16 de Outubro de 2019
17º/33º
NOTÍCIAS » REGIÃO

Grande número de furtos em Cândido Mota gera reação da Polícia Civil

Policiais cumpriram cinco mandados de buscas e apreensões nos últimos 15 dias

A Polícia Civil de Cândido Mota realizou, nos últimos 15 dias, cinco buscas e apreensões domiciliares para encontrar objetos que foram furtados de residências no município.

Isso porque, nas últimas semanas, uma série de furtos têm ocorrido em casas e, com isso, a Polícia Civil tem se mobilizado e procurado, pelo menos, dar uma resposta à população e investigar os crimes, inclusive solicitando autorização do Poder Judiciário para tentar localizar os objetos subtraídos e entrega-los às vítimas.

O delegado de Cândido Mota, Gustavo Barbosa de Siqueira, explica que atuou em parceria com a Delegacia de Cândido Mota o investigador de Polícia Alan Douglas, que atua perante a Delegacia de Polícia de Tarumã.

Segundo ele, que efetuou levantamento e pesquisa sobre o assunto, foi percebido que os crimes cometidos contra o patrimônio, em algumas ocasiões, são praticados com a facilitação e até mesmo a colaboração da vítima de forma involuntária, isto é, por eventuais descuidos.

"Exemplo disso é o comportamento de algumas pessoas de deixar as chaves do carro no contato, com os vidros abertos. Isso favorece a ação de criminosos. Ademais, diversos fatores como a distração e a falta de cautela viabiliza a ação dos autores. E isso pode ser verificado pela onda de furtos de smartphones, sobretudo com a subtração dos objetos quando não estão sendo adequadamente vigiados por seus proprietários; em clubes, academias, escolas, parques e outros locais públicos", ressalta.

Orientações

O investigador Alan Douglas, sugere alguns cuidados básicos para se evitar ser vítima de tais crimes como: feche portas, portões e janelas de sua casa ao sair; não utilize o celular/smartphone em locais de risco, o mantenha junto ao corpo; estacione em locais seguros e evite deixar objetos e documentos dentro do veículo e este com vidros e portas abertas, devendo-se certificar de que as travas estão acionadas e dispositivos de segurança, como os alarmes; caso possua sistemas de segurança em sua residência, assim que praticado um furto, procure delimitar o horário o mais aproximado possível e imediatamente realizar uma gravação de segurança, para posteriormente fornecer à Polícia Civil para a investigação do caso.

"Se for fazer algum negócio (compra e venda e afins) certifique-se que os documentos são originais, suspeite de negócios extremamente vantajosos, verifique junto aos órgãos oficiais se as informações correspondem à realidade e, se possível, não realize acordos, contratos e compras de forma imediata e sem reflexão. Além de autores de furtos, é necessário ficar alerta aos estelionatários”, sugere ainda o investigador.

Por fim, o Setor de Investigações de Cândido Mota também esclarece que estelionatários têm se utilizado de golpes, se passando por funcionários de agências bancárias, ligando e dizendo que há necessidade de substituição de cartão ou mesmo de atualização de dados, dizendo que uma determinada pessoa passará na residência do correntista, de motocicleta, e irá buscar o cartão e senha para posterior substituição. Trata-se de um golpe, ou seja, assim que a vítima fornece o cartão com os dados, os estelionatários realizam uma série de transações bancárias e quando o correntista se dá conta de que caiu em um golpe, o prejuízo já tomou uma proporção expressiva.

Desse modo os policiais orientam que a população não realize transações bancárias por telefone, não forneçam dados pessoais, senhas ou mesmo cartões a pessoas estranhas. As medidas de prevenção podem diminuir muito o número dos crimes ocorridos.

Divulgação - Investigador Alan Douglas e o delegado Gustavo Barbosa de Siqueira, que atuaram nas investigações e cumprimento dos mandados
Investigador Alan Douglas e o delegado Gustavo Barbosa de Siqueira, que atuaram nas investigações e cumprimento dos mandados


Divulgação
+ VEJA TAMBÉM