22 de Setembro de 2021
20º/30º
Notícias - Local

SindSaúde-SP faz ato contra PEC 32 e PLC 26 na praça do Hospital Regional de Assis nesta quarta

Ato conta com servidores municipais da saúde e educação

A subsede de Marília do SindSaúde-SP realiza nesta quarta-feira, 18, um ato contra a PEC 32 e o PLC 26 em frente ao Hospital Regional de Assis. A manifestação está programada para começar às 10h da manhã. Representantes da subsede e de outras entidades, como trabalhadores da educação, justiça, bancários e outros seguimentos estarão juntos no movimento.

De acordo com Silmara Grassi, diretora da Regional de Marília e organizadora do evento, o objetivo é conscientizar os trabalhadores do serviço público sobre ataques que o governo federal e estadual estão promovendo com a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 32 de 2020 e com o Projeto de Lei Complementar (PLC) 26, de 2021.

Na segunda-feira, 16 de agosto, dirigentes do SindSaúde-SP realizaram panfletagens, assembleias e reuniões em diversos serviços de saúde do estado. Ainda segundo o Sindicato, todas as ações são preparatórias para a mobilização desta quarta-feira, Dia Nacional de Luta e Paralisações.

PEC 32 e PLC 26

De acordo com o sindicato, se for aprovada como está, a PEC 32 permitirá o fim da estabilidade, o rebaixamento dos salários e o fim da progressão dos trabalhadores do serviço público. Além disso, também vai fragilizar o Sistema Único de Saúde (SUS), colocar em risco tratamentos de saúde que estão em andamento, acabar com as pesquisas nacionais em universidades públicas e aumentar a corrupção.

Já o PLC 26, segundo eles, é a segunda reforma administrativa a ser promovida pelo governo estadual em menos de um ano, pode acabar com as seis faltas abonadas, retirar o direito de receber a licença-prêmio em dinheiro, acabar com o reajuste do adicional de insalubridade e criar uma bonificação de resultados, que pode ser usada como desculpa para não conceder reajustes salariais, sem contar que não será levado em consideração para o cálculo da aposentadoria.

Divulgação - O sindicato afirma que todos os protocolos sanitários serão respeitados na manifestação
O sindicato afirma que todos os protocolos sanitários serão respeitados na manifestação

Divulgação
+ VEJA TAMBEM