23 de Janeiro de 2022
20º/30º
Notícias - Brasil

Doria vence prévias do PSDB para disputa da Presidência em 2022

Governador de São Paulo obteve 53,99% dos votos e superou Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul (44,66%), e o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto (1,35%).

O governador de São Paulo, João Doria, venceu em primeiro turno neste sábado (27) as prévias do PSDB para escolher quem disputará pelo partido a Presidência da República na eleição do ano que vem.

Ele obteve mais que a maioria dos votos (50% mais um) e superou nas prévias o governador Eduardo Leite, do Rio Grande do Sul, e o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto.

Com a vitória, Doria passa a ser o pré-candidato do PSDB ao Palácio do Planalto. Uma convenção nacional do partido deve confirmar o nome do governador de São Paulo. A candidatura só será oficializada com o registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O prazo para inscrição de candidaturas se encerra em agosto do próximo ano.

O resultado final das prévias foi o seguinte:

- João Doria - 53,99% dos votos
- Eduardo Leite - 44,66%
- Arthur Virgílio - 1,35%

Esta foi a primeira vez que o partido recorreu à realização de prévias para escolher o pré-candidato à Presidência da República.

Em razão de problemas no aplicativo de votação, as prévias iniciadas no último domingo tiveram de ser interrompidas durante quase uma semana e só foram concluídas neste sábado.

A disputa foi marcada por divergências entre os pré-candidatos, que dividiram posições dentro da legenda. Ao longo da pré-campanha, Doria e Leite trocaram farpas, e a demora para a conclusão da votação acabou agravando a crise entre os governadores.

No domingo, quando começou a votação, o presidente do PSDB, Bruno Araújo, chegou a dizer que as prévias geram "racha", mas que o vencedor terá de "lamber as feridas internas" e unificar o PSDB.

Após o anúncio do resultado, o ex-prefeito e ex-senador Arthur Virgílio afirmou que a prioridade agora será "unir o partido".

"Vamos ter que romper qualquer laço do PSDB com o bolsonarismo. Não tem emenda que valha isso, não tem circunstância que valha isso. Nos temos que começar a fazer justiça aos nossos militantes", declarou.

Eduardo Leite afirmou que o partido tomou a "decisão absolutamente soberana, que tem meu reconhecimento".

"Desejo a ti toda a sorte, a força, para lutar a luta que tem pela frente", disse, dirigindo-se a Doria.
G1
+ VEJA TAMBEM