23 de Janeiro de 2022
20º/30º
Entretenimento - Colunistas

Cena sensual

Uma noite eu a vi exposta à lua,
Em um quadro que Picasso adoraria.
Eu não sei se por descuido ou ousadia,
Ela estava num penhoar, mas quase nua.

Escondido no jardim entre as folhagens,
Eu contemplava aquela cena sensual,
Entre delírios, sem saber se era real,
Ou se apenas um efeito de miragem.

De ânsia louca ainda embevecido,
Vi então quando ela entrou para dormir,
E pela cortina de seu quarto vi surgir
A silhueta de seu corpo já despido.

A dor pungente de um amor tão desmedido,
Somente a lua lá no céu testemunhou,
Mas de repente a janela ela fechou,
E me deixou lá no jardim entristecido.
Daniel Freitas
Daniel Freitas é locutor e mestre-de-cerimônias
+ VEJA TAMBEM