28 de Novembro de 2020
20º/30º
NOTÍCIAS » LOCAL

Delegado esclarece que faltam testemunhas contra o casal suspeito de ter agredido criança

Até agora a polícia não conseguiu ouvir nenhuma testemunha que tenha presenciado as possíveis agressões


Delegado Seccional Assistente Dr. Luis Antônio Ramão


A Polícia Civil instaurou um inquérito policial para investigar a possível agressão contra uma menina de 1 ano e 3 meses, que teve as duas perninhas fraturadas. A Polícia tem indícios, segundo o Delegado Seccional Assistente Dr. Luis Antônio Ramão, que a mãe e o padrasto são os principais suspeitos.

Dr. Ramão esclareceu que a própria equipe médica registrou o boletim de ocorrência no dia 04 de abril, quando o médico que atendeu a criança suspeitou que as lesões não haviam sido causadas por um acidente doméstico, como havia afirmado a mãe da criança. "O próprio médico que atendeu a paciente descartou essa possibilidade dado a gravidade das lesões", ressalta o delegado.

O inquérito que apura o caso foi aberto na Delegacia de Defesa da Mulher, mas até agora a polícia não conseguiu ouvir nenhuma testemunha que tenha presenciado as possíveis agressões. E sem esses depoimentos não há como pedir a prisão temporária do casal.

"Até agora nós temos visto pela mídia pessoas que dizem ter presenciado a agressão, mas na delegacia de defesa da mulher ninguém compareceu pra ser ouvido, então eu concito essas pessoas a comparecerem na DDM, porque a polícia precisa desses depoimentos para confirmar a autoria", explica Dr. Luis Antonio Ramão.

Nesta sexta-feira (08), o pai Paulo Rodrigues levou a bebê para fazer o exame do corpo delito, que irá comprovar a materialidade da agressão.

Redação Paraguacity/ Foto: Tv Tem
+ VEJA TAMBÉM