17 de Maio de 2021
20º/30º
Notícias - Saúde

"Mesmo com todos os efeitos negativos da pandemia, conseguimos manter nosso estoque de medicamentos", declara o prefeito de Assis

"Os efeitos negativos na economia causados pela pandemia não são novidade. Assim como famílias foram afetadas, o Poder Público também foi, com queda significativa na arrecadação municipal". Essa é uma das declarações do prefeito de Assis José Fernandes, que como tantos outros prefeitos, tem tido muita criatividade para manter os serviços essenciais para a população e ainda lidar com as questões voltadas à pandemia.

Um dos serviços a que o prefeito se refere é sobre a dispensação de medicamentos no Município. Uma breve busca no Portal da Prefeitura de Assis, o Monitoramento Semanal dos Medicamentos do Componente Básico da Assistência Farmacêutica, que controla todo o estoque e distribuição e compra de medicamentos da Relação Municipal de Medicamentos (REMUNE), com data de 16 de abril, mostra que dos 210 itens disponibilizados pela Rede Municipal de Saúde, apenas 9 itens estão faltando, o que representa 4,3%.

"Nós estamos tratando a saúde com responsabilidade, não somente em relação à pandemia, mas de forma geral, porque as pessoas continuam tendo outras comorbidades, outras necessidades em saúde e precisam dar continuidade ao tratamento que faziam", reconhece o prefeito.

Sobre o número de medicamentos faltantes, o prefeito explica que já foram feitas as cotações e compras e devem chegar ainda esse mês, e o Governo Municipal tem procurado manter o estoque alto, o que não era comum em outros governos.

"Desde nosso primeiro mandato temos mantido um bom estoque de medicamentos nas prateleiras. Alguns, que ficaram em falta por pouco tempo foi por atraso do fornecedor na entrega, e os que estão faltando hoje já foram comprados, estão empenhados e devem chegar até o final do mês. Hoje temos mais de R$ 1 milhão de medicamentos em estoque. Isso nunca havia acontecido em nossa cidade", informa o prefeito.

O estoque de medicamentos no dia 1º de abril era de R$ 1.219.659, 27.

Dos 9 itens que estão em falta, dois deles não houve cotação por parte de fornecedor. São eles Cloreto de Potássio 600mg e Dissulfiram 250mg comprimido. Os demais medicamentos devem ser entregues até o dia 30 de abril. São eles Cetoconazol creme 2%, bisnaga com 30 g; Doxiciclina 100 mg comprimido; Escitalopram comprimido 10mg; Heparina sódica 5.000UI solução injetável , ampola com 0,25 ml; Oseltamivir 30mg; Oseltamivir 45mg; e Plantago (Plantago ovata Forssk) envelope com 3,5g.

Os medicamentos podem ser retirados com receita da Rede Pública de Saúde de Assis em duas dispensadoras de medicamentos:

- Unidade Central, na Avenida Armando Salles de Oliveira, 139
- Unidade Sudoeste, na Rua Pedro Álvares Cabral, 444.
A Unidade Noroeste, na Avenida Paschoal Santilli, 1.898, está temporariamente fechada. Portanto, quem usava essa Unidade e precisar fazer retirada de medicamento deve ir à Unidade Central ou Sudoeste.

Atualização: 27 de abril de 2021 - 9h39
Redação AssisCity
+ VEJA TAMBEM