantê-los guardados, para evitar o acúmulo de poeira
- No quarto da criança evite colocar cortinas e tapetes. Se colocar, lave-os a cada 15 dias
- Lave as roupas de lã e/ou de frio antes de usá-las. Geralmente são agasalhos que ficam muito tempo guardados, acumulando ácaros e, às vezes, até desenvolvendo mofo
- Tome cuidado com o ar condicionado. O filtro deve ser sempre limpo
- Em vez de vassouras, prefira o aspirador de pó, que não espalha a poeira no ar e passe um pano úmido no chão em seguida
- Lembre-se que travesseiros e colchão também acumulam ácaros. Coloque-os para tomar sol ou use capas antialérgicas

Cachorra está desaparecida na Vila Santa Cecília, em Assis

Ela atende pelo nome de Tequila

Os tutores da pequena Tequila estão buscando informações sobre ela desde o seu desaparecimento, em Assis. Tequila é uma fêmea sem raça definida e que fugiu no início do mês de abril, na região da Vila Santa Cecília.

Desde então, os tutores não desistiram de buscar notícias sobre seu paradeiro. Segundo eles, Tequila estava tosada quando fugiu, mas como ela tem várias raças misturadas, já deve estar com o fucinho mais peludo.

Quem tiver informações sobre ela, pode entrar em contato com os tutores pelo telefone (18) 99705-3152.


Tequila desapareceu no início do mês de março


Tutores acreditam que ela esteja mais peluda


Renato Piovan

Joaquim Barbosa confirma que não será candidato à Presidência

O ex-ministro do STF Joaquim Barbosa, cogitado há alguns meses como pré-candidato do Partido Socialista Brasileiro (PSB) à Presidência da República, confirmou na terça-feira, 8, que não concorrerá ao cargo. De acordo com ele, a decisão é "estritamente pessoal”.

Na mais recente pesquisa Datafolha, do mês passado, Barbosa aparecia bem posicionado, em torno dos 10% das intenções de voto, superando políticos tradicionais como o tucano Geraldo Alckmin, que ficou entre 7% e 8%.

Ele vinha mantendo suspense sobre a decisão de disputar ou não a Presidência. À revelia, o PSB já havia começado a montar uma estrutura de campanha e a procurar partidos para compor a chapa presidencial. Os dirigentes pessebistas avaliaram que era necessário antecipar a organização da legenda mesmo sem o aval do ex-ministro.



Bem-Estar

Conheça cinco mitos e cinco verdades sobre os cuidados com a pele dos bebês

Mitos deixam pais e mães na dúvida sobre o que pode ou não pode ser feito

O universo dos bebês é fascinante. O cuidado diário e apreciar de perto seu desenvolvimento é algo incrível e muito especial. Mas quando o assunto é cuidado com a pele deles, existem diversos mitos que se espalharam por várias gerações, deixando pais e mães na dúvida sobre o que pode ou não pode ser feito.

Para esclarecer essas questões e garantir que nossas fofurinhas estejam sempre com as roupinhas corretamente limpas e confortáveis, e também com a pele hidratada e bem cheirosa, Omo, Comfort e Dove se uniram para criar uma lista com os principais mitos e verdades. Confira as dicas:

MITOS

1. Posso usar qualquer sabonete na pele do bebê.

A pele do bebê é muito delicada e sensível, e pode perder hidratação até 5X mais rápido do que a pele de um adulto. Por isso, o cuidado na limpeza e hidratação da pele é muito importante. A escolha de um sabonete desenvolvido para essa pele delicada e que entrega suavidade para o banho do bebê é essencial.

2. Não posso usar amaciante na roupa do bebê.

Hoje em dia, há opções no mercado de amaciantes que foram dermatologicamente testados, além de serem hipoalergênicos e específicos para roupas de bebês, além de terem um cheirinho suave.

3. É necessário dar banho todos os dias.

Hoje, a indicação dos pediatras é que o banho não precisa ser diário, principalmente em recém-nascidos. Por isso, não há grandes problemas se em dias mais corridos e cansativos não for possível dar banho no bebê. Entretanto, este é um momento de relaxamento para ele, e esse contato que o momento do banho proporciona é muito prazeroso para as mamães e papais também.

4. A pele do bebê também precisa ser hidratada.

Como a pele dos bebês já apresenta uma perda de água maior, utilizar hidratantes após o banho ajuda no controle da hidratação e nutrição dessa pele delicada. Além disso, a aplicação diária de loção hidratante ajuda a pele do bebê a se manter macia e saudável.

5. As roupas do bebê só podem ser lavadas com sabão de cocô.

Não é verdade. O importante é lavar as roupinhas do bebê com produtos específicos para o seu cuidado, como, por exemplo, aqueles que são dermatologicamente testados e hipoalergênicos.

