20 de Novembro de 2019
17º/33º
NOTÍCIAS » REGIÃO

Assis registra 572 casamentos legais em 2018 e taxas revelam queda

Município registrou sete casamentos homoafetivos durante o mesmo período

A Fundação Seade divulgou um balanço do número de casamentos legais registrados em 2018 em todo o estado de São Paulo, incluindo de casais homoafetivos.

Em Assis, as estatísticas do Registro Civil do Estado de São Paulo demonstram que foram registrados 572 casamentos no município, representando uma taxa de 5,7 a cada mil habitantes. A média é mais baixa que a média estadual, que neste ano atingiu 6,4.

Já considerando a cada mil habitantes de 15 anos ou mais, a taxa em Assis é de 6,9, também abaixo da média estadual de 7,9.

Casamentos homoafetivos

As estatísticas também revelaram um crescimento no número de casamentos homoafetivos. De acordo com a Fundação Seade, as uniões homoafetivas registraram expressivo aumento de 64% entre 2017 e 2018, movimento observado para as uniões tanto do sexo feminino (63,5%) quanto do masculino (65%).

Em Assis, foram três casamentos legais entre homens e quatro entre mulheres, totalizando sete. A idade média entre os homens é de 35,7 anos, enquanto entre as mulheres é de 32,2 anos.

Panorama

A queda na realização de casamentos legais é ratificada pelas taxas de nupcialidade, que, após atingirem seu pico em 2015, passaram a exibir decréscimo. A taxa bruta de nupcialidade, relacionando o número de casamentos pelo total da população, variou de 7,1 para 6,4 casamentos por mil habitantes.

Os casamentos de pessoas do mesmo sexo representam 1,5% do total de casamentos em 2018. Desde a sua regulamentação e coleta, de 2013 a 2018, foram celebrados no Estado de São Paulo 14.715 uniões de pessoas do mesmo sexo: 57,7% de uniões femininas e 42,3% masculinas.

Os dados mensais de ocorrência dos casamentos destacam dezembro como o preferido entre as uniões tanto de parceiros de sexos diferentes como do mesmo sexo, principalmente nesse último grupo, pois nesse mês ocorreram mais de 30% do total dessas uniões.

A predileção por dezembro parece ser mais de cunho econômico, em decorrência do 13º salário e das férias do fim de ano. De maneira geral, os meses do segundo semestre têm sobressaído, sendo que a exceção fica com agosto.

No que se refere à idade dos noivos, houve variação em relação a 2017, quando foram registradas idades médias de 33,9 anos para o sexo masculino e 31,3 anos para o feminino. Em 2018, ocorreu aumento para os casamentos ocorridos entre homens e mulheres, com idades médias de 34,7 e 32,1 anos, respectivamente.

Redação AssisCity com informações da Fundação Seade
+ VEJA TAMBÉM