03 de Março de 2021
20º/30º
Notícias - Local

Vereadora de Paraguaçu sofre ataques de machismo após usar decote em posse da Câmara

Vanes Pereira Costa do PODE foi eleita com 330 votos e fica ao lado de mais três mulheres neste mandato

No dia 1° de janeiro, durante a posse dos vereadores eleitos da cidade de Paraguaçu Paulista, a vereadora Vanes Pereira Costa, eleita com 330 votos, foi alvo de ataques machistas vindos de homens e mulheres, por usar um decote na cerimônia.

Vanes conta que ainda está muito abalada com o que aconteceu, temendo pela família, já que os ataques estão chegando até pelas redes socias de seu filho. "Pedi para ele desativar a conta dele. Tudo isso é muito doloroso. Nunca imaginei passar por isso, nunca foi meu intuito causar essa situação. Tem sido difícil até ir trabalhar e encarar meus companheiros", reclama.

Sobre o assunto, segundo Maria José Manoel, feminista assisense, o machismo não é o contrário de feminismo, pois não são ações exclusivas do sexo masculino.

"Nossa cultura está alicerçada numa sociedade patriarcal pautada no domínio masculino, importante destacar que o machismo não é o contrário do feminismo e não está somente relacionado aos comportamentos masculinos, porque muitas mulheres são responsáveis por reproduzirem práticas machistas", explica a feminista.

Vanes não imaginava a proporção dos ataques que sua vestimenta geraria, mesmo tendo conhecimento de que é uma pessoa pública e está exposta a críticas.

"Nunca imaginei que coisas tão pequenas como roupas, decotes não extravagantes, condição financeira, ganhariam tanta importância! Nós somos muito mais do que aparentamos ser. O emocional fica sim abalado, mas tenho meu marido, filho, irmão, e também pessoas generosas que me dão a maior força", desabafa Vanes.

divulgação - Vereadora Vanes Pereira Costa, eleita com 330 votos
Vereadora Vanes Pereira Costa, eleita com 330 votos


Os ataques a mulheres públicas que ocupam câmaras, Senado e até a Presidência da República, como foi o caso de Dilma Rousseff, que foi insultada e atacada por seu primeiro pronunciamento após os protestos de pró-impeachment, que foi atacada com discursos sexistas, machistas e misógino.

"Mulheres que julgam outras mulheres, seja pela aparência, pelos relacionamentos amorosos, pela vestimenta ou comportamento, são atitudes que se contrapõem ao 'empoderamento feminino', que tem em suas principais lutas a sororidade, igualdade de gêneros, empatia, emancipação e a não discriminação das mulheres", destaca a feminista Maria José.

Para a vereadora o mais importante para ela é debater os problemas da cidade e resolvê-los e não ficar distribuindo ódio gratuito por pequenas coisas, como as roupas que ela usa ou deixa de usar.

"Acredito que todos somos humanos e passíveis de erros. Mas, eu quero ter enfrentamentos pelas minhas posições políticas e não pela roupa que uso", destaca a vereadora.

Vanes finaliza a entrevista apoiando e incentivando mulheres a tomarem cargos importantes, correrem atrás dos direitos iguais que são garantidos. "Mulher defende mulher! Gente, eu quero que elas me usem como exemplo. Essas mulheres que me criticam espero que elas se encontrem, que sejam felizes e emponderadas como eu sou", finaliza.

divulgação

Redação AssisCity
+ VEJA TAMBEM