26 de Junho de 2019
17º/33º
ENTRETENIMENTO » BLOG

Na evolução, cachorros passaram a levantar sobrancelhas para ter atenção dos humanos

Movimento dos músculos acima dos olhos não ocorre com a mesma intensidade em lobos. Ao erguer as sobrancelhas, cães atraem os cuidados dos donos

Seu cachorro faz, de vez em quando, uma carinha especialmente fofa, que desperta sua atenção? Esse comportamento pode ser proposital, justamente para atrair mais cuidados dos seres humanos. Pesquisadores dos Estados Unidos e do Reino Unido descobriram que, ao longo do processo evolutivo, esses animais desenvolveram novos músculos faciais. Com isso, conseguem elevar as sobrancelhas intencionalmente e imitar os olhos arredondados de filhotes.

Essa expressão desencadeia, instantaneamente, uma resposta nos humanos. "Quando cachorros fazem esse movimento, despertam um desejo mais forte de cuidarmos deles. Isso deu aos que conseguiam mexer a sobrancelha uma vantagem maior em relação aos demais. Essa característica foi transmitida para as gerações seguintes", explica um dos pesquisadores.

Os autores do estudo, liderados pela psicóloga Juliane Kaminski, da Universidade de Portsmouth, na Inglaterra, compararam lobos e cães. Os primeiros não conseguem movimentar a sobrancelha, porque não desenvolveram esses mesmos músculos acima dos olhos. Ao que parece, foi uma diferença decisiva entre as espécies - cachorros têm uma capacidade maior de interação social com humanos.



Ao erguer as sobrancelhas, cachorros ficam mais parecidos com filhotes e atraem a atenção dos humanos


Assisense pede ajuda para encontrar cavalo que fugiu

Animal desapareceu nas proximidades do Jardim Santa Amélia, em Assis

Os tutores de um cavalo estão em busca do paradeiro do animal, após ele fugir em Assis.

Segundo Lucas Almeida, ele deu o cavalo para seu irmão menor e a criança está muito triste, já que o animal fazia parte da família.

O animal estava em um pasto no Jardim Santa Amélia, nas proximidades do antigo colégio Diocesano. Ele atende pelo nome de Juvenal, tem a pelagem marrom escura e uma mancha branca entre a boca e a testa.

Caso alguém tenha informações do cavalo, pode entrar em contato com a família pelo telefone (18) 99690-3588.


Cavalo atende pelo nome de Juvenal e tem uma mancha branca que pode ajudar na identificação


Animais enxergam as cores de maneira diferente do ser humano

Para que um animal possa perceber as inúmeras cores, precisa ter pelo menos duas classes diferentes de células sensíveis à cor em seu olho

A retina das pessoas capta três tipos de cores: o azul, vermelho e verde, o que permite enxergar uma variedade enorme de cores. Existem dois tipos de células sensíveis à luz no olho: os cones e os bastonetes. Os humanos possuem até seis milhões de cones na retina. Enquanto os bastonetes respondem à intensidade luminosa (níveis baixos ou altos de luz), os cones leem as frequências da luz, permitindo que as cores sejam identificadas, informa Vininha F. Carvalho, editora da Revista Ecotour News.

Assim, os bastonetes permitem ver de noite ou com pouca luz e os cones possibilitam perceber distintas cores. Tanto nos bastonetes como nos cones, existem moléculas de um tamanho relativamente grande que absorvem os fótons que chegam a elas e que são as que produzem finalmente impulsos elétricos no nervo óptico.

O cérebro dos animais interpreta a combinação das frequências de uma forma diferente. Para que um animal possa perceber as inúmeras cores, precisa ter pelo menos duas classes diferentes de células sensíveis à cor em seu olho, os cones, e uma capacidade cerebral que possa entender as mensagens que recebe destas células.

Os gatos reagem apenas às cores violeta, azul, verde e amarelo. Como resultado dessa condição, a visão deles é embaçada e eles não conseguem ver os detalhes de objetos. Apesar de não terem uma visão capaz de distinguir muitas cores, eles são capazes de detectar qualquer movimento. Isto também é reflexo do campo de visão dos gatos, que é de 200°. O do ser humano é de 180°. Tal característica permite que o animal tenha uma visão panorâmica mais ampla.

"O gato enxerga no escuro cerca de seis a oito vezes melhor do que os humanos, e isso se deve a presença de diversos bastonetes na visão, que é um componente da retina responsável pela recepção de luz no escuro", salienta Vininha F. Carvalho.

O cão pode ver em cor, mas não tantas cores como os humanos, já que possui só dois tipos distintos de cones. Ele consegue distinguir o azul do amarelo, do vermelho ou do verde, mas não diferencia o vermelho do verde. Os caninos veem na escuridão de quatro a cinco vezes melhor do que o ser humano.

A pomba possui até cinco tipos diferentes de cones, logo percebe mais cores do que um ser humano. A borboleta possui quatro tipos diferentes de cones. Um tipo de camarão tem pelo menos doze classes de células sensíveis à cor e provavelmente seja o animal que mais cores percebam.

Há casos de animais que não possuem cones e só disponha de bastonetes em seu olho. Eles não poderão perceber cor alguma, apenas mudanças de intensidade de luz. Seu mundo é um mundo de sombras, no qual as sombras menos escuras correspondem a mais luz e as menos escuras, a menos luz. Este é o caso, por exemplo, das salamandras.

Também não verá a cor um animal que, além de bastonetes, só possua um tipo de cone (são necessários dois, no mínimo, para distinguir cores). Assim, seu mundo não será em escala de cinzas como, no caso da salamandra, mas na escala da única cor que percebam seus cones. Isso é que acontece com o polvo.

Ainda há o caso de animais que possuem células sensíveis a frequências que ficam em faixa do espectro eletromagnético não visível para os olhos humanos. É o caso das abelhas, que veem a luz ultravioleta (UV), uma frequência que é invisível para os humanos. "As abelhas usam esta visão em UV para ver os padrões das pétalas florais, os quais lhe indicam onde se encontra o néctar", conclui Vininha F. Carvalho.


Gatos enxergam no escuro cerca de seis a oito vezes melhor do que os humanos


O que é e como fazer Marketing Cross Channel

Utilizar esse método é planejar as suas campanhas tendo em mente todas as formas e canais de contato que a sua empresa tem disponível para o cliente

Na hora de elaborar uma campanha de Marketing Digital muitos pensam em utilizar isoladamente as redes sociais e criar um blog ou site. No entanto, a variedade de canais online – e até offline – é tanta, que manter o foco apenas em um é um erro.

Por conta disso é que o Marketing Cross Channel surge como uma maneira inteligente e planejada para você utilizar mais de um canal disponível, afinal, em uma época em que Youtube, Facebook, e-mail e blogs são importantes, por que não fazê-los andar de mãos dadas?

O Cross Channel, em bom português, significa "cruzar canais”. Utilizar esse método é planejar as suas campanhas tendo em mente todas as formas e canais de contato que a sua empresa tem disponível para o cliente, seja ele via website, e-mails, vídeos, enfim, todas alternativas de mídia.

Sendo assim, um exemplo de cross channel é fazer uma campanha de divulgação de um pet shop na Rede Display do Google apontando para o landing page onde o usuário pode concorrer a uma promoção na loja física.

Outro exemplo seria convidar o usuário a seguir o pet shop no Facebook e, em seguida, com os seus dados, elaborar uma campanha publicitária no Instagram para lhe mostrar um produto anti-pulgas. Por fim, o usuário clica no anúncio e assim efetua uma compra.

Tudo isso pode ser considerado como uma campanha de Marketing Cross Channel, pois há o "cruzamento” de vários canais em prol de uma única ação.

Como fazer uma campanha Cross Channel

Vale lembrar que para o Marketing Cross Channel ter o êxito que você espera, todos os canais utilizados devem estar preparados. Pense, por exemplo, se o blog não contar com uma boa hospedagem de site. É provável que ele fique lento diante de tantos acessos.

Uma maneira para contornar isso é utilizar uma hospedagem cloud que disponibiliza vários recursos importantes para o seu projeto web e escalabilidade para você ter crescimento sustentável.

Além disso, não dá para pensar em Marketing Cross Channel sem conhecer o perfil do seu público. Não importa se o seu negócio é um e-commerce, blog pessoal ou um salão de beleza. Conhecer bem o seu cliente é o passo inicial para saber quais canais você vai utilizar.

Afinal, "cruzar canais” não significa fazer bagunça. Cada mídia utilizada possui o seu propósito e saber como e quando utilizá-la é o que separa uma campanha bem feita de uma cheia de equívocos.

A necessidade da sua empresa é o que vai nortear o planejamento da sua campanha. Talvez a necessidade seja a conversão de leads, ou quem sabe a divulgação de uma promoção, ou talvez seja fortalecer a imagem da marca.

Vamos para um exemplo prático: você tem uma loja online voltada para o público geek, certo? O seu objetivo é divulgar o lançamento de um novo action figure.

Com o objetivo em mente e conhecendo bem os interesses e perfis do seu público de clientes, você vai ter condições para escolher quais canais serão utilizados nessa sua campanha.

As características dos canais existentes

Talvez seja comum as pessoas pensarem que multicanal e cross channel são sinônimos. Ledo engano, ainda que os dois envolvam a utilização de vários canais, o cross channel envolve o cruzamento dos canais, já o multicanal não.

Além disso, é importante conhecer as características básicas dos diversos canais existentes. Veja alguns dos mais utilizados e conhecidos.

E-mail Marketing

Se o seu objetivo é efetuar a conversão de leads, o e-mail marketing veio para salvar o seu dia. O e-mail marketing é personalizável, fala diretamente e individualmente com o seu cliente em potencial.

Porém, para ele ser eficiente, conte com uma ajudinha de algumas ferramentas feitas especialmente para o disparo das mensagens. O E-goi e o Mailchimp são algumas delas.

Redes Sociais

Não dá para deixar de lado o Facebook, Twitter, o Instagram e a sua turma. Hoje em dia mais de 90% da população fazem parte de uma ou até mais redes sociais.

Além disso, mais da metade dos usuários seguem marcas nas redes sociais, por isso uma campanha de Marketing Cross Chanel não pode dispensar esses canais.

Vídeos no Youtube

A tecnologia streaming e os dispositivos móveis possibilitam que boa parte do conteúdo na web seja acessado via smartphones e iPhones. Os vídeos captam com mais facilidade a atenção do consumidor e são versáteis para divulgar qualquer tipo de conteúdo.

Falando em estratégias cross channel, as plataformas de vídeos são ferramentas essenciais para complementar as estratégias e impulsionar a suas ações.

Blog

Em se tratando de espaço para gerar conteúdo, os blogs continuam firmes e fortes. Eles conseguem agregar o melhor de todas as mídias, tais como vídeos, textos, podcasts e fotos.

Lembre-se que para gerar conteúdo relevante e de qualidade para o seu público, é importante utilizar alguma ferramenta apta para avaliar as palavras-chaves das suas postagens. Uma delas é o Google Keyword Planner.

Conclusão

O Marketing Cross Channel é o reflexo do atual modelo de empreendedorismo, onde a tecnologia e as ferramentas web se mostram peças fundamentais para fisgar a atenção e o interesse do público.

Portanto, abrace as técnicas do Marketing Cross Channel no seu negócio, pois se um canal já é eficiente, a união deles é a jogada certa.

Bem-Estar

"Golpe do Motoboy": fraude atinge aposentados e correntistas de bancos

Orientação é para sempre que o consumidor tiver que inutilizar o cartão, corte ao meio, inutilizando a tarja magnética

É crescente o número de correntistas de instituições financeiras, principalmente aposentados e idosos, que têm sido vítimas da fraude popularmente conhecida como o "Golpe do Motoboy”. Nesse golpe, "falsos” funcionários do banco entram em contato com o correntista e informam que o sistema detectou uma suposta compra com características fraudulentas em sua conta bancária e questionam a sua veracidade. Por se tratar de uma "falsa” compra, o cliente informa que não a realizou, assim o suposto funcionário do banco explica que houve uma fraude no cartão e sugere o seu cancelamento através do telefone da central de atendimento localizado atrás do cartão.

Os estelionatários mencionam na ligação os dados pessoais da vítima como nome, CPF e instituição financeira. Após esse primeiro passo, o golpista, se passando por funcionário do banco, orienta o aposentado a realizar uma ligação posterior na qual confirmará alguns dados e questionará de fato as compras realizadas indevidamente em seu cartão. Então, neste intervalo de tempo, do término de uma ligação para a discagem de uma nova, estes criminosos "prendem" a linha de seu telefone, de forma que a ligação posterior, que o correntista acredita ser direcionada ao banco, fica novamente sob o controle dos golpistas. É também neste momento que é solicitado que a vítima digite a senha de seu cartão. Desta forma, todos os dados ficam expostos permitindo que os golpistas façam transações comerciais em seu nome.

