09 de Agosto de 2022
20º/30º
Notícias - Local

Com mutirão de podas e melhorias, Energisa antecipa plano de ações preventivas para o período de chuvas e ventos fortes  

Em benefício dos clientes, empresa investe em profissionais, tecnologia e equipamentos nas manutenções preventivas

Estamos em mais um período de estiagem prolongada que, historicamente, dá lugar ao período das chuvas com a chegada da primavera. Atenta à maior incidência de temporais que normalmente inicia no mês de setembro, a Energisa Sul-Sudeste antecipou o plano de ações e manutenções preventivas nas cidades onde atua, com o intuito de evitar que os vendavais tragam impactos ao fornecimento da energia elétrica.  
 
De acordo com Tiago Diório Sanches, gerente do Departamento de Operação da Energisa Sul-Sudeste, cerca de 70% dos desligamentos de energia registrados em dias de temporais estão correlacionados a árvores na rede elétrica. Por esse motivo, a Energisa montou um cronograma que, além dos investimentos, manutenções preventivas e melhorias na rede elétrica, inclui a poda das espécies que oferecem risco ao fornecimento de energia.
 
"No ano passado vivenciamos temporais totalmente atípicos, cujos ventos causaram grandes estragos. Por essa razão, o trabalho preventivo de proteção à rede que é feito ao longo de todo ano foi antecipado e reforçado para que possamos preparar a rede elétrica para as situações de contingência", explica. 


 
Como parte dessa atuação preventiva, nos primeiros cinco meses deste ano, foram executadas mais de 5,5 mil podas só nos municípios da área de concessão da Energisa nas regiões de Assis e Tupã. Apesar de a responsabilidade das podas de árvores, por lei, ser das prefeituras nos espaços públicos e dos donos de imóveis ou condomínios, quando as árvores estão em áreas privadas, a Energisa faz a desobstrução da rede de forma emergencial nos locais em que os galhos representam um risco à segurança das pessoas e da rede elétrica.  

Divulgação - Profissional realizando manutenção de linha viva (Foto: Divulgação)
Profissional realizando manutenção de linha viva (Foto: Divulgação)


"Todas as ações são desenvolvidas para que a parte mais importante dessa cadeia, que são os nossos clientes, possa ter energia de qualidade mesmo com as adversidades causadas pelas mudanças climáticas que ano a ano vêm se acentuando em nossas regiões de atuação".


Equipes em campo

Para dar conta de toda essa demanda emergencial, a empresa estruturou uma área específica para a gestão de podas que, com aporte tecnológico e monitoramento inteligente das espécies, diariamente coloca nas ruas, inclusive aos finais de semana, profissionais qualificados e caminhões equipados com cesto aéreo e trituradores de galhos, para realizarem a desobstrução da rede de energia elétrica.    

Divulgação - Poda de árvores próximas às linhas vivas de energia (Foto: Divulgação)
Poda de árvores próximas às linhas vivas de energia (Foto: Divulgação)


"A intenção é justamente livrar a fiação e evitar que cabos de energia sejam rompidos e danificados por galhos ou até árvores inteiras que, com a força do vento, podem ser lançadas sobre a rede elétrica, causando prejuízos aos nossos clientes", acrescenta Tiago.
Parte desse cronograma é cumprida pelas equipes de linha viva, que trabalham com a rede energizada e garantem a eficiência dos serviços sem que o cliente sofra com a interrupção no fornecimento da energia.  
 
Além de antecipar estrategicamente os procedimentos operacionais, as medidas preventivas da Energisa incluem treinamento de equipes, investimento em tecnologias, automação da rede e equipamentos inteligentes que permitem realizar manobras à distância para recompor o sistema elétrico durante as ocorrências de chuvas, o que garante maior agilidade e segurança no restabelecimento da energia.

Divulgação - Centro de Operações Integrado da Energisa (Foto: Divulgação)
Centro de Operações Integrado da Energisa (Foto: Divulgação)

Divulgação
+ VEJA TAMBEM