23 de Setembro de 2021
20º/30º
Notícias - Região

Assisense recebe prêmio em maior evento de engenharia de fabricação do Brasil

Anúncio dos melhores trabalhos foi feito dia 30 de agosto

O assisense Italo Leite de Camargo, doutorando do Programa de Engenharia Mecânica (SEM) da Escola de Engenharia de São Carlos (EESC-USP), recebeu o prêmio de Melhor Artigo, referente ao trabalho apresentado no 11º Congresso Brasileiro de Engenharia de Fabricação (COBEF).

O evento, promovido pela Associação Brasileira de Engenharia e Ciências Mecânicas (ABCM), aconteceu no semestre passado, de forma on-line. O anuncio dos melhores trabalhos foi realizado no dia 30 de agosto.

Com o título "Manufatura Aditiva de Cerâmica por Fotopolimerização em Cuba: parâmetros fotosensitivos, análise térmica, pós-processamento e caracterização", o trabalho teve participação do professor Carlos Alberto Fortulan e dos doutorandos Rogério Erbereli e João Fiore Parreira Lovo, todos do Programa de Engenharia Mecânica.

divulgação - Italo Leite de Camargo é doutorando em Engenharia Mecânica
Italo Leite de Camargo é doutorando em Engenharia Mecânica


Italo explica que os materiais cerâmicos são conhecidos pela sua alta resistência à temperatura, inércia química, resistência ao desgaste e por usualmente serem bons isolantes térmicos e elétricos. Cerâmicas avançadas têm aplicações nas mais diversas áreas como células de combustível, sensores automotivos, próteses e aplicações dentárias. Existe uma demanda crescente por componentes cerâmicos personalizados (ou em pequena escala) com geometrias complexas.

"A impressão 3D (também conhecida como manufatura aditiva) se destaca pois permite atender a essa necessidade sem os altos custos da fabricação de moldes do processamento cerâmico convencional. Além disso, essa técnica consegue fabricar componentes com geometrias que seriam muito difíceis ou até mesmo inviáveis por outros métodos de fabricação", conta.

Ele lembra que embora a impressão 3D já seja bem estabelecida para materiais poliméricos, o uso dessa técnica para fabricar cerâmica avançada ainda está restrito a grandes indústrias, visto aos elevados custos dos equipamentos e à dificuldade de se obter matéria prima adequada ao processo.

"Meu trabalho visa a fabricação de cerâmica avançada por impressão 3D com um custo reduzido, o que pode permitir que a técnica seja adotada em pequenas empresas e laboratórios. Minha pesquisa aborda 3 grandes vertentes: projeto e construção de uma impressora 3D capaz de imprimir cerâmica; estudo e preparação de matérias primas compatíveis com o equipamento fabricado; fabricação e teste de componentes cerâmicos", destaca.

divulgação - Pesquisa mostra que peças cerâmicas podem trabalhar sob altíssimas temperaturas e suportar o fogo
Pesquisa mostra que peças cerâmicas podem trabalhar sob altíssimas temperaturas e suportar o fogo


O COBEF contou com palestras científicas de pesquisadores brasileiros e estrangeiros, 15 cases de indústrias e mais de 200 trabalhos de alto nível apresentados em sessões técnicas que, segundo a organização do Congresso "corroboraram para o grande sucesso do evento, que ficou maior, depois dessa versão".

Além de doutorando na EESC, Italo é professor no Instituto Federal de São Paulo (IFSP), campus de Itaquaquecetuba.

Assista no vídeo da sessão técnica de apresentação do artigo


Redação AssisCity
+ VEJA TAMBEM