30 de Novembro de 2021
20º/30º
Notícias - Educação

Educação promove encontro com merendeiras visando retorno das aulas presenciais nas creches no próximo dia 5

O evento visa apresentar a Resolução nº 6/2020, que atualiza as normas para a execução do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Para garantir um cardápio saudável aos alunos de todas as etapas da educação básica pública

A Secretaria Municipal da Educação, através da Divisão de Alimentação Escolar - (Cozinha Piloto) e do Conselho Municipal da Alimentação Escolar- CAE, está promovendo encontros com as merendeiras que trabalham nas Escolas Municipais para apresentar as mudanças ocorridas na alimentação das crianças matriculadas nas creches, através da Resolução CD/FNDE nº6/2020.

De acordo com Eduardo Nicolosi, nutricionista da Cozinha Piloto, a nova resolução tem como principal objetivo garantir uma alimentação saudável, livre de açúcar e outros produtos industrializados. "Estamos aumentando a oferta de alimentos in natura livres de açúcar, em razão disso pedimos a compreensão e colaboração dos pais, porque não é fácil mudar a cultura alimentar das crianças, pois infelizmente a maioria está acostumada com açúcar em excesso e esse é um dos alimentos que será eliminado do cardápio", comenta Eduardo.

O Presidente do CAE, professor Carlos Rogério dos Santos Coca, esclarece que a função do Conselho neste momento é articular ações, juntamente com a Secretaria e Cozinha Piloto, que colaborem com a aplicação da resolução e garantir que o processo de implantação se efetive visando a oferta de uma alimentação saudável.

"A nova resolução continua vinculada à lei nº 11.947/2009 e garante fornecimento de mais frutas e hortaliças e inclui a obrigatoriedade de alimentos fonte de ferro heme (carnes, vísceras, aves e peixes) no mínimo quatro vezes por semana. A norma restringe o consumo de produtos cárneos (como embutidos, aves temperadas, empanados, pratos prontos), conservas, bebidas lácteas com aditivos ou adoçados, legumes ou verduras em conserva, biscoito, bolacha, pão, bolo, margarina e creme vegetal. Além disso, proíbem alimentos ultraprocessados, açúcar, mel e adoçante nas preparações culinárias e bebidas para as crianças de até três anos", explica Carlos.

A administração Municipal ressalta a importância da parceria do Conselho de Alimentação Escolar e agradece a todos os colaboradores da gestão nas Escolas Municipais.

divulgação

Assessoria PMA
+ VEJA TAMBEM