VERDADES

1. É preciso separar as roupas do bebê na hora de lavar.

Da mesma forma que os sabonetes comuns, os produtos para lavar roupa também contém diversas substâncias que podem causar alergias e irritações na pele do bebê. Por isso, é muito importante que elas sejam separadas e lavadas com lava roupas e amaciantes específicos para as roupinhas dos pequenos.

2. Antes de o bebê entrar na banheirinha, é preciso limpar os genitais.

A limpeza é fundamental para que restos de fezes e urina sejam retirados da pele do bebê, evitando a contaminação da água que estará em contato direto com a pele do bebê.

3. O bebê perde mais água da pele do que os adultos.

Os pequenos possuem uma pele mais delicada e fina em comparação com adultos. Este processo de desenvolvimento confere características mais sensíveis para a pele do bebê, fazendo com que a perda de água seja de 3 a 6 vezes maior.

4. Preciso lavar o cabelo do bebê apenas com shampoo ou sabonete infantil.

É muito importante que a composição dos produtos seja adequada para o cabelo e a pele do couro cabeludo do bebê, promovendo uma limpeza suave e ajudando na manutenção e nutrição da região. Além disso, produtos hipoalergênicos e sem lágrimas ajudam a minimizar possíveis surgimentos de alergias e irritações.

5.Não é preciso ferver sempre a água na hora do banho do bebê.

Realmente não é necessário. A maior preocupação deve ser sobre a temperatura da água, que deve ficar entre 36,5 e 37 graus, independentemente da estação do ano. O ideal é usar um termômetro para acertar a temperatura apropriada.


Uma das verdades é que não é preciso ferver sempre a água na hora do banho do bebê


Cachorro está desaparecido em Assis

Barney fugiu nas proximidades da ETEC

Um cachorro da raça Fox está desaparecido em Assis.

De acordo com seu tutor, Barney desapareceu nas proximidades da ETEC desde o dia 21 deste mês. Ele é de pequeno porte e tem a pelagem branca com manchas pretas.

Quem tiver informações sobre ele pode entrar em contato pelos telefones (18) 3323-3549 ou (18) 99687-9870.


Barney desapareceu nas proximidades da ETEC, em Assis


Renato Piovan

STF tira de Moro delação da Odebrecht

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, por 3 votos a 2, retirar do juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, trechos da delação de ex-executivos da construtora Odebrecht, que envolvem o ex-presidente. Apesar disso, o magistrado não perde o processo contra o petista.

A decisão foi tomada depois que a defesa de Lula entrou com recurso na Corte. Votaram à favor de Lula os ministros Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes, enquanto Edson Fachin, que é o relator do caso, e Celso de Mello foram contrários. A Procuradoria-Geral da República (PGR) também reprova o recurso.

Os ministros avaliaram que os trechos não têm relação com a Operação Lava-Jato, que investiga um esquema de corrupção na Petrobras. Por isso, Moro não seria responsável pelo conteúdo das delações, que seguirá agora para a Justiça Federal de São Paulo.



Bem-Estar

Câncer: doença deve ser enfrentada com fé e amor

Há quem afirme haver causas subjetivas para o câncer, como acúmulo de mágoa e rancor

*Monica Higashi

Desde seus primórdios, o ser humano sempre conviveu com os mais diversos tipos de doenças que alarmavam a população. A lepra, ontem; o câncer, hoje. Pesquisa do Instituto Datafolha aponta que o diagnóstico que 76% dos brasileiros mais temem receber ainda é o de câncer. Já o Instituto Nacional do Câncer (Inca) revela que surgem 600 mil novos casos da doença todos os anos no Brasil e que, em cada 10 casos, três estão relacionados ao estilo de vida que as pessoas levam. Hábitos como tabagismo, consumo excessivo de álcool, sedentarismo, obesidade e exposição exagerada ao sol aumentam as chances de incidência da doença.



Apesar de os números ainda assustarem, vale lembrar que a Medicina Diagnóstica nos dá meios de detectar um câncer em estágio bastante inicial e plenamente passível de tratamento – aumentando as chances de cura. De acordo com o pesquisador João Viola, do Inca, uma vez que a pessoa teve câncer é sempre importante manter a vigilância. Ainda assim, ele prevê que, em 15 ou 20 anos, o câncer vai ter o mesmo ritmo que a Aids. Ou seja, o paciente fica em tratamento-controle por muito tempo, como se estivesse tratando de uma doença crônica.



Há quem afirme haver causas subjetivas para o câncer, como acúmulo de mágoa e rancor. Nem sempre, como ocorre com as doenças do corpo, a medicina pode cuidar das doenças da alma. Na Roma Antiga, quando perguntaram ao poeta Juvenal o que as pessoas deveriam desejar na vida, ele respondeu: mens sana in corpore sano (mente sã em corpo são). Essa frase é repetida inúmeras vezes em todas as partes do mundo até hoje. Isto porque, sem dúvida, boa parte de nossa saúde física depende do equilíbrio espiritual e da sanidade mental.