E os próprios golpistas realizam um "falso” cancelamento do cartão e "por motivos de segurança” solicitam ao cliente que envie o cartão à agencia bancária, mantendo o chip, junto com uma carta escrita a próprio punho acerca do ocorrido, para que seja realizada uma sindicância, disponibilizando um motoboy para a retirada. Ocorre que, o cancelamento de fato não ocorreu e o motoboy que retira o cartão na residência do correntista é o próprio golpista, que na sequencia realiza diversas compras, empréstimos e saques na conta bancária.

Ao descobrir que caiu no "Golpe do Motoboy”, o correntista solicita ao banco o bloqueio de fato do cartão, bem como o cancelamento das compras realizadas pelos golpistas. Contudo, na maioria dos casos, a instituição bancária rejeita a solicitação e o consumidor tem que arcar com o prejuízo.

Dessa forma, muitos correntistas estão recorrendo à Justiça para pleitearem o cancelamento das compras e empréstimos realizados pelo golpista, bem como a devolução de valores sacados ou pagos. É possível também solicitar, liminarmente, a suspensão das cobranças até o término da ação, não correndo durante esse período, caso seja deferida a liminar, juros sobre o débito.

Na maioria dos casos, a liminar é deferida, sendo confirmada ao final do processo, condenando o banco a cancelar o valor cobrado e a devolver os valores pagos ou debitados da conta do correntista. Ainda existe a possibilidade de condenação em danos morais, tendo em vista todo transtorno passado pelo correntista, o abalo psicológico sofrido, além de ter todos os seus dados pessoais e bancários expostos a terceiros que o utilizam de má-fé.

Não obstante tudo isso, a orientação é para sempre que o consumidor tiver que inutilizar o cartão, corte ao meio, inutilizando a tarja magnética e também, quando possuir, corte ao meio o chip, adotando tal procedimento as chances de qualquer fraude diminuem consideravelmente. E também é recomendável nunca entregar seu cartão para qualquer funcionário. E caso tenha sido vítima do golpe, registrar de imediato um Boletim do Ocorrência (BO) na delegacia mais próxima. O "Golpe do Motoboy" é o mais utilizado por quadrilhas especializadas em aplicar golpes em pessoas da terceira idade.

*Isabela Perrella é advogada do escritório Aith, Badari e Luchin Advogados

Cães e gatos também passam pela adolescência, explica especialista

Preguiça, desobediência e desejo de liberdade são algumas das características desse período

Acredite: animais também têm adolescência e passam por essa fase difícil com rebeldia. Preguiça, desobediência e desejo de liberdade são algumas das características desse período após a infância para as crianças, mas cães e gatos também apresentam os mesmos sintomas.

O médico veterinário Cleiton Rupolo, especialista da Nutrire – indústria de alimentos de alta performance para pets, explica o que ocorre nessa fase e de que forma os tutores devem agir para garantir bem-estar ao animal.

Cães

Tal e qual acontece com as crianças, os cães também saem da infância para aquela mais conhecida como "fase da rebeldia". Além das mudanças físicas, alterações comportamentais acontecem e saber como lidar nesse período é muito importante.

"A adolescência de um cão surge no começo dos seis meses de idade e vai até os 18 meses, no máximo. A produção maior de hormônios acarreta nas mudanças de interesses e podem complicar a relação dos pets com seus tutores”, explica. Mas, afeto e determinação vão auxiliar a passar etapa de forma tranquila e feliz com seu pet.

Nessa fase, o treinamento do cachorro requer mais paciência, consistência e persistência. "É bom que todos utilizem as mesmas palavras de comando e compreendam que tudo o que o animal aprender agora, vai levar para a fase adulta”, acrescenta. Quando o cão já é adestrado, pode acontecer dele não obedecer como antes, por isso, a paciência é o segredo da comunicação eficiente. "A fase da adolescência não é fácil para o animal e a rebeldia vai passar com o tempo”, diz.

Além disso, o cachorro pode ficar mais corajoso e instigado a novas descobertas. O ideal é não abrir mão da coleira na hora do passeio, por exemplo, principalmente porque eles desejarão explorar novos lugares e há perigos iminentes se o pet sair correndo pela rua. "O animal adolescente pode desejar a presença de outros companheiros, mas as brincadeiras não devem passar do limite. Muitas fêmeas, por exemplo, não aceitarão a companhia de outras fêmeas - o que pode gerar confrontos”, alerta Dr. Rupolo.

Os machos costumam se interessar pelas fêmeas nesse período e também tendenciam a marcar o território, o que também pode gerar brigas com outros machos. Todo cuidado é pouco. "Não se esqueça de deixar sempre claro quem é o líder, mas evite punições, gritos e xingamentos - isso só afasta seu cãozinho de você. Afeto é sempre a melhor forma lidar com a rebeldia do seu pet”, avalia.

Gatos

Aprender e brincar são os lemas de um gato adolescente. Além de mais carinhoso, o pet nessa fase da vida é cheio de energia e precisa se divertir bastante para gastar tudo isso. Ao mesmo tempo, os felinos também costumam dormir mais do que quando eram filhotes. "Portanto, não estranhe se o animal descansar por 15 ou 16 horas no dia”, diz o especialista.

Dr. Rupolo também alerta para os incômodos de móveis estragados. "Se você não deseja ter sofás e poltronas arranhadas, o ideal é investir em um arranhador, pois o gatinho adolescente é extremamente curioso e qualquer ambiente pode ter coisas interessantes e atrativas para afiar as unhas”, sugere.

Apesar das brincadeiras ainda serem a grande atração do gato adolescente, outra questão importante é a demarcação do território - feito tanto por machos como pelas fêmeas. "O xixi fora da caixa de areia é a forma mais comum do animal demonstrar que aquele ambiente é dele e de mais ninguém”, diz.

A castração é a forma mais segura de evitar esse comportamento - além de ser importantíssimo para a saúde do felino. Uma gata no cio pode incomodar os vizinhos e é muito desconfortável para o bichano. Por isso, é sempre indicado pedir orientação sobre o procedimento com um veterinário de confiança. "Tendo em vista que a superpopulação de animais domésticos é um caso de saúde pública, a castração auxilia a evitar o abandono de filhotes, impede as ninhadas não desejadas e prolifera a cultura da posse responsável”, diz.

"Independente de o seu companheiro ser filhote, adolescente, adulto ou idoso, seja paciente e afetuoso com ele. Há muitos mitos em torno dos gatos, um deles é de que não são tão apegados às pessoas”, completa o especialista. Porém, esses animais também sentem-se acolhidos, cuidados e seguros quando estão com seus tutores. Um gatinho adolescente só precisa de atenção e interação para que cresça saudável e se torne um adulto feliz.


Além das mudanças físicas, alterações comportamentais acontecem e saber como lidar nesse período é muito importante


Doença silenciosa: especialista alerta para a doença renal nos gatos

50% dos felinos com mais de 12 anos são acometidos por alguma doença renal

50% dos felinos com mais de 12 anos são acometidos por alguma doença renal e, infelizmente, os sintomas podem aparecer quando os rins já estão com mais de 75% das funções comprometidas. Quem alerta é o médico veterinário Thiago Marçal, especialista técnico da Nutrire.

"A doença renal crônica (DRC) é um mal silencioso e progressivo, que afeta os gatos mais velhos, mas pode aparecer em qualquer idade. As complicações variam de acordo com o estágio da doença e a prevenção ainda é o melhor remédio”, explica o veterinário. Como a DRC não tem cura, o que se faz com os tratamentos disponíveis é garantir qualidade de vida aos pacientes. "Todos os animais precisam ir ao médico ao menos duas vezes ao ano, os pets acima dos oito anos necessitam de acompanhamento médico a cada quatro meses”, conta.

São essas idas ao veterinário que garantem a descoberta precoce da doença”, diz Dr. Thiago. Segundo o especialista, é preciso estar atento às reações dos felinos, como o emagrecimento repentino e a perda de apetite. O aumento do consumo de água é um dos sintomas mais comuns em gatos com problemas renais. Consequentemente, é possível verificar também o aumento do volume da urina. "Se o animal apresenta letargia, depressão e se movimenta pouco também pode ser que esteja desenvolvendo a doença”, explica.

Os vômitos aparecem em estágios mais avançados e podem definir o tipo de tratamento, que vai desde medicamentos até internação com hemodiálise. "Se o animal faz exames de sangue e de imagem regularmente, muito dificilmente chegará de surpresa ao estágio avançado da DRC, visto que os níveis da creatinina, aliados a outros fatores, normalmente apresentam elevação. Além disso, as ecografias e ressonâncias mostram perfeitamente o estado de preservação dos rins e se os mesmos apresentam algum sinal de desgaste. O conjunto desses dois elementos é a segurança de que o pet está sendo monitorado constantemente", alerta.

Além das idas frequentes ao veterinário, Dr. Thiago indica que o tutor fique de olho no consumo de água e na alimentação do seu felino. "A ingestão da água é uma das formas de retardar a doença. Vasilhas ou fontes em diferentes locais da casa podem motivar o pet a beber mais ainda quando jovem - o que faz toda diferença na fase adulta e idosa do animal. A alimentação precisa ser balanceada, com fonte de proteína de alta qualidade e níveis controlados de fósforo, magnésio e sódio”, conta.


Vasilhas ou fontes em diferentes locais da casa podem motivar o pet a beber mais ainda quando jovem


Tutor procura por éguas que desapareceram entre Maracaí e Paraguaçu Paulista

As éguas estavam em um pasto arrendado

Duas éguas desapareceram de um pasto arrendado próximo ao Posto São Mateus, na estrada que liga Maracaí a Paraguaçu Paulista.

O proprietário dos animais acredita que elas foram roubadas, pois o local é cercado e não teria como os animais saírem de lá.

Ele pede que, se alguém souber do paradeiro das éguas, que entre em contato com Gustavo pelo número (18) 99652-8998.


As éguas estavam em um pasto arrendado e sumiram do local



Cavalo morre picado por cobra e mãe pede ajuda para conseguir outro animal para o filho, em Assis

Guilherme Henrique vendia latinhas para conseguir comprar a ração do seu cavalo

Lusiani Inácio, moradora do Jardim Santa Clara em Assis, pede a ajuda da comunidade para conseguir a doação de um cavalo para seu filho Guilherme Henrique, de 12 anos.

Ela conta que Guilherme ganhou um cavalo, batizado de Maverick, há cerca de dois anos, e sempre cuidou do animal da melhor forma possível.

"Ele vendia latinhas para conseguir juntar dinheiro para comprar ração, aveia e o que mais o cavalo pudesse precisar. Ele sempre cuidou dele com muito carinho, mas há cerca de 15 dias, o cavalo foi picado por uma cobra e morreu. O Guilherme ficou muito triste, fizemos até um velório para o cavalo, e agora ele me pede um outro cavalo, mas não tenho como comprar um cavalo pra ele. Por isto peço que quem puder, nos doe um cavalo”, conta.

Ela relata que, na internet, conhecidos da família estão fazendo uma campanha para comprar um novo cavalo para Guilherme.

Quem puder colaborar com Lusiani, pode entrar em contato através do telefone (18) 99706-8281.


Guilherme Henrique e seu cavalo Maverick


Mulher pede ajuda para castrar gatas em Cândido Mota

Márcia conseguiu castrar a mãe das gatinhas

A moradora de Cândido Mota, Márcia Durcelia Honorato, pede ajuda para castrar duas gatinhas, que atualmente tem três meses.

Ela conta que está desempregada e não tem condições de castrar as gatinhas, mas que durante quatro meses juntou dinheiro e conseguiu castrar a mãe das gatinhas.

"Eu não tenho condições de castrar as gatinhas, e não gostaria de doa-las pois cuido delas desde que nasceram, por isto peço ajuda da comunidade”, conta.

Quem puder ajuda-la, pode entrar em contato pelo telefone (18) 99821-1019, ou pessoalmente na rua Mariana Alves Borges, 242, bairro Alvorada.


As gatinhas tem três meses


Dois filhotes de cachorro abandonados estão para adoção responsável em Paraguaçu

Os animais estão agora no Corpo de Bombeiros

Em pleno mês de Abril Laranja, quando se trabalha a prevenção de maus tratos contra animais, o Departamento de Agricultura, Meio Ambiente, Urbanismo e Habitação da Prefeitura registra quase que diariamente pedido de ajuda para o encaminhamento ou divulgação de filhotes abandonados de cachorro que precisam de adoção responsável.

Dessa vez, trata-se de dois filhotes de cachorro que foram recolhidos pelo Corpo de Bombeiros de Paraguaçu Paulista. Quem quiser adotar ou ajudar no encaminhamento para adoção responsável, o telefone do Corpo de Bombeiros, sem ser a linha de emergência, é o (18) 3361-6600.

Chamado de Abril Laranja, este mês é dedicado à prevenção de maus tratos contra animais, especialmente aqueles em situação de rua. No caso da posse responsável, o futuro dono deve observar se está preparado para ter um animal em casa e considerar alguns fatores como: o tempo de vida do animal; as despesas com alimentação e tratamentos de saúde; a adequação do espaço físico disponível para a criação; tem que ter tempo para passear e/ou interagir com o animal; tem que ter alguém para alimentá-lo durante eventuais ausências prolongadas do dono.


