18 de Setembro de 2021
20º/30º
Notícias - Destaque

Médico explica sobre cirurgia de face e o tratamento duradouro das rugas de face

O médico cirurgião plástico doutor Ricardo Estefani explica tudo

divulgação


O médico cirurgião plástico doutor Ricardo Estefani explica que a cirurgia de face, ou ritidoplastia, é uma cirurgia secular na cirurgia plástica, datada do início do século XX.

"Muito se estudou sobre a anatomia da face, retalhos, estruturas anatômicas tais como os ramos do nervo facial e o sistema músculo-aponeurótico superficial e gorduras faciais desde então. Inicialmente, na década de 60, os conceitos eram de ressecções e trações de pele, dando resultados não condizentes com a expectativa do paciente, bem como grandes cicatrizes e estigmas da cirurgia da face", lembra.

O médico considera que este conceito perdurou, infelizmente, na população leiga e até entre alguns colegas cirurgiões plásticos. Contudo, as técnicas mais modernas vieram para desmistificar esta cirurgia. As cicatrizes hoje, são bem posicionadas, levando as técnicas de "short scars" (cicatrizes pequenas), descritas por grandes cirurgiões como Nahai.

"Existem técnicas compostas com descoladores específicos que preservam o sistema vascular e nervoso do paciente, descolando as musculaturas e a gordura da face, reposicionando glândulas, músculos e o sistema aponeurótico da face. Dessa forma, a pele descolada cai sobre os tecidos mais profundos como se fosse um lençol em uma cama já bem estrutura e simétrica. Os resultados sem sombra de dúvidas são duradouros, rejuvenescem o paciente e limitam a dependência por tratamento cosméticos de repetição a cada 6 meses como toxina botulínica, ácido hialurônico e bioestimuladores de colágeno. Estes, irão funcionar como complementação de uma face já tratada e reestruturada", ressalta.

divulgação - Dr Ricardo Estefani
Dr Ricardo Estefani


Segundo o médico, outro mito em relação a cirurgia, é que a mesma deva ser realizada somente em pessoas com rugas bem marcadas, já em idade avançada ou que são refratárias ao tratamento cosmético. Outro engano científico. Os pacientes devem ser selecionados pelo grau de rugas estáticas que apresentam, bem como o posicionamento das estruturas profundas da face, estas sim, indicações precisas da cirurgia, independente da idade do paciente.

"Vale ressaltar que dividimos a face, de uma maneira em geral, em terços superior, médio, inferior e região cervical (pescoço). Todas essas regiões são tratadas pela ritidoplastia, muitas vezes sendo associado as cirurgias de pálpebras superiores e inferiores (blefaroplastia) para uma melhor harmonização facial", lembra ainda.

E qual seria o segredo para o sucesso desta cirurgia? Cirurgiões plásticos habilitados neste procedimento e atualizados quanto as técnicas da cirurgia de face, bem como pacientes que estejam com indicações científicas para este procedimento. O tabagismo não seria uma contra-indicação absoluta ao procedimento, todavia deve ser controlado previamente e analisado pelo médico a carga tabágica anual. Todo o restante como as avaliações pré-operatórias, segue o rito de qualquer cirurgia, necessitando de exames e avaliação anestésica como qualquer procedimento na cirurgia plástica.

Serviço:
Dr. Ricardo Estefani
Consultório: Instituto Demian, Rua: Dra. Ana Barbosa, 1086
Telefone (18) 3323 7037
Instagram: https://www.instagram.com/ricardo.estefani.1/

divulgação

Divulgação
+ VEJA TAMBEM