Esse equilíbrio pode ser buscado por inúmeros caminhos. Em seu livro O Milagre da Meditação (lançado em 2017 pela IRH Press do Brasil), o autor e mestre japonês Ryuho Okawa aponta a meditação como um "recurso que as grandes almas devem usar para aumentar seu poder, duplicando-o, multiplicando-o por três, ou mesmo cinco, dez, cem vezes”. Para ele, a primeira condição para se meditar de modo correto é "acreditar na existência do divino”.



Outra condição para não ter nosso equilíbrio emocional ameaçado é sorrir, viver com um coração puro e com amor buscar a felicidade do maior número possível de pessoas. Em A Verdade sobre o Mundo Espiritual, que acaba de ser lançado no Brasil, Okawa diz que "o ideal como ser humano é levar uma vida franca, aberta, simples e inocente”. Ele alerta que devemos viver como se tivéssemos um coração de vidro, sem vergonha de mostrar o que somos e o que estamos pensando.



É possível que entre as causas não físicas de muitas doenças, incluindo câncer, esteja a ausência de condições para a construção de uma mente sã, devido ao abandono do correto caminho ou em consequência do isolamento e da solidão. Todos enfrentam em alguma fase da vida situações familiares difíceis, reveses nos estudos, insucessos no ambiente de trabalho, desilusões amorosas.



Mas somos mais sujeitos ao desânimo e a pensamentos negativos quando nosso coração está envolto em nuvens escuras provocadas por desvios de rota, quando deixamos que vícios ocupem o lugar das virtudes e venenos como ganância, ambições, raiva, inveja e traições nos afastem da Verdade e da consciência de que devemos ser felizes e fazer a felicidade dos outros neste mundo para construir nossa felicidade no Mundo Celestial.



O pleno controle de nosso barco nos dará condições de superar tempestades, de manter serenidade e esperança mesmo diante de graves doenças. Será a boa convivência com familiares e amigos e a construção de uma vida saudável e correta que nos darão força interior para encarar problemas psicossociais como a perda de uma pessoa querida ou de um emprego sem somatizar, sem transformar isso em doença.



Com essa postura, é como se tivéssemos descoberto e tomado uma vacina contra vários problemas e doenças. Sendo assim, evite a solidão e procure usar seu tempo livre e seus conhecimentos para ajudar a quem precisa. Conviva com pessoas positivas, alegres, pessoas que conseguem ser felizes trabalhando para fazer os outros felizes. Converse, conte seu dia aos outros. Não deixe o desânimo tomar conta de você e encare cada doença, por mais dolorosa que seja, como algo transformador.



*Monica Higashi é consultora de novos negócios da editora IRH Press do Brasil, que publica em português as obras de Ryuho Okawa. Um dos autores mais prestigiados no Japão, Okawa tem mais de 2.300 livros publicados, ultrapassando 100 milhões de cópias vendidas, em 29 idiomas. (www.okawalivros.com.br)

Plano de saúde para pets: vale a pena ter?

Esse investimento representa economia e tranquilidade, mas não é essencial para garantir a saúde do seu pet

A saúde do seu animal de estimação é uma prioridade para você? Se não é, deveria ser, pois um pet doente pode gerar altos gastos, deixar a família toda triste e, dependendo do problema, transmitir a doença para animais e seres humanos.

Para solucionar essa preocupação, já existe uma novidade: são os planos de saúde para pets.

Esse tipo de serviço funciona de uma forma muito parecida com o que é usado por nós: o seu peludo terá atendimento veterinário garantido, mas sem que você precise pagar um alto valor para isso.

Além disso, no pacote, o pet (e seu tutor) pode utilizar serviços como consultas veterinárias, exames em laboratórios credenciados, cobertura de parto, implantação de microchip e até mesmo auxílio funeral.

Por que aderir?

Há duas principais razões para fazer um plano de saúde para seus animais de estimação: economia e tranquilidade.

As despesas veterinárias são periódicas e não costumam ser baratas. Em um ano, os custos com animais de estimação ultrapassam R$ 2 mil, segundo pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Enquanto os animais são filhotes, eles devem comparecer à clínica para as vacinações. Após, precisam realizar um check-up e doses de reforço das vacinas todos os anos. Já a castração é altamente recomendada para evitar doenças e gestações.

E ainda, se o pet tiver tendência a desenvolver uma doença, é necessário gastar com prevenção. Se ele tiver uma enfermidade crônica, você terá que providenciar o tratamento. Em caso de acidentes ou surgimento de alguma doença, a ida ao veterinário será de extrema urgência.

