COLUNISTAS

19/01/2017 -- 08:30

Viagens de Incentivo: o Colaborador ganha e a empresa também

Facebook
Twitter
Google +
Whatsapp
Surgerir Pauta
Comunicar Erro

Quem não gosta de viajar, conhecer lugares diferentes e ainda de graça? Só por estes motivos, a Viagem de Incentivo já deve ser considerada como uma poderosa forma de marketing e de motivação para a equipe. Mas esta ferramenta não possui somente vantagens para o funcionário, distribuidor ou revendedor premiado, sendo a própria empresa a maior beneficiada.

É importante primeiro entender a diferença entre um pacote de viagem normal oferecido pela companhia para um funcionário e uma viagem de incentivo. No primeiro caso, o premiado escolhe a data que prefere, onde quer ficar durante sua estadia e como quer aproveitar. Já a viagem de incentivo faz parte de um planejamento maior, onde a ideia, além de premiar, é fidelizar e engajar antes, durante e depois da viagem.

Ir para a França, por exemplo, e conhecer pontos turísticos como a Torre Eiffel, Arco do Triunfo e o Louvre é algo acessível a qualquer viajante. Mas imagine o seu colaborador recebendo por meses antes algumas ações motivadoras ligadas a um tema medieval. Após conquistar o prêmio, ele viaja para o país e fica hospedado em um castelo, onde é recebido por personagens de época.

Após um descanso, um "transfer carruagem" para um jantar em uma locação digna de um filme ambientado em séculos passados. E que tal uma coisa mais moderna? Um passeio com um enólogo pelas vinícolas francesas, ou com um especialista de em moda para compras. O premiado volta com uma experiência única na bagagem, onde terá uma lembrança registrada eternamente. Ele viaja, mas a empresa ganha uma garantia de um relacionamento único entre ele e sua empresa. E aí começam os ganhos para quem investe em viagem de incentivo.

Primeiro ponto é ser uma ferramenta importante para unir o time. Por isso, neste tipo de campanha se premia um grupo para que todos vivam essa experiência única juntos, estreitando ainda mais os laços e os vínculos. Levar um acompanhante também ajuda e muito. O acompanhante pode se enturmar e melhorar o relacionamento para fora das atividades da empresa. Outro fator de destaque no quesito acompanhantes é transformar a companhia no segundo lar de todos. A família quando é convidada a participar das atividades de um de seus membros, tende a conhecer melhor suas funções e o tempo gasto com o trabalho.

O colaborador, distribuidor ou revendedor também pode conhecer e se identificar mais com as políticas da empresa. As atividades, por mais lúdicas que sejam, precisam estar próximas das visões e ideais do negócio, para que todos entendam o seu papel e se sintam parte do todo. Uma visita a uma filial fora do Brasil ou uma atividade que remeta aos valores da companhia com certeza ficaram gravadas na memória do colaborador de uma forma mais efetiva do que com uma reunião ou um treinamento. Mais que isso, é uma oportunidade para os convidados e participantes fazerem um benchmarking do seu negócio em outros países.

Chegamos ao ponto em que, ainda mais em um momento de crise, todo empresário se perguntará: tudo isto não caberá no meu budget. Para que a viagem de incentivo seja conquistada é preciso cumprir uma meta em venda e o valor de todo este pacote estará embutido neste resultado.

Ou seja, investir em viagens de incentivo pode gerar um retorno em dobro. Além da meta atingida em vendas para a empresa, você não gastará nada com a viagem e ainda poderá trazer a equipe para mais próximo do seu negócio.

Outra dúvida irá surgir em seguida. Mas para um roteiro deste, o colaborador teria que atingir uma meta muito alta? Não se preocupe, pois o importante é a experiência única e o afeto que surgirão toda vez que o premiado se lembrar do que lhe foi proporcionado. A principal característica é o caráter exclusivo e idealizado especialmente para aqueles que tiveram melhor desempenho em uma determinada campanha e não o tanto de luxo que ele encontrará no destino.

Tudo pode ser idealizado exclusivamente e de forma econômica. Uma viagem mais próxima – ou dentro do país ou América do Sul - munida de vivências personalizadas com certeza ficará gravada com ótimas recordações. Assim como muitas vezes um jantar em casa com bons amigos pode ser muito mais marcante do que um restaurante caro. Depende muito mais de toda a experiência envolvida. É muito mais fácil se recordar com carinho de uma comida da infância do que um prato exótico e requintado.

Para isso, é essencial conhecer o seu público. O que seus colaboradores gostam e como se identificam com a empresa podem ser diferenciais para fidelizar ainda mais o premiado.

Uma recordação única criada em grupo de colaboradores fará com que todos que não bateram a meta queiram atingir resultados melhores para estar neste grupo seleto. Some a seus
orçamentos este benefício. Quanto custa motivar e o quanto isto retorna para a sua empresa? Com certeza, em média e longo prazo, as viagens de incentivo se tornarão o lucro da sua empresa. Quem não quer participar da grande comemoração do sucesso?

Fernanda Fernandes
Fernanda Fernandes
É Gerente de Eventos e Incentivos da Costa Brava Viagens e Eventos.
Leia também!
Voz de comando!
Palavras para reflexão
Suas manias já são minhas
Legado!
Palavras para reflexão
COLUNISTA
195 anos de Maçonaria no Brasil: uma luta pela melhora da humanidade
Colunista por Benedito Marques Ballouk Filho
Casamos nossas imperfeições
Judicialização da política, politização do judiciário e o futuro do Brasil
Colunista - Por José Reynaldo Bastos da Silva
Acesse a versão clássica
Redecity. © 2017
Google Twitter Whatsapp Facebook