21 de Setembro de 2019
17º/33º
NOTÍCIAS » BRASIL

Entidade refuta associação da capitalização filantrópica com bingos

A nota ressalta que não deve confundir um trabalho sério, com um produto sem responsabilidade definida

A Associação Beneficiária Nacional para Salvar Vidas (ANSV), que reúne 19 entidades beneficentes de todo o país, entre elas o Hospital Amaral Carvalho de Jaú, o Hospital do Câncer de Barretos, a Federação das Apaes do Estado de São Paulo, o Hospital Boldrini e o Grupo de Apoio ao Adolescente e Criança com Câncer –GRAACC, emitiu nesta quinta-feira, 22 de agosto, uma nota onde refuta qualquer tentativa de associação da capitalização para fins filantrópicos com bingos que usam a filantropia como artifício para atrair clientes.

Segundo a nota, sem verbas de doação ou governamentais, entidades beneficentes como o Hospital das Clínicas de Curitiba, Hospital do Câncer de Divinópolis, Hospital Bathesda de Joinville, Hospital Varela Santiago de Natal e outras de reconhecido trabalho social, encontraram na capitalização uma alternativa para a captação de recursos. Esse instrumento se tornou tão importante que a Susep (Superintendência de Seguros Privados) criou e regulamentou uma modalidade específica de capitalização: a Filantropia Premiável.

Todo o processo de Filantropia Premiável é feito de forma transparente e sem risco para as entidades participantes, já que é garantido por empresas do mercado financeiro, seguindo regras específicas e supervisionadas pela Susep.

A nota ressalta que não deve confundir um trabalho tão sério, que beneficia milhares de brasileiros desassistidos socialmente, com um produto sem responsabilidade definida, que coloca em risco o consumidor e a própria entidade beneficente.

Redação AssisCity
+ VEJA TAMBÉM