Ao longo da vida de um cão ou gato – em torno de 10 a 15 anos –, todos esses gastos representam uma boa somatória de dinheiro, principalmente aqueles que não estavam previstos, como cirurgias, medicamentos e internações.

Hoje em dia, os animais de estimação são tratados e considerados verdadeiros membros da família. Na mesma pesquisa citada anteriormente, 61% dos donos afirmam que seus pets despertam sentimentos de amor e alegria.

Por isso, ninguém quer ver o peludo desprotegido, sofrendo e correndo risco de morte. O plano de saúde animal também existe para sanar essa lacuna, pois, ao pagar um valor mensal para o serviço, a saúde do seu pet fica totalmente assegurada.

Dicas para escolher o melhor plano

O serviço de plano de saúde para pets está crescendo, com cada vez mais operadoras oferecendo pacotes diversos para o seu animal de estimação. Saiba como fazer a escolha certa para a saúde do seu peludo:

Entenda a necessidade do seu pet

Um animal jovem e saudável provavelmente precisa de menos cuidados veterinários, e, consequentemente, pode ser atendido por um plano de saúde básico. Já um animal idoso ou aqueles que tendem a adoecer com facilidade podem precisar de um pacote mais robusto.

Procure se lembrar do histórico do seu pet para avaliar qual tipo de cuidado ele necessita e qual é o plano mais adequado para ele.

Realize mais de um orçamento

Como já existem diversas operadoras de planos de saúde no mercado, é essencial avaliar a proposta e os valores de algumas delas, priorizando o melhor custo para o seu bolso e o melhor benefício para o seu pet.

Verifique a cobertura do pacote

É muito importante analisar toda a cobertura oferecida pelo plano que você deseja fechar, confirmando se os procedimentos que o seu pet mais utiliza ou que pode vir a usar estão cobertos.

Uma internação, por exemplo, não é um procedimento que você pode prever o uso ou não, mas é uma boa cobertura para se ter em caso de emergências e que pode ter um alto custo até a recuperação do animal.

Além disso, considere que o veterinário que você sempre leva o pet pode não fazer parte da rede credenciada da operadora. Nesse caso, avalie se vale a pena trocar de profissional, garantindo a mesma qualidade de atendimento, ou adquirir um plano que realize reembolso.

Fique atento ao período de carência

Assim como os planos de saúde comercializados para humanos, os planos para pets contam com um período de carência que, para alguns procedimentos, pode chegar a até um ano!

Se o seu pet tem chances de necessitar do serviço com antecedência, procure uma seguradora que o forneça dentro de um prazo razoável ou tente realizar uma negociação para fechar um contrato vantajoso.

E se eu não puder pagar?

É claro que o seu pet não precisa ter um plano de saúde, desde que você não deixe de proporcionar todos os cuidados veterinários que ele eventualmente necessite ao longo da vida.

A vantagem do serviço é oferecer economia e segurança para os tutores de animais, porém, acrescentar o plano de saúde do animal no orçamento mensal nem sempre é possível. Se esse é o seu caso, não se preocupe.

Você deve continuar a frequentar o veterinário de confiança que você já está acostumado, conforme a periodicidade recomendada. Sempre é possível negociar o valor da consulta, a forma de pagamento e o parcelamento de dívidas para garantir a saúde do seu amigo.

Se a situação estiver muito apertada, procure uma clínica veterinária que ofereça serviços a preços populares e acessíveis. Ou até mesmo hospitais veterinários públicos, que providenciam atendimentos totalmente gratuitos para o seu animal de estimação.

O mais importante é não deixar o seu pet sem nenhum tipo de assistência. Só assim que ele vai poder viver ao seu lado por muitos anos!

Renato Piovan

Possível candidatura de Joaquim Barbosa embaralha o jogo eleitoral

CHARGE - Por Renato Piovan

Recente pesquisa eleitoral apontou a queda de votos do ex-presidente Lula e a estagnação dos demais candidatos à Presidência nas eleições de outubro. Porém, fato que chamou a atenção foram os 10% de eleitores que declararam voto a Joaquim Barbosa sem sequer o ex-ministro do STF ter lançado candidatura.

Barbosa se filiou recentemente ao PSB, partido que segue extremamente dividido quanto o caminho a seguir na disputa presidencial. Uma ala do partido defende levar adiante a aliança com o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin. Outra ala defende uma aliança pela esquerda, em particular com o PT. E há os que defendem o lançamento de Joaquim Barbosa, costurando até uma aliança com a Rede de Marina Silva.

Joaquim Barbosa participou pela primeira vez de uma reunião da executiva nacional da legenda na quinta-feira (19 de abril) em Brasília. Apesar dos inúmeros agrados, elogios e das flores recebidas, o ex-ministro não saiu com a candidatura confirmada pelo comando partidário.