Filhotes de cachorro foram recolhidos pelo Corpo de Bombeiros de Paraguaçu Paulista


Ambos estão disponíveis para adoção responsável


Bem-Estar

Meu filho é viciado em tecnologia? Conheça os principais sinais

Pesquisa mostra que 50% dos pais acham que os filhos usam o smartphone mais do que deveriam

Os smartphones já estão no dia a dia das crianças. De acordo com pesquisa do Panorama Mobile Time/Opinion Box, 85% das crianças brasileiras - de 0 a 12 anos - têm acesso a dispositivos móveis, sejam em celulares e tablets próprios ou emprestados dos responsáveis. Em contrapartida, 50% dos pais acham que seus filhos usam os aparelhos mais do que deveriam.

Além do diálogo, o controle parental pode ser uma alternativa para monitorar a garotada na web. O AppGuardian - app de controle parental que conecta pais e filhos - pode ser um aliado, pois permite que os pais organizem o tempo dos filhos online - seja em celulares ou tablets. Indicado para crianças de 7 a 14 anos, a tecnologia ajuda a administrar o tempo nas redes sociais, verificar a localização das crianças em tempo real, bloquear o acesso aos aplicativos instalados, organizar a rotina de uso dos aparelhos por dia e hora e até travar todas as funcionalidades dos dispositivos móveis.

Como saber se meu filho é viciado em tecnologia

De acordo com um estudo publicado no periódico científico Cyberpsychology, Behavior and Social Networking, que avaliou 89 mil pessoas em 31 países, a dependência da internet afeta cerca de 6% da população mundial. A condição apresenta alguns sintomas. A especialista Luiza Mendonça, psicoterapeuta e criadora do app de controle parental listou 3 sinais para os pais ficarem de olho, veja:

Abstinência

Se a criança fica estressada, agitada, ansiosa ou mesmo zangada quando longe dos eletrônicos ou sem conexão com a internet, este pode ser um sintoma de dependência. Principalmente se ela se acalmar imediatamente com o acesso.

Falta de interesse pela vida off-line

Se o seu filho parar de demonstrar interesse em atividades offline, como brincar, correr e passear é preciso prestar atenção. Essa falta de interesse pode inclusive prejudicá-lo na escola.

Alteração de humor e brigas

Crianças nesta situação não costumam lidar bem com a simples menção ao consumo excessivo e a limites. Tendem a acusar os pais e outros de implicância e a não respeitarem os limites. Se isto estiver acontecendo, o sinal vermelho foi aceso.


Além do diálogo, o controle parental pode ser uma alternativa para monitorar a garotada na web


Movimento Salva Patas de Cândido Mota promove Noite Festiva nesta sexta-feira, 5

Os voluntários querem arrecadar recursos para a castração de animais de rua

Nesta sexta-feira, 5, o Movimento Salva Patas de Cândido Mota promove uma Noite Festiva na cidade. O objetivo do evento é arrecadar recursos para a castração de animais e pagamentos de dívidas já existentes.

A voluntária Mallu Parra explica que o grupo não possui um abrigo, porém promove a castração de animais de rua e busca pessoas que queiram adotá-los de forma responsável.

"A castração é um método seguro realizado pelo veterinário de sua confiança e, além de evitar a superpopulação dos animais de rua, comum em nosso país, onde há mais de 30 milhões nas ruas, segundo dados da OMS, traz benefícios para os bichinhos. O procedimento também aumenta a longevidade, reduz a agressividade, reduz demarcação, reduz risco de câncer e reduz fugas”, conta.

A Noite Festiva será realizada no Salão do Clube da Terceira Idade de Cândido Mota, a partir das 19h30.

As cartelas serão vendidas no local e com antecedência podem ser adquiridas a R$ 10, em Assis na Anjo Ki Late e em Cândido Mota na Agromotta.


Noite Festiva será em prol da castração de animais de rua assistidos pelo Movimento Salva Patas


Movimento Salva Patas de Cândido Mota promove Noite Festiva no dia 5 de abril

Os voluntários querem arrecadar recursos para a castração de animais de rua

No dia 5 de abril, sexta-feira, o Movimento Salva Patas de Cândido Mota promove uma Noite Festiva, em Cândido Mota. O objetivo do evento é arrecadar recursos para a castração de animais e pagamentos de dívidas já existentes.

A voluntária Mallu Parra explica que o grupo não possui um abrigo, porém promove a castração de animais de rua e busca pessoas que queiram adotá-los de forma responsável.

"A castração é um método seguro realizado pelo veterinário de sua confiança e, além de evitar a superpopulação dos animais de rua, comum em nosso país, onde há mais de 30 milhões nas ruas, segundo dados da OMS, traz benefícios para os bichinhos. O procedimento também aumenta a longevidade, reduz a agressividade, reduz demarcação, reduz risco de câncer e reduz fugas”, conta.

A Noite Festiva será realizada no Salão do Clube da Terceira Idade de Cândido Mota, a partir das 19h30.

As cartelas serão vendidas no local e com antecedência podem ser adquiridas a R$ 10, em Assis na Anjo Ki Late e em Cândido Mota na Agromotta.

Plantas protetoras x arquitetura

Existem muitas plantas que são consideradas protetoras - arruda, comigo-ninguém-pode, aroeira e, claro, a espada-de-são-jorge ou espada-de-ogum pois, consagrada a São Jorge da Capadócia e ao orixá Ogum é uma proteção astral para a sua casa.

Qual é a Espada-de-São-Jorge?
Espada-de-são-jorge é a Sansevieria trifasciata, uma erva usada ritualisticamente nas religiões afro-brasileiras (Umbanda, Candomblé e suas variações regionais) tanto na liturgia como medicinal.

Esta é uma erva comum nas entradas das casas e em seu interior pois resiste bem à meia-sombra.

E na arquitetura como podemos unir proteção x beleza. Confira algumas fotos:





Bem-Estar

Ano Novo Astrológico: agora 2019 começa para valer!

Quando o relógio apontar exatamente para as 18 horas e 59 minutos do próximo dia 20 de março, o ano de 2019 começará no astral. Nesse momento, o Sol cruzará o Equador celeste, em um fenômeno astronômico e astrológico denominado Equinócio. Para a Astrologia, esse ponto no céu marca o ingresso do Sol no signo de Áries, o primeiro do zodíaco. Assim, astrologicamente, teremos o início de mais um ciclo solar que dura, em média, 365 dias.

O fato de o ano astrológico começar com o Equinócio de Primavera, no Hemisfério Norte – e do Outono, no Hemisfério Sul –, remonta às origens da Astrologia. O zodíaco astrológico descreve um ciclo de fertilidade que se estende ao longo do caminho aparente que o Sol faz em volta da Terra. Assim, cada signo tem uma simbologia derivada do planejamento da agricultura e da pecuária de antigas civilizações. O ingresso do Sol em Áries, portanto, descreve o início de um ciclo de fertilidade, da necessidade se começar a trabalhar na terra para o plantio, já que as sementes serão enterradas com o Sol no signo de Touro.

Ainda que hoje tenhamos as diferenças de calendário – o início do ano em 1° de janeiro, como temos atualmente, se deu somente a partir de 1582, com a adoção do calendário gregoriano – o mapa do ingresso do Sol em Áries é o que norteia as previsões astrológicas anuais. No astral, teremos um momento para reforçar aqueles votos que fizemos na ocasião do Réveillon, aproveitando para revisar o que conseguimos avançar em direção aos nossos projetos desde a virada do calendário.

Mesmo que você não consiga parar exatamente no horário do Equinócio, vale meditar ou refletir sobre seus objetivos para o ano, pois agora é que teremos a regência pelo planeta Marte mostrando sua atuação de maneira mais vigorosa. Para aproveitar essa energia para promover novos começos e a abertura de caminhos, pode-se acender uma vela vermelha lambuzada com mel e azeite. Acrescenta-se a esse pequeno ritual de magia planetária um incenso aceso para simbolizar o elemento Ar, uma taça cheia para representar a Água e, por fim, alguns cristais ou moedas dedicados ao elemento Terra para trazer prosperidade. Mentalize seus desejos e reforce a sua Vontade.

Bem-Estar

Psicóloga dá dicas para lidar com as crianças durante a separação dos pais

Diálogo e sinceridade são essenciais para que os pequenos se sintam seguros nesta etapa

A separação é um momento difícil, principalmente se o casal tiver filhos. Não importa a idade, para eles é sempre complicado aceitar e entender a decisão dos pais de não viverem mais juntos. A psicóloga do Grupo São Cristóvão Saúde, Aline Cristina de Melo, sugere a melhor forma de abordar o assunto e ajudar as crianças a lidarem com o divórcio.

Para a profissional, o melhor momento para informar aos filhos é quando esta decisão está seguramente resolvida pelos pais. "Isso evita gerar angústias desnecessárias para a criança ou adolescente, caso eles mudem de ideia”.

Não existe receita, mas a especialista lembra que a adaptação do discurso para a realidade dos pequenos e a sinceridade são pontos que devem ser levados em conta. "Posicioná-los sobre a separação de forma clara, sincera e verdadeira, transparecendo tranquilidade e segurança, faz com que a criança identifique tais sentimentos e apazigue sua angústia por meio deste acolhimento”, diz. Ela explica que não há necessidade de expor os reais motivos do divórcio, porém é muito importante que fique claro para a criança que ela não teve qualquer culpa ou participação nesta decisão.

Paciência e sensibilidade também são muito importantes diante das dúvidas que surgirão no decorrer deste processo. Segundo a psicóloga, na maioria dos casos, a criança não absorve bem a notícia, pois tal aspecto implica no surgimento de muitas fantasias em suas mentes, que vão desde a culpa e a contribuição delas para a separação dos pais, até a possibilidade de o divórcio afetar o amor que sentem por ela. "Isso sem falar na angústia da ausência do cônjuge que sairá de casa”, complementa.

Aline Melo ressalta que a rejeição da criança pode ser temporária. "Ela dura até que perceba que, embora sua rotina mude, o carinho e amor que recebe dos pais não mudará. Com o tempo, essa reação de rebeldia tende a se dissipar, conforme os filhos forem recuperando a segurança na família e nos laços afetivos”, acrescenta a psicóloga do São Cristóvão.

Em alguns casos, as crianças podem apresentar uma mudança no seu comportamento e no seu rendimento em algumas atividades, inclusive na escola. Quando isso acontece, Aline aponta que é importante que os pais, juntamente com seu filho, reflitam sobre o que pode estar interferindo. Segundo ela, a falta de motivação para as atividades pode estar ligada a aspectos emocionais relacionados à dificuldade em compreender e aceitar o divórcio, "como também uma forma de chamar atenção, mesmo que seja por meio de um aspecto negativo e prejudicial”, diz.

A especialista aconselha que os pais conversem com os educadores sobre ao assunto. "Investiguem se a criança expõe suas insatisfações e angústias perante a separação dos pais em ambiente escolar. Essa é também uma forma de compreender melhor o que ocorre”, explica.

Para a psicóloga, evitar expor os filhos aos conflitos do casal deve ser a maior preocupação dos pais. "É importante tomar cuidado para não acabar usando os filhos para afetar o outro, isso poderá se refletir negativamente na criança”. Ela explica que um cônjuge não pode falar mal do outro para a criança, o ideal é que eles saibam separar a relação deles como casal da relação deles como pais.

A dica da profissional é que os pais mantenham um relacionamento saudável, ou pelo menos, tenham um diálogo cordial. "Ter um bom relacionamento é importante, pois eles precisam dialogar e se organizar quanto aos cuidados, atenção e rotina dos filhos”. Dessa forma, as crianças perceberão que sua família passou por uma grande mudança, mas que isso não afetou no carinho e amor dos pais. "Quando isso acontece, os filhos percebem que não há motivo para sentirem-se abandonados”, reforça.

Em alguns casos a separação traz alívio, principalmente quando as situações de conflitos vivenciados pelo casal eram presenciadas pelos filhos. "Muitos pais depois da separação conseguem até melhorar a convivência com as crianças, gerando uma relação ainda mais próxima”, diz a psicóloga. E, caso a criança tenha dificuldade em lidar com todas as mudanças causadas pela separação dos pais, a profissional explica que a psicoterapia pode ser um auxílio valioso na compreensão dos sentimentos e nas mudanças que serão enfrentadas.


Para a psicóloga, evitar expor os filhos aos conflitos do casal deve ser a maior preocupação dos pais


Bem-Estar

Os riscos das receitas caseiras para produtos de limpeza

A combinação de água sanitária e amaciante, por exemplo, pode resultar na liberação de cloro na forma de gás

O compartilhamento de vídeos com instruções e receitas para a produção de produtos de limpeza a partir de ingredientes caseiros, como vinagre e bicarbonato de sódio, é cada vez mais comum. A tendência do "do it yourself" ou "faça você mesmo" já não se restringe apenas aos trabalhos manuais.

