30 de Setembro de 2020
20º/30º
ENTRETENIMENTO » COLUNISTAS

O ensino das Ciências da Religião

Por José Carlos Moraes

As questões religiosas no Brasil estão presentes no cotidiano de muitas pessoas. Neste país continental com mais de 200 milhões de habitantes observa-se o crescente número de religiões inserido em seu contexto, que se fazem presentes dentro das quatro matrizes religiosas que são: ocidental, oriental, africana e indígena.

O ensino religioso no país tem mais de 500 anos. Inicia-se no descobrimento do Brasil com os padres da igreja, que ao desembarcarem em solo tupiniquim, encontraram os indígenas, a primeira matriz religiosa presente por aqui. Estes padres, os professores da religião cristã tiveram um primeiro desafio: entender a cultura dos indígenas, aprender sua língua, seus costumes e entender a forma com que compreendiam o fenômeno religioso, o sagrado e como se expressava o religioso em suas mentes, para então, posteriormente, converter os referidos indígenas ao cristianismo.

Este exemplo dos padres, mostra com singularidade uma questão presente em nosso século: como ensinar religião ao jovem do ensino fundamental, que muitas vezes vem com uma carga religiosa de seu lar, professando ou não a religião de seus pais ou antepassados e ao chegar em sala de aula tem valores religiosos a conhecer através do professor da disciplina que aplicará o ensino de outras culturas. Será que de fato este jovem tem interesse em entender um pouco sobre religião? Qual seria o interesse deste? São questionamentos que se fazem presentes; perguntas com respostas difíceis de formular, e a população as responde baseadas em senso comum, tratando a religião alheia e desconhecida com menosprezo, indiferença e intolerância.

Conhecer o diferente provoca impacto na mentalidade das pessoas, aceitar verdades diferentes das que possui é algo difícil de aceitar, pois constituem conhecimentos firmados ao tempo e que não receberam um questionamento.

O professor que se gradua nas Ciências da Religião, recebe uma formação interdisciplinar em variadas religiões, com disciplinas da área da Educação, Sociologia, Filosofia; e aliado a tudo, este profissional necessita de formação e aperfeiçoamento constante, pois no laboratório denominado sala de aula, este transmitirá conhecimentos das mais variadas religiões, sempre respeitando a diversidade presente no contexto e respeitando a Constituição da República Federativa do Brasil, e os elementos que constam na BNCC para o Ensino Religioso.

A Licenciatura em Ciências da Religião recebeu sua Diretriz Curricular Nacional em 2018, constituindo a formação docente para atuação do licenciado em sala de aula na educação básica, recebe sólida formação acadêmico científica para desmistificar fenômenos religiosos, e dar respostas aos enigmas humanitários presentes na mentalidade dos alunos. Todos os elementos pautados na ética e respeito as mais variadas religiões presentes em sala de aula e também no contexto populacional, posicionando-se como um agente difusor de conhecimento para esclarecer e combater a intolerância religiosa tão evidente na cultura brasileira.

Por José Carlos Moraes é professor na Licenciatura em Ciências da Religião do Centro Universitário Internacional Uninter.

Divulgação
+ VEJA TAMBÉM