Ter um gato é realmente simples?

Primeiro, é importante saber que o felino é, por natureza, caçador; e, como tal, precisa de duas coisas



*Por René Rodrigues Junior


Atualmente vivemos em ambientes cada vez menores, passamos cada vez menos tempo em casa e, mesmo em meio à correria, sentimos falta da companhia de um animal de estimação. Esses bichinhos costumam ser a alegria da casa, o momento de descontração e, principalmente, o parceiro ideal para bons anos de vida juntos. No entanto, criar um animal não é tarefa fácil. Eles exigem cuidados diversos, inclusive os gatos, que têm fama de independentes, mas possuem características bem peculiares. Por isso, é fundamental conhecer o comportamento e as necessidades destes bichinhos antes de levá-los para casa.

Primeiro, é importante saber que o felino é, por natureza, caçador; e, como tal, precisa de duas coisas: buscar seu próprio alimento e descansar. Em relação a este último item, o gato se torna um bom parceiro para pessoas que ficam fora de casa por período maiores, pois eles dormem em média 16 horas por dia. Cabe a nós, humanos, aprender a respeitar esse horário de sono e dar-lhes o sossego merecido. Por questões práticas, é muito comum deixarmos a ração sempre disponível para os gatos; e, por se tratar de um animal instintivamente caçador, é importante criar uma "dificuldade” para que ele se alimente. Um recurso interessante são os comedouros inteligentes, que se movimentam ao toque do animal e estimulam a curiosidade e o instinto selvagem. O momento das refeições torna-se, então, mais instigante e divertido.

Segurança também é um item de extrema importância, por isso é necessário fazer algumas adaptações para receber um gato em casa. Telas de proteção, por exemplo, são fundamentais para que eles não fujam. Os gatos se adaptam bem a pequenos espaços – aliás, esse é um dos principais motivos pelos quais a popularidade desses felinos vem aumentando. Ainda assim, é preciso manter o ambiente atrativo com brinquedos e arranhadores, por exemplo, e impedir que eles vão para a rua.

Permitir que o gato saia para dar uma voltinha não é proibido; aliás, é muito interessante que ele conheça novos ambientes. Todavia, vale ressaltar a importância de estar sempre acompanhado. Fora de casa, os animais estão suscetíveis a contrair ou desenvolver doenças sérias como FIV (também conhecida como AIDS felina) e leucemia, além da exposição a pulgas e ectoparasitas que também podem transmitir doenças aos donos – as chamadas zoonoses. Outra questão que merece atenção é o fato de os gatos possuírem um comportamento territorialista, e nas ruas, as brigas entre os animais são comuns. Em situações assim, o seu bichinho pode se machucar, além de estar exposto a diversas situações perigosas e, em alguns casos ainda mais tristes, não voltar para casa

Assim, podemos concluir que gatos também necessitam e merecem cuidados especiais. Esses bichanos adoram receber e doar amor e carinho e quando são bem-tratados, se tornam uma excelente companhia para a vida.

*René Rodrigues Junior é médico veterinário da Magnus, fabricante de alimentos para cães e gatos.



Renato Piovan

Aécio se torna réu no STF por corrupção e obstrução de Justiça

CHARGE por Renato Piovan

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu na terça-feira (17) receber denúncia da Procuradoria Geral da República contra o senador Aécio Neves por suposta prática de corrupção passiva e obstrução de Justiça. Com a aceitação da denúncia, Aécio passa a responder ao processo penal na condição de réu e poderá contestar a acusação com novas provas.

A decisão não afeta diretamente seu o mandato, pois ele mantém as prerrogativas e imunidades do cargo. Ele só poderá ser preso, antes de uma eventual condenação, se for pego em flagrante cometendo um crime inafiançável e com o aval do Senado.

Ao final deste ano, Aécio Neves termina o mandato de oito anos e, se não for reeleito, perde o foro privilegiado no STF. Sem cargo político, o processo a que ele responde como réu será enviado à primeira instância.



Tutor busca calopsita perdida em Assis

Ave desapareceu nas proximidades da Vila Operária

Uma calopsita macho está desaparecida nas proximidades da Vila Operária, em Assis. De acordo com seu tutor, a ave atende pelo nome de Bily e desapareceu na Rua São Sebastião, em frente à Praça São Benedito.

Bily sumiu na manhã do dia 14, sábado, e formava um casal juntamente com Nina. As aves foram criadas juntas e a fêmea tem sentido a falta do companheiro, assim como as crianças da família.

Segundo o tutor, o pássaro estava com as asas cortadas e deve estar pela vizinhança, pois não consegue voar direito. Ele tem uma anilha de registro com numeração de identificação, a pelagem branca, com detalhes mais escuros na região da asa.