Embora a ideia de receitas com efeitos milagrosos pareça interessante, elas nem sempre possuem a eficácia esperada e, pior que isso, são potencialmente perigosas. Enquanto os produtos de limpeza disponíveis no mercado são o resultado de diversas pesquisas e testes para comprovar performance, compatibilidade e estabilidade; a mistura indiscriminada de ingredientes pode originar subprodutos com efeitos tóxicos e prejudiciais à saúde.

A combinação de água sanitária e amaciante, por exemplo, pode resultar na liberação de cloro na forma de gás, uma substância com efeitos asfixiantes e tóxicos. Com mecanismo semelhante, combinações com limpadores amoniacais levam à formação de cloraminas, também danosas. O vinagre, muito comum nas receitas da internet também apresenta riscos. Quando misturado ao bicarbonato de sódio, há a formação de subprodutos potencialmente prejudiciais à saúde pois, caso inalados ou em contato com a pele, podem levar à irritação, sensibilidade e problemas respiratórios.

Os formuladores responsáveis pelo desenvolvimento de produtos de limpeza realizam inúmeros testes e combinações de ingredientes em várias dosagens para avaliar a efetividade da fórmula, além da sua segurança. Assim, mesmo para usos mais específicos, como a remoção de manchas, existem opções adequadas no mercado. As consequências e os riscos das receitas caseiras não devem ser ignorados, a opção mais segura é utilizar os produtos desenvolvidos por especialistas e de acordo com a recomendação dos fabricantes.


Mistura indiscriminadas de ingredientes podem originar subprodutos com efeitos tóxicos e prejudiciais à saúde


Voluntárias de Assis pedem ajuda para castrar cachorra abandonada

As doações podem ser feitas na clínica São Francisco, onde o animal está internado

Um grupo de voluntários que moram no Parque Colinas e na Avenida Perimetral, em Assis, realiza uma campanha para arrecadar fundos para a castração de uma cadelinha que vive na rua e é alimentada pelos moradores.

A cachorra passa a maior parte do tempo embaixo de uma figueira no final da avenida e, segundo os voluntários, é um pouco arisca e já teve diversas crias.

"Ela precisa ser cadastrada com urgência pois já tem certa idade e está internada na clínica São Francisco. Ela ficará lá até que esteja totalmente recuperada após a castração. Todo o tratamento custará R$ 300, devido aos medicamentos que serão usados depois da castração", contam.

Os voluntários pedem que, quem puder colaborar, leve sua doação até a Clínica São Francisco, na Avenida Perimetral, 115, informando que a doação é para a 'cadelinha da figueira'.


A cadelinha vive na rua e precisa ser castrada com urgência


Rata 'gordinha' é resgatada após ficar entalada em bueiro na Alemanha

Houve quem questionasse tal esforço para salvá-la, mas especialista em resgates do tipo diz que 'mesmo os animais mais odiados merecem respeito'

Na cidade alemã de Bensheim, no sudoeste do país, equipes de resgate receberam um telefonema incomum: uma rata gordinha precisava de ajuda depois de ficar presa em um bueiro de esgoto.

"Ela tinha engordado no inverno e ficado presa pelo quadril, não tinha como sair ou voltar", disse à imprensa local Michael Sehr, especialista em salvamento de animais que auxiliou na operação.

Um esforço razoável foi feito para livrar a rata, o que levou algumas pessoas a questionarem por que se dar a esse trabalho para tirar um rato de um bueiro. "Mesmo os animais que são odiados por muitos merecem respeito", disse Sehr.

Voluntários entraram em ação após uma chamada ser feita na tarde de domingo, informou o Corpo de Bombeiros da cidade. Sehr, que faz parte da equipe de resgate de animais, já estava lá, mas não conseguia libertar o roedor da tampa do bueiro.

Com a ajuda de bombeiros, a tampa do bueiro foi elevada enquanto Sehr tentava soltar o animal. A rata foi libertada diretamente no esgoto, mas não antes que algumas fotos fossem tiradas.

O caso foi divulgado na página da equipe de resgate de animais no Facebook, onde centenas de comentários parabenizaram o cuidado dado a um animal que é frequentemente alvo de extermínio.

Por sua vez, Sehr recebeu um desenho da rata cercada por corações feito pela menina que primeiro encontrou o animal em apuros.


A rata era pequena, mas não o suficiente para passar pela tampa de um bueiro


Foram necessários oito bombeiros e um especialista em resgate de animais para retirar a rata da tampa do bueiro


Bem-Estar

7 dicas para estimular a independência das crianças

É muito comum que os pais sintam saudades da fase em que os filhos eram pequenos ou bebês. Mas, não há como parar o tempo. Por isso, é importante aproveitar ao máximo cada fase do desenvolvimento infantil. Entretanto, também faz parte da maternidade e da paternidade incentivar a autonomia e a independência dos pequenos.

De acordo com a fonoaudióloga e psicopedagoga, Marli Kondo, profissional da equipe de Fisioterapia Neurológica Pediátrica da Clínica Walkíria Brunetti, alguns aprendizados são naturais, por observação e imitação do comportamento dos colegas da escola, dos pais ou irmãos. "Além da imitação, a criança também precisa de vários estímulos para desenvolver as habilidades necessárias para sua autonomia”, reforça a especialista.

Pais não devem fazer tudo pela criança

De acordo Marli, as atividades da vida diária como vestir-se, tomar banho, escovar os dentes, comer, entre outras, estimulam a coordenação motora, a cognição e são fundamentais para o processo de aprendizagem escolar.

"Portanto, quanto mais os pais incentivarem a criança a se independer, melhor. O oposto também é verdadeiro: quando os pais fazem tudo pela criança, podem ocorrer sérios prejuízos ou atrasos no processo de desenvolvimento que podem prejudicar a vida escolar e a vida como um todo”, ressalta Marli.

Cada coisa no seu tempo

Não existe um manual de como ser mãe ou pai ou ainda do que é certo ou errado na criação dos filhos. Assim, o mais importante é que os pais se tornem conscientes e procurem se informar sobre o assunto para aplicar os estímulos certos, de acordo com cada fase do desenvolvimento.

"Os pais devem procurar conhecer o que é esperado para cada idade, o que pode e deve ser estimulado, o que precisa de supervisão, entre outros aspectos”, comenta a psicopedagoga.

Com a ajuda da especialista, preparamos sete dicas para ajudar os pais a incentivarem a autonomia dos filhos, de acordo com as fases do desenvolvimento infantil. Confira.

Hora da comida: Hoje há diversos métodos para a introdução alimentar. Deixar a criança comer com as mãos no início pode ser muito bom, pois irá incentivar a coordenação motora fina, assim como o tato. Ao longo do processo, é possível introduzir os talheres, como as colheres e os garfos, que já podem ser usados por bebês a partir de um ano. Este aprendizado é longo. Espera-se que por volta dos quatro anos completos a criança já seja capaz de se alimentar sozinha, pelo menos usando a colher.

Com que roupa eu vou? Os atos de vestir-se ou despir-se são atividades da vida diária essenciais. Os pais podem começar a treinar ou a incentivar o interesse depois que a criança completar um ano e meio ou menos. Tirar ou colocar sapatos e meias, tirar as peças íntimas, colocar uma calça, um vestido, etc. Espera-se que ao longo do tempo a criança aprimore essa habilidade. Vale lembrar que para os mais velhos é fundamental que os pais ensinem a fechar e abrir zíperes, amarrar cadarços, abrir e fechar botões. Todas essas habilidades contribuem para o desenvolvimento da coordenação motora fina.

Uma mão lava a outra: Lavar as mãos é um ato altamente recomendado para qualquer pessoa, inclusive para as crianças. Esse aprendizado pode e deve ser feito por volta dos 12 meses. Aos dois anos, espera-se que a criança já saiba lavar e secar as mãos sozinha.

Banho é muito bom: O banho já é uma atividade que necessita de supervisão por mais tempo, por vários motivos. Para as crianças que tomam banho na banheira, a principal razão é prevenir afogamentos. O banho é um momento que exige cuidados para a criança não escorregar, cair, entre outros. Além disso, lavar a cabeça, o corpo e todo o resto são aprendizados que demoram mais tempo. O ideal é que por volta dos seis anos a criança consiga tomar banho sozinha, mas ainda com a supervisão de um responsável. O aprendizado pode começar por volta dos três anos em diante ou antes, de acordo com o perfil de cada criança.

Dentinhos limpos: A higiene bucal deve começar ainda no primeiro ano de vida. Entretanto, escovar os dentes é uma atividade mais complexa, com uma curva de aprendizado mais longa. Aos quatro anos, a criança pode escovar os dentes sozinha, desde que os pais supervisionem a atividade. A autonomia total na higiene oral só ocorre por volta dos sete anos em diante.

Desfralde: O desfralde deve ser iniciado por volta dos dois anos e meio. Espera-se que por volta dos quatro anos a criança já tenha desfraldado, tanto da urina, quanto das fezes. Até por volta dos sete anos, os pais precisam ajudar ou ainda supervisionar os pequenos a fazer a higiene correta na hora de usar o banheiro, para evitar infecções, como a cistite, por exemplo. Crianças com quatro anos completos, que ainda não conseguiram desfraldar, devem ser avaliadas por um especialista. Isto vale tanto para a urina, quanto para as fezes.

Tarefas domésticas: Outra forma de incentivar a autonomia da criança é envolvê-la nas atividades da casa. Lavar a louça, regar as plantas, ajudar a colocar a mesa para o jantar, jogar a roupa suja no devido lugar, guardar os próprios brinquedos. Engajar a criança a participar da vida doméstica estimula a independência e contribui para que se sinta parte da família. Além disso, a participação nas tarefas domésticas ajuda no aprendizado do valor da responsabilidade, do trabalho em equipe, da colaboração e da importância da organização.


"Além da imitação, a criança também precisa de vários estímulos para desenvolver as habilidades necessárias para sua autonomia”, reforça especialista


Bem-Estar

Jovens revelam ter problemas de autoestima

Alguns dizem viver altos e baixos e outros comentam ter grandes dificuldades para se autoafirmar

Segundo a OMS - Organização Mundial da Saúde, o Brasil é o país mais ansioso da América Latina. Ou seja, atinge 5,8% dos habitantes. Nos últimos dez anos, o número de pessoas com depressão aumentou 18,4%, isso corresponde a 322 milhões de indivíduos, ou 4,4% da população da terra. Em meio a dificuldades diárias para se manter bem, o Nube - Núcleo Brasileiro de Estágios realizou uma pesquisa com o seguinte enfoque: "Como é sua autoestima?”. O resultado apontou jovens com bloqueios em manter o equilíbrio quanto ao amor próprio.

O estudo ocorreu com 49.673 jovens entre 15 e 28 anos. Os dados foram colhidos de participantes de todo o Brasil, entre 21 de janeiro e 1º de fevereiro de 2019. Uma parcela relevante exaltou problemas com o tema. Assim, 21,52% ou 10.689 disseram: "vivo altos e baixos”. Outros 3,25% (1.615) ressaltaram: "muito baixa, tenho até dificuldades por isso”. Para Lizandra Bastos, pedagoga e analista de treinamento do Nube, a faixa etária analisada passa por um período da vida, no qual ocorrem grandes mudanças físicas, psicológicas e sociais. Logo, é comum o sentimento de incerteza diante do novo.

"Todavia, a inconstância de emoções pode afetar a vida profissional e pessoal, pois esses picos influenciam a forma de ser e se posicionar diante das situações cotidianas”, enfatiza. Por isso, avaliar como anda a auto percepção também é relevante. "Às vezes, pela velocidade das transformações, não percebemos tais oscilações”, completa. Assim, quem enfrenta desafios com o assunto deve tentar algumas saídas. "Cinco itens auxiliam: se esforçar para ter pensamentos positivos; evitar conviver com quem o deixa mal; parar com as comparações, pois cada indivíduo é único; buscar o autoconhecimento e fazer atividades físicas regulares”, incentiva a especialista.

Na contramão, 53,78% (26.712) afirmaram: "sou bem tranquilo e não tenho embaraços”. Enquanto 21,45% (10.657) confirmaram: "eu me valorizo muito e não deixo ninguém me afetar”. Ou seja, 75% dos respondentes estão bem com a questão proposta. Isso é importante, pois a manutenção do brio pode ser a diferença entre estar ou não saudável. De acordo com Lizandra, há níveis variados de autoestima e quando ela fica muito baixa tende a causar transtornos prejudiciais à saúde. "Pessoas nessas condições sofrem para estabelecer e manter relacionamentos afetivos, se colocam em situações de risco eminente e têm dificuldades para se comprometer e desempenhar tarefas acadêmicas e profissionais”, assegura. Em casos mais sérios é fundamental procurar ajuda.

