30 de Novembro de 2021
20º/30º
Notícias - Região

Helicóptero que caiu na fronteira com o Paraguai estava 'recheado' de cocaína e era clandestino, piloto era de João Ramalho

A Infraero disse que não tinha informações da navegação da aeronave, o que significa que o helicóptero estava em voo clandestino

Um helicóptero caiu no fim da manhã desta quarta-feira (20), entre Dourados e Ponta Porã (municípios do Mato Grosso do Sul), e acabou explodindo. Duas pessoas morreram carbonizadas, entre elas o piloto Pedro Boim, de 24 anos, que era de João Ramalho.

divulgação - Duas pessoas morreram carbonizadas, entre elas o piloto Pedro Boim, de 24 anos, que era de João Ramalho
Duas pessoas morreram carbonizadas, entre elas o piloto Pedro Boim, de 24 anos, que era de João Ramalho


O helicóptero carregado com cocaína que explodiu, foi localizado por funcionários da propriedade que faziam pulverização de produtos químicos. Ao lado da aeronave foram encontrados tabletes de cocaína.

A fazenda é um dos locais de produção e estocagem de sementes de uma empresa que atua no Estado e no Mato Grosso. O local onde o helicóptero foi encontrado fica a cerca de 50 quilômetros da sede. Durante patrulhamento, policiais do BPMChoque (Batalhão de Choque da Polícia Militar) se depararam com o helicóptero e fizeram a primeira intervenção.

divulgação - O helicóptero carregado com cocaína explodiu
O helicóptero carregado com cocaína explodiu


Segundo o secretário de segurança pública de Ponta Porã, Marcelino Nunes de Oliveira, os funcionários encontraram a aeronave já totalmente carbonizada e dois corpos ao redor. "De imediato eles nos avisaram por meio do 153, da GCM-Fron (Guarda Civil Metropolitana da Fronteira), e contatamos outras forças de segurança", relatou.

O secretário ainda afirmou acreditar em acidente, não sendo a fazenda o ponto de chegada da aeronave. "Nos deslocamos para lá para fazer a contenção até que as outras forças pudessem chegar. Mas já estavam na fazenda policiais rodoviários e federais. Acredito que o helicóptero não pousaria ali, e que tenha sido um acidente ou algo parecido", finalizou Nunes.

divulgação - A aeronave estava em voo clandestino, segundo a Infraero
A aeronave estava em voo clandestino, segundo a Infraero


Policiais do Dracco (Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado) e da Polícia Civil de Ponta Porã, além da Perícia, estiveram no local para fazer a retirada dos corpos, que foram encaminhados ao IML (Instituto Médico Legal) de Ponta Porã. A droga, encontrada em tabletes, também passou por pesagem e análise.

Informações preliminares eram de que na aeronave foi encontrado um carregamento de cocaína. Não se sabe para onde a droga estava sendo transportada. Com a queda da aeronave, vários tabletes da droga ficaram espalhados pela propriedade rural.

A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) disse que a navegação aérea não tem informações sobre o helicóptero, o que significa que a aeronave estava em voo clandestino.

divulgação - Ao lado da aeronave foram encontrados tabletes de cocaína
Ao lado da aeronave foram encontrados tabletes de cocaína

G1 MS
+ VEJA TAMBEM