26 de Outubro de 2021
20º/30º
Notícias - Saúde

Cirurgias Plásticas combinadas, devo fazer?!

O cirurgião plástico doutor Ricardo Estefani fala sobre o assunto

divulgação

Em se tratando de cirurgia plástica, existe um assunto controverso referente a realização de cirurgias plásticas combinadas, ou seja, mais de um local do corpo a ser operado. A resposta para a pergunta do titulo é: depende.

O médico cirurgião plástico doutor Ricardo Estefani explica que existem múltiplos fatores que devem ser alertados ao paciente, e dosados pelo médico.

"Fatores como histórico de saúde, cirurgias prévias, transfusões, alergias medicamentosas, condição clínica e anestésica do paciente (classificação de ASA - American Society of Anesthesiologists), tempo de cirurgia e estabelecimento de saúde a ser realizado o procedimento devem ser avaliados pelo binômio médico e paciente", ressalta.

divulgação - Dr. Ricardo Estefani
Dr. Ricardo Estefani


O médico lembra que os estudos mais recentes, embasados pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica recomendam o tempo de 4 horas para a realização de qualquer cirurgia estética, estendendo-se a 6 horas em alguns casos. Cirurgias combinadas que extrapolem este tempo não são recomendadas pelas diretrizes mais recentes.

"Diversos são os riscos do elevado tempo de cirurgia tais como o aumento de distúrbios de coagulação, sangramentos, tromboses, tromboembolismos pulmonares, hipóxia e falta de oxigenação de tecidos que podem ter efeitos deletérios e graves ao paciente operado. O paciente deve ser informado minunciosamente sobre estes riscos. Salvo alguns casos, as cirurgias combinadas não são recomendadas de rotina", considera.

Ele explica ainda que existem outros fatores como o local que o paciente será operado. Sabemos que preferencialmente os hospitais são os locais mais seguros para se realizar uma cirurgia.

"Nestes estabelecimentos temos fiscalizações rigorosas quanto a higienização, controle de infecção, leitos de UTI, condições de transporte e avaliação de outras especialidades que por ventura possam ser necessárias. Estas condições dificilmente são encontradas nas clínicas, por mais bem equipadas que elas sejam", reforça.

"Vale ressaltar que existem cirurgias, embora populares no imaginário leigo, tais como as associações de abdominoplastia (abdômen) e mamoplastia (mamas redutoras e pexias), que não são recomendadas as associações (salvo raras exceções) com justificativas físicas. Colocamos a força dos pontos do abdômen no sentido para baixo, em direção as pernas (vetores para baixo), sendo o contrario para as mamas (força para cima). Neste sentido, numa explicação física, são forças que se anulam e fatalmente poderemos ter cicatrizes ou sofrimentos de pele em uma das áreas operadas", ressalta ainda.

"Sabemos que a cirurgia plástica é uma especialidade da forma, do saber esconder e posicionar cicatrizes. Todavia devemos ter a consciência que não temos varinhas de condão. A ciência, prudência, formação e cuidado andam juntas em nossa especialidade. Calma e paciência são fundamentais tanto para os médicos quanto para seus pacientes", lembra ainda.

Serviço:
Dr. Ricardo Estefani
Consultório: Instituto Demian, Rua: Dra. Ana Barbosa, 1086
Telefone (18) 3323 7037
Instagram: https://www.instagram.com/ricardo.estefani.1/

divulgação

+ VEJA TAMBEM