Afinal, todos têm inseguranças. Entretanto, uma das principais características, capazes de diferenciar os mais confiantes, é o fato deles conseguirem buscar forças em suas próprias qualidades para lidar com tais questões. "Indico não perder tempo lamentando os percalços. Somos únicos, especiais do nosso jeito e, certamente, temos muitos pontos positivos”, finaliza a analista.

A valorização é essencial. Se aceitar e ter uma boa autoimagem influenciará desde pequenas escolhas, até a decisões mais relevantes. Portanto, a dica é evitar excessos e prezar pela saúde mental!

Como cuidar dos cães no verão e evitar a hipertermia

Em dias quentes, é preciso redobrar a atenção para proteger e manter a saúde dos pets

Assim como nós, os cães também sofrem com os efeitos do calor excessivo no verão. O principal risco para eles é a hipertermia, que ocorre quando a temperatura corpórea passa dos 40ºC. Os sintomas, que normalmente podem parecer corriqueiros, são identificados por uma respiração ofegante, vômitos, diarreias, salivação abundante, tonturas e, em casos extremos, confusão mental, desmaios e convulsões.

"Além do calor excessivo, esse contratempo está relacionado também a exposição solar em altas temperaturas, excesso de exercícios físicos e a obesidade, sendo que é normal no verão os cães terem um comportamento menos ativo durante o dia”, explica o veterinário Jorge Morais, fundador da Animal Place. Donos de raças como Pug, Buldogues e Shih Tzu, provavelmente já se depararam com essa situação, que segundo o especialista, pode levar o bicho a uma parada cardíaca se não tomadas as precauções necessárias.

Ainda segundo o Dr. Morais, a tosa como medida de prevenção ao calor pode ser um risco, visto que os pelos protegem o pet tanto do frio quanto do calor. Os cães regulam sua temperatura através da língua, diferente dos humanos que possuem glândulas sudoríparas, e, em determinadas situações, a falta deles podem superaquecer o animal, gerar queimaduras solares dolorosas e aumentar o risco do câncer de pele. Cães de pelo curto, como labradores, rottweilers e pit bull, e os de pelo médio, como goldens, corgis e pastores, não devem ser tosados, pois esse procedimento prejudica o mecanismo natural de compensação térmica deles.

Outra dica é evitar passear com o animal nas horas mais quentes do dia, optando por locais arejados para que ele possa descansar e oferecer petiscos gelados para refrescar. Andar com água e vasilhame é também fundamental durante as caminhadas. "Caso perceba algum dos sintomas de hipertermia no seu pet, coloque sobre ele uma toalha molhada para que a temperatura corpórea diminua e o leve imediatamente ao veterinário”, finaliza Dr. Morais.

Coisa de Bicho realiza bazar neste final de semana, dias 9 e 10

Peças serão vendidas com o preço único de R$1,00

O grupo de apoio ao animal de rua Coisa de Bicho realiza neste final de semana, dias 9 e 10 de fevereiro, mais um bazar em Assis.

O evento será realizado no sábado dia 9, das 9 às 17 horas e no domingo, dia 10, das 9 às 12 horas, e serão vendidas peças de roupas, sapatos, acessórios, artigos de cama, mesa e banho e brinquedos.

Todas as peças custarão R$1,00 e a renda será revertida para os trabalhos realizados voluntariamente pelo grupo, como compra de ração, medicamentos, castrações, vacinações e vermífugos.

O bazar acontece na rua Londrina, 17, no Jardim Paraná, nas dependências da escola Léo Pizzato.



A renda será destinada para a manutenção dos trabalhos prestados pelo grupo


Bem-Estar

Bonsai exige cuidados especiais

Tradicional pequena árvore precisa de cuidados constantes para se manter saudável e bonita

O bonsai, uma pequena árvore em um vaso, agrada todos os tipos de gosto e combina com qualquer ambiente. Tradicional no Japão, no Brasil ele conta com muitos apaixonados, que criam e cuidam dos mais variados tipos da árvore. O que pouca gente sabe é que são necessários cuidados especiais para manter a planta bonita e saudável.

Marcelo Muller, especialista da Esalflores, maior floricultura e Garden Center do Sul do país, explica qualquer planta pode virar um bonsai. "O tamanho do bonsai depende do vaso, que é essencial para fazer essa tradicional planta”, explica. A troca do vaso também deve ser realizada frequentemente (de dois em dois anos), de preferência por profissionais especializados.

Para o bonsai crescer e ser saudável, o sol, a água e os adubos são indispensáveis. De acordo com Muller, a árvore deve ficar próxima da janela para ter incidência solar direta por no mínimo 3 horas diárias. Ela também pode ficar nos ambientes externos, mas deve-se evitar que a planta sofra com as mudanças climáticas, como sol demais ou, até mesmo, geadas.



A quantidade de água é um dos cuidados mais importantes. Essa medida depende da temperatura. "A terra deve estar sempre úmida, nunca encharcada, e a planta não deve ter um pratinho embaixo. A checagem visual deve ser feita com frequência para perceber se o bonsai está precisando de água”, destaca o especialista.

O fertilizante deve ser usado no mínimo a cada 20 dias, sempre seguindo as indicações do fabricante. Em excesso, pode até mesmo matar o bonsai. "O tipo do produto pode ser tanto os genéricos, quanto os específicos para árvores com flores e frutas”, completa Marcelo Muller.

Bem-Estar

Caminhe na direção da felicidade

*Gustavo Arns



O primeiro trimestre de um ano é sempre um momento onde grande parte das pessoas buscam traçar novas metas e objetivos para cumprir nos próximos meses. Promessas como "neste ano vou começar a frequentar a academia”, "vou buscar uma promoção no trabalho” e "vou me alimentar e dormir melhor do que no ano passado” foram pronunciadas, sem dúvida alguma, milhões de vezes pelos brasileiros. Todos esses "compromissos mentais” de início de ano acabam direcionados para um objetivo: ser feliz.



Tão difícil quanto definir o que é felicidade, é saber como atingir a idealização social que temos do que é ser feliz. A definição do termo pelo especialista em psicologia positiva e professor da aula mais concorrida de Harvard, Tal Bem Shahar, diz que a felicidade é, na verdade, a combinação de bem-estar físico, espiritual, intelectual, relacional e emocional. O equilíbrio entre esses aspectos é que irá definir se estamos caminhando em direção aos nossos objetivos.



Bem-estar físico: começamos a pensar em fatores como: qualidade do sono, hábitos alimentares, exercícios físicos. Esse tipo de cuidado básico que o corpo humano necessita para estar em harmonia, muitas vezes são deixados de lado no estilo de vida que vivemos hoje, com multitarefas e inúmeros afazeres que parecem nunca estarem concluídos. É necessário dar a atenção necessária ao bem-estar físico, pois ele será um dos grandes responsáveis pela nossa capacidade de concluir as nossas metas nos demais campos de ação.



Bem-estar intelectual: é também muito importante refletir a respeito do nosso bem-estar intelectual. Analisar se de fato estamos buscando conhecimento em áreas que gostaríamos de ter ou que já temos domínio, mesmo que não estejam necessariamente ligadas a um objetivo profissional. Sentir que o aprofundamento em algum tema está nos trazendo uma construção de sabedoria e conhecimento impacta diretamente na realização de felicidade.



Bem-estar relacional e emocional: no aspecto relacional e emocional, é preciso refletir em como estão os relacionamentos, se o nosso círculo de amizades tem sido algo construtivo e importante, se são pessoas confiáveis e que existe um sentimento verdadeiro mútuo. Um ambiente seguro, onde se possa ser quem realmente é, sem a necessidade de performar um papel que não é seu. Avaliar se você está dedicando um tempo de qualidade para essas pessoas que são significativas na sua vida, estando presente de verdade e se importando com eles da forma correta. Como, por exemplo, desfrutar de uma boa companhia em um jantar agradável sem concentrar os pensamentos em alguma conta para pagar, uma situação estressante do dia ou em mensagens no celular.



Bem-estar espiritual: o bem-estar espiritual é uma avaliação sobre a sua real presença nas atividades que você se propôs a realizar. Estar focado no presente nem sempre é uma tarefa fácil, mas a concentração em desfrutar e aproveitar o momento fará toda a diferença na sua percepção do presente e afetará positivamente suas realizações para o futuro.



É preciso ter um olhar cuidadoso para as sensações do nosso corpo, a forma como você está se sentindo, a vitalidade que você tem tido para realizar as tarefas e demais sintomas que possam surgir e afetar seus objetivos. A partir daí, é possível construir boas metas pessoas e profissionais, focando na direção certa para você quer caminhar neste ano de 2019. Entenda qual é o seu grande objetivo a longo prazo e quais são as pequenas realizações que vão te fazer atingir ele. Traçar metas semestrais, mensais, semanais e diárias que te auxiliem a construir uma possibilidade factível de chegar onde você almeja.



Dentro disso, tem mais uma colocação da psicologia positiva que podemos acrescentar, que o aspecto profissional é uma das esferas humanas, mas que por diversas vezes podemos acabar depositando toda nossa esperança de ser feliz nisso e acabar nos frustrando constantemente. Claro que a realização material é importante e até linhas espirituais vem afirmando que não existe problema em galgar um caminho de conforto, para que tenha uma vida prazerosa e com condições de realizar os sonhos pessoais.



A necessidade de ser feliz que encaramos constantemente na nossa realidade, faz com que estejamos sempre em busca disso e não se pode deixar que os momentos de tristeza, amargura, raiva e sofrimento nos façam desistir do que buscamos. Compreender essas sensações e aceitá-las, faz com que possamos passar pelas dificuldades mais rápido e estejamos mais preparados para construir um futuro como planejado.



*Gustavo Arns é idealizador do congresso internacional da felicidade e coordenador do curso "GBA da Felicidade: Transformando pessoas e organizações”, promovido pelo ISAE Escola de Negócios (www.isaebrasil.com.br)

Bem-Estar

Infestação de carunchos e traças nos alimentos em casa? Pesquisador ensina a combater

Um produto infestado significa dezenas a centenas de ovos ou larvas que continuarão a se desenvolver no produto

Os carunchos e traças que às vezes encontramos em alimentos estão presentes o ano todo. Nos meses mais quentes, percebemos melhor a presença deles e, com o calor, encontram condições mais favoráveis para a reprodução e desenvolvimento. Uma única fêmea pode depositar algumas centenas de ovos e as larvas após a emergência poderão chegar à fase adulta entre 30 e 40 dias. No Inverno, o ciclo se prolonga - podendo no caso das lagartas (larvas) se estender por 150 dias.

Na época quente do ano, o risco de uma infestação é maior se você trouxer algum produto infestado para sua despensa de alimentos. Um produto infestado significa dezenas a centenas de ovos ou larvas que continuarão a se desenvolver no produto, ou migrar para um próximo gerando uma infestação cruzada.

O pesquisador Marcos Potenza, do Centro de Pesquisa de Proteção Ambiental do Instituto Biológico (IB), lembra que "a partir do início da Primavera estes problemas começam a ficar mais frequentes", infestando alimentos muito consumidos pelos brasileiros como biscoitos, bombons, chás, milho de pipoca, arroz, feijão, macarrão, farinhas e até chocolate em pó. Algumas espécies infestam carnes secas e salgadas, carnes frescas mal acondicionadas ou com refrigeração precária, embutidos (presunto) e queijos, por exemplo.

Uma curiosidade valiosa destacada por Potenza é que nem sempre o alimento que você identificou com traças ou carunchos é a origem do problema, ou seja, a infestação pode ter surgido em outro produto – que continua dentro do seu armário e pode perpetuar essa infestação.

Uma notícia um pouco melhor é que traças e carunchos não transmitem doenças ao ser humano – ao contrário, por exemplo, das baratas e moscas. Mas quem gosta de ficar comendo traças e carunchos? Ninguém! Então veja algumas dicas do pesquisador sobre como evitar esse problema.

- Observe a higiene, conservação predial e o acondicionamento dos produtos do local onde você costuma comprar seus alimentos industrializados ou a granel. Se observar mariposa ou besourinhos significa uma infestação presente em um ou mais produtos.

- Verifique se o produto não está com a embalagem perfurada, rompida ou com algum tipo de dano mecânico. Isto favorece a entrada de insetos.

- Após abertos, mantenha os alimentos em recipientes bem fechados.

- Se identificou um produto com infestação, confira os outros que estão no armário porque pode haver migração de insetos para outros alimentos.

- Não jogue fora na mesma hora o produto infestado. Congele-o por 24 horas antes de dispensá-lo para matar os bichinhos e quebrar o ciclo de vida deles, evitando a sua dispersão.


Traças e carunchos não transmitem doenças ao ser humano


Bem-Estar

Rejuvenescimento facial sem cirurgia

Saiba como deixar seu rosto mais jovem! Agende sua avaliação gratuita no Centro Avançado de Estética Bem Estar, em Assis

O rejuvenescimento da face sem cirurgia é um conjunto de procedimentos que devem ser realizados com frequência. O profissional de estética é quem pontuará suas principais queixas em relação ao envelhecimento do seu rosto e encontrará a melhor forma de suavizá-las com os tratamentos certos para cada uma delas.