Caso alguém tenha informações, pode entrar em contato pelos telefones (18) 98145-5051 ou (18) 3323-5029 ou (18) 3022-2272.


Calopsita atende pelo nome de Bily e tem anilha de identificação


Bem-Estar

Estudo aponta potencial de cura para diabetes tipo 1; droga experimental regenera células produtoras de insulina

Pesquisa em cobaias publicada na 'Nature Communications' nesta segunda-feira (16) mostra que substância BL001 pode regenerar células que produzem hormônio envolvido na metabolização da glicose.

A diabetes tipo 1 é uma forma genética de diabetes que tem uma causa curiosa: o sistema imunológico entende células do pâncreas como "invasoras" e, por isso, as ataca. Um dos grandes desafios da ciência na área, assim, é tentar descobrir que tipo de tratamento pode prevenir esse ataque indevido.

Muitas iniciativas estão em curso. Uma delas foi publicada na "Nature Communications" nesta segunda-feira (16) e mostrou potencial para, de fato, prevenir os sintomas da doença em cobaias e apontar para uma possível cura da condição. O estudo teve a coordenação do Centro Andaluz de Biologia Molecular e Medicina Regenerativa, em Sevilha (Espanha).

Pesquisadores desenvolveram uma droga que impede que o sistema imune ataque as células beta do pâncreas, responsáveis pela produção de insulina. A insulina, por sua vez, é um hormônio envolvido no aproveitamento da glicose pelas células. Sem a insulina, pacientes ficam com muito açúcar no sangue, condição tóxica para o organismo, que pode levar à cegueira e a amputação das pernas.

Trata-se de uma pesquisa experimental, feita em animais. A chegada desse tratamento aos pacientes pode levar alguns anos e é possível também que cientistas não observe os mesmos efeitos benéficos em pessoas.

A droga usada pelos cientistas utiliza a BL001, uma substância similar a outra do fígado que combate a inflamação em órgãos digestivos e protege células de morte precoce. Em cobaias, a droga foi capaz de impedir a hiperglicemia (aumento do açúcar no sangue) e regenerar as células beta do pâncreas -- aumentando, assim, a secreção de insulina.

Isso significa que, em vez de de injetar insulina constantemente, pacientes que utilizarem a droga no futuro poderiam secretar insulina naturalmente, já que a substância impede a morte de células que produzem o hormônio.

A pesquisa pontua que a maioria das iniciativas que tentaram tratamentos do tipo não sustentaram a produção de insulina ao longo do tempo - mas que, agora, cientistas conseguiram "reverter" a diabetes tipo 1 em ratos.

"Nós mostramos que, com a BL001, prevenimos e revertemos a diabetes em três tipos diferentes de modelos animais com diabetes tipo 1", escreveram os autores no estudo.
Os cientistas acompanharam as cobaias e demonstraram que os exames de sangue não apontavam substâncias consistentes com a presença da diabetes tipo 1. Agora, o próximo passo da pesquisa é o desenvolvimento de uma molécula mais estável da BL001, que poderá ser testada em seres humanos.

No canto acima à esquerda, célula sem tratamento é infiltrada por células do sistema imune; já a célula do lado direito, está sob ação do fármaco e tem diminuída as células do sistema imune (pontos escuros). Abaixo, no canto inferior esquerdo, está célula sem a terapia; já no lado inferior à direita, nota-se maior presença de células produtoras de insulina ( pontos em vermelho) (Foto: NADIA COBO-VUILLEUMIER ET AL)


Bem-Estar

Quatro dicas para manter a saúde bucal em dia

Dentista fala sobre a importância da escovação regular e alimentação balanceada

Muitas pessoas não sabem, mas cuidar da saúde bucal é essencial para ter uma vida saudável, já que a boca é responsável por funções que afetam o funcionamento de todo o organismo, além de estar conectada a diversos órgãos do corpo humano.

Pensando nisso, Isabella Mendes, dentista e parceira da GUM®, marca mais inovadora de cuidados bucais no Brasil e presente em 90 países, dá algumas dicas sobre como manter a saúde bucal em dia. Segundo ela, além de visitar o dentista regularmente, existem outros diversos hábitos que podem ser incorporados à rotina de quem busca uma melhor higiene bucal.

Confira abaixo.

1- Invista na limpeza interdental – Limpar o espaço entre os dentes com produtos específicos é fundamental para quem busca uma rotina mais saudável, pois são lugares de difícil alcance para escovas regulares, o que facilita o surgimento de placas e de inflamação gengival. "As gengivas são importantes para suportar e nutrir os dentes, ou seja, qualquer doença na região compromete a arcada dentária, o maxilar e a mastigação, além de refletir no bom funcionamento do corpo humano”, explica Isabella.

