22 de Novembro de 2017
17º/33º
NOTÍCIAS » LOCAL

Criminosos usam nome de loja de Assis para aplicar golpes pelo País

O anúncio está disponível na internet e os criminosos utilizam as informações do comerciante para enganar os clientes

O comerciante Matheus Del Duque Antonucci é proprietário de uma assistência técnica para celulares na Rua Rangel Pestana, em Assis, e recentemente tem tido o nome de sua loja utilizada por uma quadrilha para aplicar golpes em diferentes lugares do Brasil.

Segundo Matheus, ele tomou conhecimento do fato em setembro deste ano e desde então ele tem recebido ligações de pessoas reclamando diariamente.

"A primeira vez que soube do golpe foi em setembro deste ano, mas não consegui tomar nenhuma providência porque não sou o responsável por isso. Eu descobri porque uma amiga entrou em contato comigo perguntando se eu estava vendendo aparelhos, já que eu só trabalho com assistência técnica. Quando fui ver, descobri que o grupo utiliza um site de vendas na internet, com as informações da minha loja, e anunciam aparelhos celulares de alto custo a preços mais baixos. Por exemplo, um aparelho que custaria R$ 4 mil, eles vendem por R$ 1,5 mil. A situação fica mais complicada porque eles deixam o anúncio por cerca de 30 ou 40 minutos e depois retiram do ar, sempre trocando o telefone de contato para que ninguém consiga ser rastreado", afirma.

Matheus disse que conseguiu entrar em contato com um dos participantes do grupo que aplica o golpe, mas que logo a comunicação foi interrompida.

"A primeira pessoa com quem eu consegui contato foi um rapaz também chamado Matheus, por coincidência. Eu liguei pra ele e ele logo me disse que precisava desligar o telefone, mas que a gente poderia continuar se falando pelo WhatsApp, tudo isso para que não seja possível rastrear a ligação. Ele me ofereceu um celular de R$ 3 mil por metade do preço e, na tentativa de levantar mais informações, ele chegou até a me passar os dados da conta bancária e da pessoa que estava se passando por mim. Pelo que pude averiguar, os membros do grupo são de São Paulo, mas a conta para depósito é de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, e acredito que haja a participação de umas 15 pessoas envolvidas", salienta.

O comerciante de Assis disse que diariamente tem recebido ligações de pessoas muito bravas, que fizeram negócio com os golpistas, mas não receberam os aparelhos.

"Eu comecei a receber ligações todos os dias de pessoas que caíram no golpe dos criminosos, dizendo que tinham feito o depósito, mas não receberam os aparelhos celulares. Isso virou uma bola de neve na minha vida, porque tem gente enganada em Curitiba, Sorocaba e outras várias cidades do Brasil. Registrei um Boletim de Ocorrência e agora a Polícia Civil irá investigar, mas é difícil conseguir pegar os estelionatários. Eles usaram a minha loja, porque tenho CNPJ desde 2009 e nenhum processo ou pendência, o que passa mais confiança para os clientes que caem no golpe. Agora vamos aguardar o andamento das investigações, mas gostaria de fazer o esclarecimento e o alerta para que outras pessoas não caiam nessa armadilha", conclui.

Redação AssisCity/ Fotos
+ VEJA TAMBÉM