Para que haja o rejuvenescimento efetivo da face esse combinado de tratamentos deve ser levado em conta, já que cada método é destinado a corrigir um tipo de queixa: rugas dinâmicas ou estáticas, foto envelhecimento (que se apresenta de diversas maneiras), flacidez, melasma ou cloasma, etc. Portanto, para se obter uma pele saudável, com aparência jovem, é preciso tratá-la por inteiro.

O que é?

O rejuvenescimento facial é o ato de prevenir ou tratar o envelhecimento facial. Este é um fenômeno caracterizado pela perda da elasticidade da pele, surgimento de rugas, pela queda dos tecidos, pele, músculos, gordura, e pela absorção óssea (esqueletização).

Como se desenvolve?

A ação da força da gravidade é um dos fatores que causa envelhecimento, por exemplo: na queda das "bochechas", no "queixo duplo", no aspecto triste que a sobrancelha caída aparenta.
Outro fenômeno que tem papel importante na gênese do envelhecimento é a radiação solar. A exposição excessiva, tão caracteristicamente desenfreada na nossa sociedade, é causa de dano intenso nas células da pele, fazendo com que apareçam rugas, manchas e outras marcas de envelhecimento.

Fatores genéticos, ou características familiares e raciais, também têm o seu papel no aparecimento mais ou menos precoce dos sinais de envelhecimento.

Outro dado importante é o ganho e perda de peso, na tradicional "gangorra", contribui para a aceleração do processo entre outros fatores.

Sara Brandão - Centro Avançado de Estética Bem Estar
Agende já a sua avaliação gratuita!
Telefone: (18) 3324-2425
Endereço: Rua Capitão Francisco Rodrigues Garcia, nº 633


Profissional pontuará principais queixas em relação ao envelhecimento do rosto e encontrará a melhor forma de suavizá-las


Sara Brandão atende no Centro Avançado de Estética Bem Estar em Assis


Bem-Estar

Cuidados que se deve ter no verão

Todo mundo precisa respeitar os limites de seu corpo para poder desfrutar algumas horas ao sol, sem problemas



Tem quem ame e quem odeie a estação mais quente do ano. Mas ninguém fica indiferente a ele. O Verão chegou e devemos ter muito cuidado, não apenas com as crianças e os idosos. Todo mundo precisa respeitar os limites de seu corpo para poder desfrutar algumas horas ao sol, sem problemas.

Beba líquidos

Se você já leu que é preciso ingerir muito mais água, mas não acreditou, aqui vão péssimas notícias: Acredite! Mas não precisa se desesperar. Caso não consiga mesmo lembrar-se de beber água, engane a si mesmo! Faça um bom chá com suco de frutas, deixe um abacaxi ou uma linda melancia cortada em cubos na geladeira.

É fácil consumir mais líquidos – não se está falando de álcool – através de alimentos suculentos como laranja, melancia, abacaxi, kiwi, caqui e outras frutas. A água de coco também é muito bem vinda, em qualquer estação do ano, difícil encontrar quem não goste de consumi-la.



Dinheiro não deve ser uma desculpa para não se cuidar, afinal o dinheiro não pode comprar saúde! Cuide-se e desfrute dos passeios ao ar livre, na praia ou até mesmo de um bom banho de mangueira com as crianças no quintal de casa, tomando sol na laje.

Cuide de sua pele

E a pele? Precisa hidratá-la também, afinal de contas, se você hidratar pouco o corpo, pode estar fazendo um serviço inútil, se não manter a pele saudável. A água que você ingerir poderá ser eliminada pela pele e você fica desidratado da mesma maneira.

Compre um bom protetor solar – bem mais barato, atualmente – e mantenha sua pele protegida. Após o banho, passe hidratante no corpo inteiro e evite tomar sol nos horários perigosos, não menospreze os avisos porque a vida cobra em forma de câncer de pele, num futuro próximo.

Não tenha medo do verão, mas não o subestime. Respeite os limites do seu corpo e divirta-se!

Bem-Estar

Volta às aulas: aprenda a tirar manchas e deixar os uniformes em bom estado

Antes de lavar as roupas é necessário verificar a etiqueta das peças

O início do ano marca o período de volta às aulas, em que é preciso deixar tudo preparado para o ano letivo dos pequenos. Além de preparar a lista de material escolar, escolher a mochila e comprar os livros, uma das preocupações é manter a qualidade dos uniformes, que podem ser utilizados nos próximos anos se estiverem em boas condições de uso e no tamanho ideal. Um dos desafios é tirar as mais diversas manchas causadas por crianças, seja ao comer, ao brincar ou até mesmo durante os estudos. Para acalmar as mamães de plantão, separamos algumas dicas da especialista em cuidados têxteis da 5àsec, Marinês Cassiano, para deixar os uniformes como novos para a volta às aulas.

Antes de tudo, leia as etiquetas
Existem no mercado alguns produtos específicos para tirar manchar ou para o clareamento de roupas, mas tais substâncias devem ser utilizadas com cautela, seguindo as instruções do fabricante e as informações contidas na etiqueta de cada peça. Caso tenha dúvidas sobre os significados dos símbolos, faça uma busca rápida na internet, assim você evita danificar o tecido.

Uniformes brancos
A primeira medida a tomar é tentar tirar as manchas amareladas antes das lavagens, com produtos específicos para esta finalidade e que não comprometam as fibras. Como a roupa branca suja com muita facilidade, é importante que a lavagem seja feita com sabão alcalino e água fria. Após deixa-las de molho para que fiquem mais brancas e para eliminar resquícios de outras manchas, é importante enxagua-las bem, tirando todo o tipo de resíduo existente. As peças brancas devem ser lavadas separadamente, não podendo ser misturadas outras coloridas, que podem manchar ou danificar o tecido. Utilize a dose certa de sabão, pois o excesso do produto pode gerar o efeito contrário. Ao terminar, estenda as peças à sombra e do avesso.

Canetinha
Caso a caneta estoure, a indicação é tentar absorver a tinta com um pano limpo ou algodão umedecido, sem esfregar, apenas pressionando levemente no local. Se a mancha estiver na peça por mais tempo ou em casos de riscos, sugiro que seja aplicada uma porção de sabão líquido concentrado diretamente no local em questão. Espalhe levemente com as pontas dos dedos, deixe agir por alguns minutos e retire o excesso com um pano limpo, algodão ou papel toalha. Caso seja necessário, repita o processo antes de lavar normalmente.

Gordura
Alimentos fritos ou gordurosos podem sujar facilmente os uniformes. Para retirar a mancha, sugiro que aplique uma camada de detergente neutro no local afetado, com a roupa ainda seca. Após deixar o produto agir por 15 minutos, lave normalmente com as outras peças.

Meias
Parte integrante e que ajuda a compor o uniforme, as meias ficam encardidas quando as crianças decidem caminhar descalças. Para resolver esta questão indico o uso de um sabão em barra neutro. Basta esfregar as meias com sabão e água e deixa-las de molho, sem enxagua-las, com uma mistura de água e um pouco de alvejante sem cloro. Aconselhamos que as peças sejam deixadas de molho até o dia seguinte para, em seguida, serem lavadas normalmente.

Tintas à base de água
A melhor opção é enxaguar as roupas imediatamente com água morna para, em seguida, lavar bem com sabão líquido concentrado. Se a tinta estiver seca há muito tempo, isso pode danificar as fibras. Neste caso, procure uma lavanderia profissional e verifique se há a possibilidade de remover a mancha.

Alimentos como sorvete ou chocolate
Toda e qualquer roupa que contenha manchas, principalmente de alimentos, não devem ser misturadas com outras peças antes de tentarmos remover a sujeira. O primeiro passo é lavar previamente utilizando água morna e um removedor de manchas, sempre respeitando as especificações da etiqueta de cada roupa. Se a mancha não desaparecer, coloque a peça na máquina de lavar e utilize um alvejante adequado para o tipo de cor e material do tecido em questão.



Bem-Estar

Aproveitando o verão no mar e piscina? Cuidado com a otite!

Casos da doença se multiplicam por causa do excesso de água e umidade nos ouvidos

Como resistir? Os dias estão quentes e ideais para banhos de mar, piscinas e cachoeiras, que divertem e amenizam o calor. Mas é preciso tomar alguns cuidados de saúde, inclusive com os ouvidos. A entrada de água no conduto auditivo externo pode provocar otite, uma infecção no ouvido médio, que fica atrás do tímpano.

No verão, os casos de otite aumentam em até 70%, segundo os médicos. Por isso, a prevenção é importante. Não se deve esquecer de proteger os ouvidos na hora do mergulho. E para isso, nada melhor do que usar protetores auriculares, que promovem o vedamento completo do conduto auditivo.

"Os protetores de ouvido são importantes para quem gosta de praia e piscina, além de fundamentais para quem pratica natação e outros esportes aquáticos. A Telex possui modelos de protetores que são confeccionados a partir de uma pré-moldagem personalizada, para cada pessoa, inclusive para as crianças. Deste modo, impedem completamente a entrada da água”, explica a fonoaudióloga Isabela Papera, da Telex Soluções Auditivas.

A fonoaudióloga, que é especialista em audiologia, também faz um alerta: "Seque bem seus ouvidos e os das crianças, mas apenas com uma toalha ou lenço de papel enrolado na ponta do dedo indicador. Não se deve usar hastes flexíveis ou outros objetos nas orelhas, pois eles podem retirar a cera protetora do ouvido e machucá-lo”, aconselha.

As otites têm várias causas. Podem surgir por meio de vírus e bactérias após gripes e resfriados; podem ser causadas por germes e fungos presentes na água do mar e piscinas, que provocam inflamação e obstrução do canal auditivo; e até mesmo ser consequência de trauma local causado por algo inserido no ouvido para coçar ou "limpar", como hastes flexíveis, grampo e até tampa de caneta. E o que é pior. Se não tratada corretamente, a otite pode causar danos à audição.

Se houver sintomas que podem estar relacionados a otite - coceira, vermelhidão, inchaço, secreção, dores, sensação de abafamento ou diminuição da audição- é necessário procurar um médico otorrinolaringologista, que irá prescrever o tratamento mais adequado. E se depois de um tempo ainda houver dificuldades de audição, é preciso investigar com o médico se há outras doenças associadas.



Quais cuidados que devemos ter ao passear com os cães em dias mais quentes?

*Por René Rodrigues Júnior

Para aqueles que possuem um pet em casa, passear com o animalzinho acaba virando um hábito diário. Porém, com o calor que ultrapassa os 30 graus nos últimos tempos, alguns cuidados devem ser tomados, principalmente com os cães, no passeio na cidade, praia ou parque.

Um dos primeiros pontos que se deve ter cuidado é com a temperatura do piso, seja do asfalto, do concreto e até mesmo da areia da praia, já que os cães podem sofrer ferimentos graves nos coxins, ou seja, nas almofadinhas das patas. O ideal é sempre realizar o passeio em horários mais frescos como no início da manhã ou no fim da tarde. Além disso, a hidratação do animal não deve ser esquecida. Ofereça água constantemente ao cão durante o passeio.

Além de todos esses cuidados, é preciso ficar atento também o quanto seu parceiro consegue passear. Pode ser que ele não esteja adaptado para passear a quantidade de tempo que queremos. Um detalhe importante é checar a coloração da língua do animal. O ideal é que ela esteja sempre com um tom rosado - se estiver muito escura ou arroxeada, é sinal de que ele fez muito esforço, para evitar isso mantenha seu cãozinho sempre com a respiração tranquila, evitando que ele fique ofegante e com excesso de salivação.

E para aqueles donos que gostam de praticar exercícios físicos como corrida ao ar livre, junto com o cão, é muito importante fazer uma adaptação e um aquecimento de início, correndo primeiro alguns minutos no dia e nunca de uma vez só.

Para se ter um passeio efetivo, a duração pode variar de acordo com o tamanho do cão. Para os de pequeno porte, o ideal é realizar a caminhada até uma hora por dia. Já para os maiores, o tempo pode se estender um pouco mais, principalmente para aqueles animais que possuem muita energia e são mais elétricos.

Não podemos esquecer que é preciso ficar de olho em cães braquicefálicos, ou seja, aqueles de focinho achatado como o Bulldog Francês ou Boxer. Essas raças contam com uma capacidade respiratória menor, por isso, o cuidado com a prática de exercícios físicos deve ser redobrado.

Levando-se em consideração todos esses cuidados, você poderá aproveitar muito mais a companhia do seu cão!


