30 de Novembro de 2021
20º/30º
Notícias - Região

Taxa de mortalidade infantil em Assis tem alta de 71,6%

Levantamento é da Fundação Seade publicado no começo deste mês

A taxa de mortalidade infantil em Assis, em 2020, ficou em 10,3 óbitos de menores de um ano por mil nascidos vivos. A taxa é superior à estadual que ficou em 9,75%. Também é 71,6% maior que a taxa verificada em 2019, quando o índice foi de seis óbitos infantis por mil.

O levantamento é da Fundação Seade (Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados), publicado no começo deste mês. Apesar da alta citada no biênio 19/20, no período de 20 anos houve queda de 24,8% na taxa. Em 2000, o índice de mortes de menores de um ano por mil nascidos vivos era de 13,7.

Em relação à alta verificada no intervalo entre 2019 e 2020, a Secretaria Municipal da Saúde argumentou, por meio de nota enviada ao Portal AssisCity, que o coeficiente da mortalidade infantil é influenciado por diversos fatores, como condições socioeconômicas, educação materna, saneamento básico, cobertura vacinal, acesso e qualidade da assistência materno infantil, entre outros.

"Nesse sentido, acreditamos que a alta se deu devido ao momento vivido pela pandemia do novo Coronavírus, pois podemos perceber essa realidade não apenas no nosso município, mas no país como um todo. A pandemia se estendeu por um período que não tivemos como prever e a dinâmica de "abre e fecha" os serviços e lugares devido a sua instabilidade também gerou bastante insegurança na população", traz a nota.

De acordo com a Pasta, em 2018 a taxa de mortalidade infantil já havia sido considerada alta. O Seade apontou índice de 15,8 naquele ano, o mais alto em duas décadas e, por esse motivo, em 2019 foram intensificadas atividades da Atenção Básica e ações relacionadas à linha de cuidado da saúde da mulher e cuidado materno-infantil. "Ampliamos a oferta de serviços como a implantação de DIU, planejamento familiar, consulta de pré-natal e pré-natal do parceiro, teste rápido de HIV, Sífilis e Hepatite, busca ativa de gestantes que não aderem ao pré-natal, imunização, ações educativas no âmbito da sexual considerando a singularidade e diversidade de adolescentes, mulheres, homens e pessoas idosas", diz.

A alta em 2020 na comparação com o ano anterior, afirma a nota, ocorreu devido à pandemia da COVID-19. "Todas as ações de saúde do município ficaram muito voltadas para o enfrentamento da pandemia e, portanto, essas atividades ficaram prejudicadas, o que impactou em todo o trabalho realizado anteriormente. A Secretaria Municipal da Saúde já se organiza para a retomada dessas estratégias para 2022 a fim de impactar positivamente neste indicador que é tão importante", informou a Secretaria.

ESTADO TEM MENOR TAXA DA HISTÓRIA

O Estado de São Paulo teve a menor taxa de mortalidade infantil da história em 2020. Pela primeira vez, a taxa alcançou o patamar de um dígito, chegando a 9,75 óbitos de menores de um ano por mil nascidos vivos. Nas últimas duas décadas, o estado registrou uma queda de 42,6%. Em 2000, a taxa era de 17 por mil nascidos vivos.
Redação AssisCity
+ VEJA TAMBEM