2- Escove os dentes três vezes por dia – Realizar a escovação dental regular é a base para uma boa saúde bucal. "O ideal é escovar os dentes durante dois minutos, três vezes por dia, com uma escova macia e de cabeça arredondada, que seja capaz de remover a placa e não machucar os dentes e gengivas”, explica Isabella. Para esta dica, a profissional orienta ter sempre um kit de cuidados bucais à mão, pronto para ser usado a qualquer hora do dia.

3- Higienize a língua – A limpeza do órgão é igualmente importante em uma rotina de cuidados bucais. "A língua auxilia na mastigação dos alimentos e, por isso, concentra certa quantidade de detritos, além de bactérias que podem causar mau hálito”, comenta a dentista.

4- Tenha alimentação balanceada - Não é segredo para ninguém que doces e guloseimas em geral não fazem bem aos dentes, causando cáries, que são incômodas e, se permanentes, tornam-se difíceis de tratar. "Nossa recomendação profissional é que os pacientes se acostumem a substituir alimentos com muito açúcar por outros ricos em fibras, além de frutas, verduras e legumes. Assim, é possível garantir não só uma saúde bucal de qualidade, como também uma vida mais saudável e equilibrada”, finaliza a especialista.

Bem-Estar

A importância da química verde para a indústria de beleza


* Marianna Cyrillo




Em busca de formulações eficientes e sustentáveis, a indústria de beleza investe, cada vez mais, em soluções provenientes de uma cadeia produtiva limpa e 100% rastreável. Essa preocupação está alinhada a um comportamento do consumidor, que está mais exigente e com uma consciência mais verde.



Uma prova disso está na análise realizada pela empresa alemã especializada em estudos de mercado GFK, ao apontar que 40% dos consumidores brasileiros acreditam que as empresas devem ser ambientalmente responsáveis; e 48% afirmam ler o rótulo antes de comprar qualquer produto. O estudo ainda mostra que, entre 2011 e 2016, a preocupação com a responsabilidade social dos produtos, em relação a como e onde são feitos, cresceu 5%. Todos esses dados nos mostram que as pessoas não querem mais saber apenas dos benefícios que um produto proporciona, elas buscam também informações a respeito dos impactos socioambientais de toda a cadeia produtiva.



Nesse sentido, vale destacar também o resultado da pesquisa Barômetro da Biodiversidade 2017, liderada pela União para o BioComércio Ético (UEBT), que ouviu cerca de 16 mil pessoas de diferentes países do mundo, inclusive do Brasil, e apontou que 73% dos entrevistados se sentem bem quando compram um produto que respeita a biodiversidade. Além disso, 72% disseram que estão mais interessados em comprar produtos de empresas que dão atenção à biodiversidade.



Diante desse cenário, é possível afirmar que a química verde ganha força! Mas o que é a química verde? A transformação dos insumos naturais, as funcionalidades das matérias-primas somadas a diferentes processos e tecnologias, que além de eliminar da formulação substâncias nocivas às pessoas e ao meio ambiente, dão origem à ingredientes inovadores e altamente eficazes, proporcionando benefícios diretos na saúde do consumidor.



Vale destacar também a importância da rastreabilidade da cadeia produtiva, pois é necessário que todo o processo de desenvolvimento e fabricação seja rastreado e transparente, com impactos positivos em todos os elos da cadeia. Nesse sentido, uma matéria-prima natural, produzida por meio do trabalho de cooperados e agricultores familiares, que, em vez de desmatarem, preservam os recursos da natureza e comercializam seus frutos e sementes de forma responsável, fomenta diretamente uma economia circular e a conservação da floresta em pé. Esse tipo de iniciativa promove o desenvolvimento socioeconômico, garante o respeito à biodiversidade e estimula os investimentos na utilização consciente dos recursos.



Assim como nos exemplos citados na indústria de beleza, é importante ressaltar que todos os setores da economia precisam ter a mesma consciência diante do tema. Afinal, as empresas que buscam o fortalecimento no mercado precisam estar alinhadas às necessidades de consumo da população e engajadas em desenvolver produtos obtidos por meio de sistemas de produção totalmente transparentes e livres de substâncias sintéticas.



Portanto, diante da questão, é importante entender que a química verde tem um papel essencial no mercado global, pois surgiu para promover o equilíbrio econômico, social e ambiental. Hoje, podemos afirmar que o tema é muito mais que uma tendência, tornou-se uma realidade e, por conta disso, as empresas que apostam nesse conceito, estão à frente e prontas para liderar esse movimento em prol do desenvolvimento de produtos mais limpos, com rotulagens cada vez mais claras, seguros e altamente eficazes.

