04 de Abril de 2020
17º/33º
NOTÍCIAS » SAÚDE

Farmácias de Assis e região têm falta de álcool em gel devido ao coronavírus

O produto que chega às farmácias se esgota rapidamente devido à grande procura

As farmácias de Assis e região registram um aumento considerável na procura do álcool em gel desde meados de fevereiro, quando foi confirmado o primeiro caso de coronavírus no país.

Ronivaldo Arruda, farmacêutico na Farmácia Prever de Assis, conta que desde o surto global de H1N1 em 2009, o álcool em gel passou a ser um produto de uso contínuo dos brasileiros, em especial no período de inverno. Porém, desde a confirmação do primeiro caso de coronavírus, o produto já tem escassez na unidade.

"O que acontece é que os fornecedores não estão tendo o produto para entregar, então o cliente tem dificuldade em encontrar o álcool em gel nas farmácias. Quando acham, eles acabam comprando mais de um vidro", relata.

Segundo Ronivaldo, o produto chega nas prateleiras, mas se esgota rapidamente.

"Recebemos um lote no sábado e nesta segunda-feira já esgotou. A previsão é de que vamos receber um novo lote na tarde desta terça-feira, mas os lotes estão vindo menores. Conseguimos atender poucos clientes e os valores também já se elevaram bastante", considera.

Ronivaldo explica que os clientes estão comprando o produto que encontram, independente da marca ou valor.

"Ninguém está tendo preferência por marca ou tamanho de embalagem. Os clientes estão comprando o que encontram. Os produtos estão com valores mais elevados e uma embalagem de 430 ml que antes vendíamos a R$14,00, agora está sendo comercializada a R$23,00 cada. Os fornecedores aumentaram muito o valor e infelizmente não temos como segurar o preço", conta.

Ronivaldo explica ainda que acredita que a situação só se regularizará após o término do inverno, daqui a 4 meses.

Já na Farmácia PoupAqui, de Cândido Mota, a procura se mantém intensa desde a confirmação do primeiro caso da doença no Brasil.

"Está uma loucura. No sábado recebemos um lote com 20 embalagens do álcool em gel, e apenas na manhã desta segunda-feira, 16 de março, já vendemos mais da metade. Está difícil achar o produto para comprar e já verificamos um reajuste de 40% no valor", conta a farmacêutica responsável, Graziela Caron.

Ela explica que os clientes estão sendo conscientes e comprando apenas uma ou duas embalagens, assim é possível atender um número maior de clientes.

"As máscaras estão em falta, nós não temos encontrado para comprar em nenhum lugar, e a procura por elas tem se mantido frequente", ressalta.

Na Cirurdent em Assis, as embalagens de álcool em gel também acabam logo que chegam.

internet/ ilustrativa - As farmácias estão encontrando dificuldades para a compra do produto
As farmácias estão encontrando dificuldades para a compra do produto


"Devemos receber um novo lote nesta quarta-feira, mas no momento não temos o produto. As firmas estão enviando o produto em pouca quantidade, para poder atender a todos as lojas e farmácias. Os clientes não estão tendo preferência e compram o que encontram na loja", conta Regina Padovani, proprietária da Cirurdent.

Regina ressalta que as máscaras também estão em falta.

"As máscaras descartáveis tiveram um reajuste no valor de mais de 100 vezes, está um absurdo. Algumas empresas estão sendo oportunistas e nós preferimos não comprar no valor que oferecem, para não repassar este valor aos consumidores. Temos na loja um outro modelo que é mais caro, mas que é reutilizável. Os clientes têm adquirido desta, e estamos limitando a compra para poder atender a todos", considera.

Apesar da preocupação, Regina orienta as pessoas a não terem pânico.

"Não há necessidade de desespero. Quem fica em casa, por exemplo, não precisa usar o álcool em gel, pois tem a possibilidade de lavar as mãos com mais frequência. O uso de máscaras é recomendável para quem vai viajar. As pessoas, mantendo os cuidados básicos, já reduzem significativamente o risco de contágio pelo coronavírus", conclui.

Redação AssisCity/ Foto: Ilustrativa
+ VEJA TAMBÉM