É preciso ficar atento também o quanto seu parceiro consegue passear


Bem-Estar

Indústria de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos eliminará o uso de micropartículas plásticas sólidas insolúveis em produtos enxaguáveis

Setor assume compromisso voluntário de buscar alternativas de outros ingredientes, com função semelhante, mas biodegradáveis

Empresas brasileiras de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos assumiram o compromisso voluntário de substituir o uso de micropartículas plásticas sólidas insolúveis (MPSIs) por outros ingredientes com função semelhante, mas biodegradáveis, em produtos enxaguáveis, como os esfoliantes. Ainda que o impacto decorrente das micropartículas utilizadas nestes produtos seja muito pequeno, o setor decidiu eliminar o uso de MPSIs em sua fabricação, atendendo a um movimento global para redução da poluição oceânica, sem comprometer a qualidade e a segurança para os consumidores. Reino Unido, França, EUA e, mais recentemente, o Japão, já adotam medidas para proibir ou inibir o usos destes ingredientes em produtos cosméticos e de higiene pessoal.

As MPSIs são utilizadas na formulação de alguns produtos de cuidados pessoais e podem ser definidas como quaisquer partículas de plástico sólido, insolúveis em água, intencionalmente adicionadas (com tamanho igual ou menor que 5 mm), usadas para esfoliar ou limpar, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC).

Estudos independentes realizados internacionalmente comprovam ser muito baixo o impacto ambiental oriundo dos produtos cosméticos que utilizam estes ingredientes. Relatório do PNUMA - Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, por exemplo, intitulado Marine Plastics debris and microplastics (2016), conclui que "embora o uso de micro plásticos em produtos de cuidados pessoais possa parecer representar uma fonte significativa, é relativamente pequeno em comparação com outras fontes". De acordo com estudos realizados na Europa, o setor de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos contribui apenas com cerca de 0,1% a 1,5% dos microplásticos emitidos em todo o mundo.

O desafio para atender a este compromisso voluntario é grande, tendo em vista a complexidade em identificar outros ingredientes que sejam comprovadamente seguros e eficazes para o uso dos consumidores, destaca a ABIHPEC. Novas formulações e ingredientes necessitam ser avaliadas e testadas, bem como submetidos às exigências legais que normatizam este segmento. Apesar das dificuldades, a indústria pretende que a contribuição do setor seja reduzida, eliminando o uso de micropartículas plásticas sólidas insolúveis em produtos enxaguáveis até 2021.


MPSIs serão substituídas por ingredientes com função semelhante, mas biodegradáveis, em produtos enxaguáveis, como os esfoliantes


Bem-Estar

Tire agora suas maiores dúvidas sobre como montar uma horta

Horta permite o consumo de alimentos mais frescos e com maior valor nutricional

Cultivar uma horta pode trazer diferentes benefícios, pois permite o consumo de alimentos mais frescos e com maior valor nutricional, já que é você quem cuida de cada detalhe, desde a escolha das sementes até os produtos que serão usados no plantio. Também ajuda crianças e jovens da comunidade a terem acesso à experiência prática na produção de alimentos, o que os ensinam a cuidar mais da natureza e saber um pouco mais sobre como ela funciona.

Isso sem contar as melhorias à saúde, visto que podem servir como terapia para quem sofre de estresse ou depressão causados pela vida corrida na cidade. Até mesmo quem possui problemas de hipertensão ou diabetes, a produção de ervas aromáticas pode auxiliar na substituição de sal e açúcar nas produções culinárias, levando a uma vida de maior qualidade.

Então que tal começar 2019 montado sua própria horta em casa ou em jardins comunitários? Mesmo quem mora em apartamento ou quer plantar em lugares com pouco espaço também pode começar hoje mesmo. E para te ajudar nessa nova empreitada, o Biólogo e Técnico Agropecuário da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Alexandre Moreira, explica como produzir esses alimentos de forma adequada:

· Qual o local mais adequado para montar uma horta?

Observe se o local escolhido recebe luz suficiente exigido pela maioria das plantas (no mínimo 7 horas por dia), se não tem encharcamento do solo nos dias de muita chuva, se não ocorre muitas plantas daninhas no local escolhido, plantar as espécies de acordo com a sua época adequada de plantio (cada uma tem sua época correta para se plantar). E não esqueça de fazer adubação, correção do solo com calcário e alguns cuidados básicos diários.

· Como posso saber se a terra onde vou plantar é produtiva?

No site do IAC há informações sobre como mandar uma análise do solo. Coletada uma porção do solo, com as técnicas corretas para essa coleta, tais são enviadas para um laboratório onde serão feitos testes de fertilidade desse solo. O custo é baixo, algo em torno de 30,00 a 50,00 por análise.

· Posso usar algum tipo de adubo?

Sim, de acordo com as recomendações que serão baseadas na análise do solo.

· Onde posso conseguir sementes ou mudas de qualidade para plantar?

Na página de serviços da Cati você confere informações, diretamente do Departamento de Sementes, Mudas e Matrizes (DSMM)/CATI, sobre onde comprar, os preços de cada uma e como fazer o recebimento pelo correio.

· Quais materiais eu preciso para montar uma horta vertical e sem gastar muito?

Você vai precisar de:

- Tesoura
- Garrafa pet ou balde velho
- Argila expandida (em pedra) ou areia
- Substrato de cultivo (terra)
- Muda ou semente à sua escolha

· E para uma horta em terreno?

Considerando que o espaço já esteja cercado, com acesso a água, algum lugar para guardar as ferramentas e os insumos, seria preciso algumas coisas básicas como carrinho de mão, enxada, enxadão, pá, regador, rastelo, cavadeira, bandejas de isopor ou plástico para semeadura mangueira de jardim e alguns baldes plásticos.

· Onde se pode conseguir terra para fazer o plantio?

Para as semeaduras pode-se comprar o substrato próprio para isso nas agropecuárias ou floriculturas. Pede-se substrato para sementes de hortaliças.


Hortas podem servir como terapia para quem sofre de estresse ou depressão causados pela vida corrida na cidade


Bem-Estar

Como economizar em 2019!



Pensando em fazer uma viagem dos sonhos? Em trocar de carro? Todo mundo tem um desejo quase possível, muitas vezes adiado por causa de problemas econômicos. Mas a dificuldade não deve ser uma limitação impossível de ser ultrapassada.

Algumas dicas mínimas podem fazer uma diferença grande, ao longo dos meses. Você precisa ser disciplinado e mirar num objetivo. Pense nestas dicas abaixo e programe-se. Quem sabe sua vida não vai mudar para sempre, depois destas pequenas mudanças?

Vamos a elas!



- Diminua os lanches. Sei que uma coxinha pode ser irresistível, mas 20 reais aqui, 30 ali fazem uma grande diferença durante o mês. Em um ano, pode significar mais de mil reais, que se colocados numa aplicação financeira, servem para pagar passagens aéreas, por exemplo.



- Nem todo mundo tem sorte, mas reservar 15 reais ao mês para jogar na loteria – 4 bilhetes na megasena – não tem um impacto grande no orçamento e podem fazer toda a diferença. Ganhar o primeiro prêmio é sempre muito difícil, mas acertar 4, 5 números é uma possibilidade real que chega a render algumas dezenas de milhares de reais aos vencedores.



- Lazer! Todo mundo merece. Mas você já percebeu que ir ao cinema com o filho custa 4, 5x o valor de uma mensalidade de streaming? E pela Netflix, HBO Go ou Telecine Play todos da família assistem inúmeros filmes! Durante alguns meses, vale à pena fazer esta economia.



- Roupas de criança. Perde-se muito rápido. Existem grupos de troca e doação no Facebook, existem sites de venda e compra de produtos infantis, trocas de experiência, etc. Economiza-se muito dinheiro, basta procurar opções diferentes.



- Escolhas... Carro próprio gasta demais, paga-se pelo conforto. O motorista vai a um local próximo, onde poderia ir a pé e precisa pagar, além da gasolina, o estacionamento. Coloque no papel e veja se não dá para utilizar menos o automóvel, realizar um programa de caronas entre colegas ou usar mais o metrô e o uber. A economia vai te surpreender!

Bem-Estar

Aproveite o verão com o "Manual de Sucos" da Codeagro

Você encontra as melhores informações sobre como escolher as melhores frutas e até receitas deliciosas não só de sucos, mas também de vários sabores de vitaminas

Quer começar uma nova dieta em 2019, mas não sabe por onde? Então comece substituindo sucos industriais por sucos naturais feitos em casa. Com o intuito de te auxiliar na preparação, a Coordenadoria de Desenvolvimento dos Agronegócios (Codeagro), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, criou o "Manual de Sucos”, que você pode baixar gratuitamente no link, onde você encontra as melhores informações sobre como escolher as melhores frutas e até receitas deliciosas não só de sucos, mas também de vários sabores de vitaminas.

Como escolher a fruta:

Na hora da compra, sempre escolha aquelas de casca firme, sem amassados, furos ou manchas. Se preferir sucos de legumes ou hortaliças também são uma ótima opção, mas fique atento se estão frescos, têm aparência brilhante e viçosa e com a cor uniforme. Certifique-se de que estão livres de manchas ou rachaduras, pois podem estar estragados ou com vermes.

Armazene corretamente:

Quando chegar em casa, mantenha as frutas sob refrigeração até o momento de uso, com exceção da banana. No caso dos legumes e hortaliças, prefira usar no mesmo dia da compra para se obter mais dos nutrientes que eles carregam. Caso não seja possível, mantenha-os em sacos plásticos próprios na parte de baixo da geladeira, sem encostar nas paredes para que não umedeçam.

Não se esqueça de higienizar antes do uso:

A hora da lavagem é essencial para o consumo, pois evita o contato com produtos químicos que podem fazer mal à saúde. Frutas, legumes e verduras devem ser lavados em água corrente, a fim de retirar qualquer resíduo de terra, pequenos insetos ou contaminantes químicos. Depois, deixe-os de molho em uma mistura de 1 colher (sopa) de água sanitária para cada 1 litro de água, durante 30 minutos, e passe pela água corrente novamente.

Açúcar e adoçantes:

Como são sucos naturais, o sabor já é doce naturalmente. Porém, se achar necessário, pode adicionar açúcar ou adoçante, a seu gosto. Procure adotar hábitos mais saudáveis, então uma alternativa ao açúcar refinado é o açúcar mascavo, que contem menor valor calórico e fornece boas doses de fósforo e potássio, ou até mesmo o mel, excelente na produção de vitaminas C e B.

Veja abaixo a saborosa receita de suco da selva:

Ingredientes:

· ½ melancia pequena (3.074g)
· 2 maracujás grandes (538g)
· 1 ramo pequeno de hortelã (2g)

Modo de preparo:

Higienize a melancia, o maracujá e a hortelã. Corte a polpa da melancia em cubos grandes e reserve. Corte o maracujá e retire a polpa. Em um liquidificador, coloque a melancia, a polpa do maracujá e a hortelã e bata bem. Passe o líquido em uma peneira fina. Leve à geladeira e sirva gelado.


Substitua sucos industriais por sucos naturais feitos em casa


Bem-Estar

Dez curiosidades sobre o champanhe, bebida estrela das festas de fim de ano

Ele foi 'descoberto' por um monge e, para receber esse nome, precisa necessariamente ser produzido com uvas da região francesa de Champagne. O quanto você sabe sobre este vinho espumante?

Não há dúvida: a bebida por excelência do Natal e do Ano Novo - e, em geral, de todas as celebrações - é um vinho francês de coloração dourada e cheia de bolhas: o champanhe.

A cada ano, são produzidas 268 milhões de garrafas desta bebida espumante e, só na noite de Ano Novo, são consumidas no mundo 360 milhões de taças de champanhe para festejar a virada.

Conheça a seguir dez curiosidades do vinho mais efervecente do mundo.

1. Quem inventou o champanhe?

A tradição atribui a descoberta do champanhe a Dom Pierre Pérignon, um monge beneditino francês que viveu entre 1638 e 1715 e que passou boa parte de seus 77 anos de vida na abadia de Hautvilliers, situada em plena região de Champagne, onde o espumante francês é feito.

A lenda conta que ele chegou à fórmula do famoso método de dupla fermentação por acaso e que, quando bebeu pela primeira vez, sentiu em sua boca uma explosão de bolhas e disse aos outros monges: "Venham correndo, estou bebendo estrelas!".

2. Bebida dos reis

Contam que, quando Hugo Capeto foi coroado rei da França em 987, em uma cerimônia solene que teria ocorrido na catedral de Reims, em Champagne, começou uma tradição que logo seria seguida pelos monarcas seguintes de brindar com vinhos daquela região, que, mesmo elaborados com as mesmas uvas do champanhe, ainda não tinham suas bolhas características.

A partir de Hugo Capeto, cerca de 30 reis franceses foram coroados em Reims e, nas festas, sempre eram oferecidos vinhos dali, que, pouco a pouco, foram ganhando fama.

Até o ponto em que, depois de Luis 14 tornar-se monarca, em 1643, ele pedir que fossem levados ao Palácio de Versalhes litros e mais litros desse "vinho de cor de palha do padre Pérignon".

3. Bebida de amantes dos reis

Luis 15 foi um grande degustador de champanhe e bebia sobretudo na companhia de suas amantes.