* Marianna Cyrillo é gerente de Marketing da Beraca, líder global no fornecimento de ingredientes naturais provenientes da biodiversidade brasileira para as indústrias de cosméticos, produtos farmacêuticos e cuidados pessoais.

Homeopatia para pets ainda enfrenta preconceitos, mas ganha adeptos

Método que usa estímulos energéticos para reequilibrar o organismo é disciplina na graduação há mais de 20 anos, mas tem poucos veterinários especialistas. Resultados positivos animam profissionais e donos de pets

Um post nas redes sociais comentando a divulgação que um médico veterinário de Bauru (SP) fez sobre a prestação de serviços de homeopatia para pets dá bem uma noção dos desafios que esta terapia, criada no final do século 18 pelo médico alemão Samuel Hahnemann, ainda enfrenta.

Formado pela UEL (Universidade Estadual de Londrina), com especialização em homeopatia veterinária concluída há mais de 15 anos, o médico veterinário Paulo Zanardi nem se surpreendeu com o comentário irônico de um internauta que afirmou que o anúncio era uma proposta de se tratar pets com "superstição e pseudociência em pleno século 21”.

Mas segundo Zanardi, a homeopatia não só não é uma "superstição”, como tem apresentado respostas de cura surpreendentes. Com o advento das redes sociais, os resultados positivos são divulgados pelos donos de animais, o que tem atraído cada vez mais adeptos.

"A homeopatia vem se mostrando muito eficiente no trato de doenças de origem fisiológica, como transtornos digestivos, atropelamentos, alergias e problemas de pele, além dos controles de questões comportamentais dos pets”, explica o veterinário.
Mesmo assim, a homeopatia ainda conta com poucos profissionais habilitados a ministrar a especialidade que é reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária desde 1995.

Segundo Stelio Pacca Loureiro Luna, professor titular do Departamento de Cirurgia e Anestesiologia da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Unesp de Botucatu, ainda há poucos profissionais realmente habilitados a ministrar o método terapêutico.

Responsável pela disciplina de homeopatia que está na grade do curso de veterinária da Unesp há mais de 20 anos, Stelio Pacca admite que a formação oferecida na graduação serve apenas para apresentar o método aos futuros médicos veterinários.

"A disciplina [na graduação> é bastante básica e não é suficiente para o seu exercício. Para isso, o veterinário terá de se especializar, estudar muito, investir nessa especialização, e nem todos estão muito dispostos”, admite Pacca.

Além disso, explica o professor, como a proposta da homeopatia é de tratamentos muito individualizados, há pouca publicação científica nessa área, o que a torna igualmente pouco difundida.

Como funciona

Segundo Stelio Pacca, a homeopatia, seja para humanos ou para pets, tem como base o princípio de que "semelhante cura semelhante”.

Ou seja, a terapia consiste em oferecer a um doente, de forma diluída e em pequenas doses, uma substância que, em doses elevadas, produziria sintomas semelhantes aos da doença que está sendo combatida.

Segundo o professor da Unesp de Botucatu, a grande diluição da substância faz com que não haja efeito adverso. Ele explica que a homeopatia provoca uma resposta do próprio organismo contra o fármaco ministrado.

O veterinário Paulo Zanardi explica que a homeopatia é indicada a praticamente todo tipo de doença ou sintoma, desde os quadros respiratórios aos digestivos (gastrite diarreia), passando pelos problemas dermatológicos e os comportamentais.

"Esses [problemas comportamentais> representam o principal motivos que atrai as pessoas a levar seus pets a um veterinário homeopata, mas a homeopatia não muda o caráter do animal. A gente se baseia em sintomas mentais e em comportamentais para achar o medicamento de fundo para cada caso”, explica Zanardi.

Por isso, completa o veterinário, a consulta precisa ser muita detalhada, uma verdadeira entrevista com o dono do pet para se levantar informações sobre os hábitos e comportamento do animal.

Segundo o Zanardi, há poucos casos em que a homeopatia veterinária não é indicada, como para doenças endócrinas, que requerem reposição de hormônios. Ou então, no caso de uma infecção já instalada, quando o uso de um antibiótico é imprescindível.

Nesse sentido, Stelio Pacca defende o princípio da medicina integrativa, aquela que lança mão de todas as especialidades possíveis para a saúde do animal.

"O profissional precisa ter bom senso para escolher a melhor terapêutica para cada caso. Boa parte das doenças é tratável com homeopatia, mas o bom profissional não deve deixar de usar a medicina tradicional. Ou seja, um veterinário homeopata pode e deve normalmente prescrever um antibiótico, por exemplo”, conclui o professor da Unesp de Botucatu.


Médico veterinário Paulo Zanardi ministra gotas para a gata Lucy: resultados surpreendentes e muitas vezes rápidos (Foto: Sérgio Pais)