08 de Agosto de 2020
20º/30º
ENTRETENIMENTO » COLUNISTAS

A pandemia, as adaptações e a contribuição para a sociedade

COLUNISTA - Arildo Almeida

A vida é feita de adaptações. A todo instante, as situações exigem que busquemos uma alternativa para continuar a trajetória. E na pandemia não foi diferente. Ninguém estava preparado para isso, mas todo mundo buscou soluções para tocar a vida. A educação também teve que aprender e se lançar no virtual. Alunos e professores dormiram no mundo presencial e acordaram no on-line.

Ainda não existe uma data cravada e certa para voltar com as atividades escolares e acadêmicas. E mesmo com a volta gradativa, não sabemos como será. Mas uma certeza temos: a educação não pode parar. Na FEMA, os alunos não deixaram de ter aula com o início da pandemia. Mas, ao invés de irem para a sala de aula de forma presencial, eles entravam num ambiente virtual e assistiam às aulas on-line. Isso só foi possível graças ao Núcleo de Educação à Distância da instituição, que pode orientar os professores no uso de novos sistemas e tecnologias de áudio e vídeo. E deu certo. Os professores da FEMA entraram na zona dos youtubers e conseguiram passar conhecimento para seus alunos nesse semestre tão diferente, tão "novo normal”.

Deu tão certo, que a Fundação quis compartilhar essa experiência com a sociedade. Para diminuir os efeitos do distanciamento social na educação, a FEMA fechou uma parceria com uma empresa de soluções e tecnologias educacionais e vai capacitar (também em EaD) os professores da rede municipal de ensino para produção de conteúdo digital. Com essa formação, os professores utilizarão as ferramentas e os recursos liberados pela empresa de tecnologia até o final desse ano sem nenhum custo. O curso oferecido também não tem nenhum custo. É claro que a Secretaria de Educação de Assis já estava realizando as aulas por meio de uma plataforma digital, com conteúdo para seus alunos. Mas essa parceria da FEMA irá dar aos professores, além de formação adequada para utilização de ferramentas digitais, a oportunidade de oferecer aos alunos um conteúdo mais interativo, garantindo que o ensino e a aprendizagem aconteçam.

Educação é um processo. E professores qualificados trazem mudanças para esse processo se tornar cada vez mais abrangente e enriquecedor para o aluno e, consequentemente, para a sociedade. E a FEMA quer, cada vez mais, fazer parte desse processo.

Bom dia, Assis!!!

*Colaborou Andreia Alevato

Divulgação
Arildo Almeida
Arildo Almeida é arquiteto formado pela Universidade de Taubaté (UNITAU) e o atual presidente da Fundação Educacional do Município de Assis (FEMA).
+ VEJA TAMBÉM