A mais famosa de todas elas, Madame de Pompadour, foi quem imortalizou a frase: "O champanhe é a única bebida capaz de fazer uma mulher mais bela".

Conta a lenda que as primeiras taças criadas especificamente para beber champanhe, de boca larga e em formato de um seio, foram feitas por ordem de Luis 15, tomando como modelo a mama esquerda de Madame Pompadour.

Mas há também quem diga que, na verdade, a inspiração foram os seios de Madame du Barry, outra amante de Luis 15.

4. Quantas bolhas há no champanhe?

Há mais de sete milhões de bolhas em cada garrafa, um milhão em cada taça.

5. De onde vêm as bolhas?

As bolhas do champanhe são resultado de um fungo microscópico, a levedura, que precisa do açúcar para sobreviver e, quando o consome, libera um gás: o dióxido de carbono.

A levedura é responsável por transformar o açúcar em álcool através do processo de fermentação.

O champanhe é feito por meio de uma fermentação dupla. Na primeira, dificilmente se formam bolhas, porque as uvas com as quais o vinho é feito não são muito doces, então, elas têm pouco açúcar e, de qualquer forma, o dióxido de carbono pode escapar.

Mas, na segunda fermentação, os produtores de champanhe adicionam um pouco de açúcar e mais levedura ao vinho e selam bem as garrafas com uma rolha especial.

A fermentação do açúcar produz grandes quantidades de dióxido de carbono, que não consegue escapar e permanece dentro da garrafa. O champagne tem, portanto, um maior teor alcoólico.

6. Sob enorme pressão

Dentro da garrafa de champanhe há uma enorme pressão, equivalente a três vezes aquela do interior do pneu de um carro.

7. Só é champanhe se é francês

Somente se pode chamar de champanhe a bebida feita com uvas com da região de Champagne, onde crescem três variedades - pinot noir, pinot meunier e chardonnay -, e seguindo o método tradicional de fermentação dupla, o "método champenoise".

Além disso, deve ficar pelo menos 15 meses envelhecendo, como o processo de amadurecimento dos vinhos é chamado, para obter as melhores nuances e aromas.

8. O que a região de Champagne tem de especial?

A região onde o champanhe nasce fica quase no extremo norte da França. É uma das áreas de vinhedos em maior latitude da Europa, superada apenas pela parte sul da Inglaterra.

Uma de suas peculiaridades é que seu solo é calcário, o que lhe permite reter água e calor, favorece a drenagem e confere às uvas uma mineralidade muito particular. Em Champagne, há um total de 34 hectares de vinhedos. Em 2016, essa região foi declarada Patrimônio da Humanidade.

9. Ouro líquido

O champanhe tem geralmente uma coloração dourada suave e, acima de tudo, um preço elevado. É raro encontrar nas lojas uma garrafa desse vinho espumante por menos de US$ 34 (R$ 132), e há alguns que são vendidos por milhares de dólares.

Um hectare de vinhedos na região de Champagne custa mais de US$ 1 milhão.

A isso, se acrescenta o fato de que a Avenue de Champagne, na cidade de Epernay, é uma das ruas mais caras do mundo. Ela se estende por mais de 1 km e abriga grandes casas de champanhe, como Pol Roger, Mercier e Moët & Chandon.

E, abaixo desta avenida, há 110 km de adegas que abrigam, a uma temperatura constante, entre 10ºC e 12ºC, e protegidas pela escuridão, mais de 200 milhões de garrafas de champanhe que valem uma fortuna.

10. Como bebê-lo?

Frio, mas não gelado. A temperatura ideal é de 8ºC, de acordo com especialistas - abaixo disso, parte de seus aromas se perderiam. Algumas variedades podem ser consumidas a 10-12ºC para acentuar suas qualidades.

A melhor maneira de resfriar o champanhe é em um recipiente cheio de gelo, onde deve permanecer por cerca de 20 a 30 minutos. Se for colocado na geladeira, deve ser permanecer na parte menos fria por quatro horas, para evitar que se percam algumas de suas propriedades.

É absolutamente proibido colocar no congelador, seria um sacrilégio. E também é fortemente desencorajado servir em copos previamente resfriados, porque isso afetaria as bolhas.

Os apreciadores dizem que deve ser servido em copos que tenham sido lavados à mão, apenas com água quente, sem qualquer sabão ou detergente, pois estes podem afetar as bolhas.

As taças finas e altas que são usadas há anos para beber champanhe estão agora caindo em desuso. Os especialistas aconselham o uso de taças em forma de tulipa, pois proporcionam às bolhas o espaço de que necessitam e, ao mesmo tempo, concentram os aromas.

Para servir o champanhe, pegue a garrafa pelo fundo (nunca pelo gargalo) e despeje seu conteúdo no copo com um fluxo lento e constante para que as bolhas se acumulem nas laterais.

Não sirva o champanhe de uma só vez, mas em duas etapas pelo menos, para que as bolhas possam se assentar. Nunca encha o copo acima de dois terços.

E um aviso final: uma vez que uma garrafa de champanhe é aberta, não há absolutamente nenhum método para preservar esse vinho com todas as suas propriedades intactas. Então, é melhor terminá-la.


Qualquer momento é um bom momento para brindar com champanhe


Bem-Estar

Ceia de Natal, cuidado para não "pecar" nessa hora

LOC:Sabe aquela sensação de arrependimento, cansaço e que passou do limite na ceia de Natal? Pois é, isso é um grave sinal de que a ceia de Natal estava deliciosa e foi impossível resistir às tentações E às quantidades absurdas. Mas sabia que é possível provar todos os itens do buffet de Natal sem o saldo adiposo positivo? Nós conversamos com a nutricionista Thais Trivelato que vai ajudar (e muito)em suas decisões degustativas para que você não passe passar mal na ceia de natal. Para ela o planejamento é essencial.


"Pra quem quer comer bem na ceia de natal e não passar mal, seria fazer um planejamento da nossa ceia. Sabe quando você senta ali com os familiares com os amigos, para poder ver o que que realmente vai entrar no cardápio dessa noite tão especial, que é o natal, é uma hora decisiva dos nossos jantar, porque ali é um dia a gente decide tudo que vai”

Para a nutricionista, o pecadocometido por comer demais no natal passado, sempre volta.

"Não peque pelo excesso, primeira coisa que você pode faze, você chegou viu a mesa posta, dá uma olhada, observa tudo que tem ver o que que você gostaria de comer, veja o que que você gosta, nossa esse prato é indispensável para mim nascer de natal e ali monte um prato, veja se você não está pecando pelo excesso. Porque se você comer uma quantidade que é muito maior do que você está acostumado que o seu corpo aguenta, ele vai reclamar no final da noite e, você vai ficar com aquele velho peso na consciência”

Fazer escolhas simples e evitar frituras é sempre a melhor opção em um cardápio. E com as bebidas dê preferência a sucos e nunca deixe de incluir bastante água em sua dieta, com essas dicas sua ceia de natal, fica inesquecível e saudável.

De Brasília, Fabrício Lázaro

Bem-Estar

Escolha as cores para o Ano Novo

Com base nas relações entre cores e planetas, fica mais fácil eleger o traje do Réveillon e realizar pequenos rituais com objetivos específicos

A origem da atribuição de diferentes propriedades mágicas às cores é incerta, mas sabe-se que já constam de obras fundamentais do Hermetismo que remetem à Antiguidade. "Pela Lei da Correspondência, princípio do Hermetismo segundo o qual o que é verdadeiro no macrocosmo é também verdadeiro no microcosmo e vice-versa, as cores estão relacionadas, por exemplo, aos astros.”, explica a astróloga e coach holística Virginia Gaia. Assim, a cor de Marte é o vermelho, a de Vênus, o rosa e o verde-esmeralda, a de Mercúrio, o laranja e assim por diante.

No Brasil, a tradição do uso de cores específicas na passagem de ano também é influenciada pelas religiões de matriz africana. A disseminação do branco nas festas de ano novo, por exemplo, vem dos rituais umbandistas e está associada a Oxalá, o maior dos orixás.

Embora a maior parte das pessoas não se dê conta disso, os objetivos para o ano relacionados às cores refletem exatamente as associações herméticas entre as cores e os astros, com exceção do branco, que é a mistura de todas as cores.

Confira abaixo os planetas, os temas que eles encarnam, os signos que regem e as respectivas cores. A dica para a entrada de 2019 são os tons de vermelho, pois o ano será regido por Marte, o guerreiro, grande ativador da Astrologia e patrono do desejo sexual.



"Além de contemplar os tons do planeta regente do ano, também é válido apostar nas cores relacionadas ao signo solar ou ascendente de cada indivíduo.”, complementa a astróloga. Para quem quiser escolher de acordo com os objetivos do próximo ano, a dica é não somente contemplar o vestuário como também elaborar um pequeno ritual. Pode-se lambuzar com mel uma vela da cor do planeta escolhido e depois acender, mentalizando os votos e desejos para 2019.

Para quem quiser aproveitar a regência de 2019 pelo planeta Marte para promover novos começos e a abertura de caminhos, pode-se acender uma vela vermelha lambuzada com mel e azeite. Acrescenta-se a esse pequeno ritual de magia planetária um incenso aceso para simbolizar o elemento Ar, uma taça cheia para representar a Água e, por fim, alguns cristais ou moedas dedicados ao elemento Terra para trazer prosperidade.

"Na noite da virada estaremos com a Lua em fase Minguante e isso é ótimo para refletirmos sobre o que precisamos deixar para trás no ano que passou”, diz Virgínia. Assim, os votos para 2019 podem ser complementados por uma reflexão sobre hábitos que precisam ser abandonados para garantir o sucesso nos desejos para o ano-novo.

Perfil

Virginia Gaia é astróloga, taróloga e estudiosa de mitologia e religião comparada há mais de 15 anos. Tem um quadro no programa A Tarde É Show com Nani Venâncio (Rede Brasil de Televisão) e leva o conhecimento que acumulou nas Ciências Herméticas para os mais diversos públicos. Propagadora do Vama Marga Tantra, foi iniciada no Vajrayana – o chamado Budismo Tântrico ou Budismo Tibetano –, além de ter sido integrante de ordens iniciáticas e ocultistas. Com base na certificação de Capacitação em Sexualidade que obteve pela ABEME (Associação Brasileira das Empresas do Mercado Erótico e Sensual), é também educadora sexual, ministrando cursos e palestras sobre o amor e os relacionamentos que abordam o estreito vínculo entre sexualidade, afetividade e espiritualidade.

Saiba como proteger seu animal de estimação no momento da queima de fogos de artifício

*Por René Rodrigues Júnior

Para os seres humanos, fogos de artifício representam alegria, festa e celebração. Porém, para alguns animais de estimação, a situação é bem diferente. Tanto que, para esse fim de ano, a Prefeitura de São Paulo aprovou uma lei que proíbe o uso de fogos de estampidos. Será a primeira vez que a comemoração de Réveillon na avenida Paulista terá fogos silenciosos. O motivo? O barulho que é produzido no momento do estouro e a maneira repentina que acontece pode causar medo em alguns animais e muitas vezes até sintomas de pânico.

Como identificar se seu cão ou gato está com medo? Um dos indícios é o ato de tentar se esconder, andar ou correr pela casa em busca de um local seguro ou com menos barulho, ficam ofegantes (respiração acelerada) e em alguns casos com taquicardia (coração acelerado). Animais com predisposição ou com algum problema no coração podem apresentar até crises de inconsciência. Para aqueles que já estão com uma idade avançada ou que possuem algum tipo de doença, principalmente cardíaca, o efeito pode ser fatal. A descarga de substâncias no organismo causadas pelo medo em excesso pode fazer com que tenham uma parada cardíaca ou desencadeie um ataque de epilepsia.

Para amenizar o sofrimento desses animais no período da queima de fogos, o ideal é seguir algumas dicas como:

· Oferecer um estímulo positivo – no caso de filhotes, fazer brincadeiras como jogar uma bolinha ou oferecer um petisco, ajuda a acalmar. O importante é tentar disfarçar o barulho e o medo dele com algo positivo para que se distraia enquanto acontece a queima, até que não ligue mais para os fogos.

· Manter-se junto ao animal - se já houver um histórico de medo ou pânico causado pelos fogos de artifícios, o ideal é sempre manter o animal próximo ao tutor, assim ele se sentirá mais protegido e seguro.

· Evitar locais perigosos - algumas residências possuem portas de vidro e muitos animais, no momento do medo, acabam atravessando o vidro e se machucam com a quebra, o que pode levar a óbito por lesões mais graves. Outro local a ser evitado são as sacadas de apartamentos ou sobrados, já que eles podem pular.

·Uso de medicamentos – o uso de medicamentos tranquilizantes pode ser usado, mas somente quando for necessário e sempre sob a supervisão e prescrição do médico veterinário.


Um dos indícios de medo é o ato de tentar se esconder, andar ou correr pela casa em busca de um local seguro ou com menos barulho


* René Rodrigues Júnior é médico veterinário da Magnus, fabricante de alimentos para cães e gatos.