04 de Abril de 2020
17º/33º
NOTÍCIAS » SAÚDE

Mundo tem 13 mil mortes e mais de 307 mil infectados

Governo brasileiro vai restringir a entrada de estrangeiros em voos internacionais no país

Ao menos 13 mil pessoas morreram por complicações da Covid-19 em todo o mundo. Um levantamento da universidade norte-americana Johns Hopkins apontou que na manhã de domingo (22), mais de 307 mil pessoas foram infectadas pelo novo coronavírus.

A maior parte das mortes mundiais está concentrada na Itália, são mais de 4,8 mil até o momento. O país registrou no sábado um aumento de quase 800 mortes em apenas um dia. A Itália tem mais de 53,5 mil infectados pelo vírus, atrás apenas da China, que desde o início do surto, em dezembro de 2019, acumulou mais de 81 mil casos de Covid-19.

As últimas notícias desde domingo:

- Governo brasileiro restringe a entrada de estrangeiros
- Número de mortes na Espanha aumenta 30% em 24 horas
- Chefe da OMS diz que restringir circulação não será suficiente
- Colômbia e Romênia registram as primeiras mortes por Covid-19
- Rússia enviará ajuda médica para a Itália
- Governo alemão considera bloqueio nacional para evitar propagação

Divulgação - Itália é o país mais afetado na Europa pelo novo coronavírus
Itália é o país mais afetado na Europa pelo novo coronavírus


As autoridades de saúde da China divulgaram neste domingo que 46 novos casos de coronavírus foram registrados no país. Do total, apenas um foi provocado por transmissão local. Foi o quarto dia consecutivo com aumento dos casos importados do exterior.

O número de infectados nos Estados Unidos segue crescendo. De acordo com a contagem da Universidade Johns Hopkins, são 26.747 pessoas contaminadas com o novo coronavírus. Os estados mais afetados são os de Washington e Nova York. O país chegou a ficar na frente da Espanha em número de pessoas afetadas, mas voltou a ocupar o quarto lugar.

O governo brasileiro vai restringir a entrada de estrangeiros em voos internacionais no país, mas a medida não se aplica aos Estados Unidos. A restrição passa a valer a partir desta segunda-feira.

G1
+ VEJA TAMBÉM