08 de Agosto de 2020
20º/30º
NOTÍCIAS » LOCAL

Ian Salomão abre mão de fundo eleitoral, desafia adversários e assume compromissos

O pré-candidato se declarou oposição à atual gestão municipal

Nesta sexta-feira, 17, a parceria entre o Portal AssisCity e Rádio Difusora deu continuidade à série de entrevistas com pré-candidatos às prefeituras da região. Conduzida por Professor Elielton do AssisCity e Gerônimo Paes da Difusora, a jornada recebeu Ian Salomão, do partido Avante de Paraguaçu Paulista.

O vereador Ian Salomão convive com a política desde a infância. Seu pai foi eleito para o mesmo cargo por cinco vezes. Ian foi eleito em 2012 e reeleito em 2016 como o segundo mais votado. Também foi presidente da Câmara e hoje almeja o cargo máximo do Município. Na eleição passada seu nome foi cogitado para o cargo de prefeito, mas Ian compreendeu que não era o momento e que precisava de mais um mandato na Câmara. Para o pleito de 2020 ele afirma: "diante do trabalho e diante do nosso grupo, nós acabamos tomando essa decisão em conjunto de que meu nome seria um nome viável, diante do que nós escutamos nas ruas e do trabalho efetuado nas redes sociais”, comenta.

O vereador destaca o baixo gasto da Câmara durante sua gestão como presidente, a devolução de recursos e o complemento financeiro na compra de um veículo para o Município. Considera seu partido, Avante, como de centro e defensor do livre comercio. Após desentendimentos com um deputado de sua antiga legenda ele migrou para o atual partido. "O que me fez ir para o Avante são as pessoas que lá estão. ”, justifica.

divulgação - Ian Salomão
Ian Salomão


O pré-candidato ainda se declarou oposição à atual gestão municipal e completou sobre o relacionamento entre os poderes: "Eu quando presidente da Câmara, posso falar melhor, o relacionamento Executivo e Legislativo praticamente inexistia. ” afirma.

No ano de 2019, Salomão registrou em cartório que abriria mão do fundo eleitoral e desafiou seus adversários. "Eu desafio todos os pré-candidatos de Paraguaçu a abrirem mão do fundo partidário para disputarem a eleição. Porque dinheiro público não é para se fazer eleição. Sobretudo no momento que a gente vive. Ele tem que ser empregado para salvar vidas”, diz.

Indagado sobre a origem dos recursos para investimentos de campanha ele respondeu que "há em Paraguaçu muitas pessoas, não são poucas pessoas, pessoas que apostaram nessa gestão, pessoas do bem, pessoas que voluntariamente querem fazer doações para nossa campanha que estão descontentes com a administração e que acreditam em nosso projeto. São pessoas de CPF. É vedada a doação de empresas e nós não aceitaríamos também”. Sobre valores declarou não ter a estimativa para os investimentos de campanha, também não estabeleceu um teto como valor máximo.

Ian defendeu a valorização e incentivo para o empreendedor paraguaçuense, o loteamento para a geração de empregos diretos e indiretos para fomentar a economia interna. Ele almeja nos primeiros meses, de um possível mandato, mudanças administrativas utilizando a mesma estrutura já existente, sem aumentar o quadro de servidores. Assumiu um segundo compromisso com funcionários públicos que é "enviar para a Câmara logo nos primeiros meses de mandato projeto para servidores receberem seu décimo terceiro, facultativo, não será obrigatório, na data do seu aniversário. Receber metade do seu décimo terceiro na data do seu aniversário." promete.

Em suas considerações finais, dirigiu-se aos munícipes afirmando que Paraguaçu não tem dono, pediu para que tenham esperança, que acreditem em seu projeto e desejou que as pessoas tenham orgulho de morar em Paraguaçu Paulista.

Na próxima segunda-feira, a série de entrevistas recebe a pré-candidata à reeleição Almira Garms, de Paraguaçu Paulista.


Facebook:



YouTube:



Redação AssisCity
+ VEJA TAMBÉM