18 de Janeiro de 2019
17º/33º
ENTRETENIMENTO » COLUNISTAS

Os mistérios da vinda de Jesus, o CRISTO

COLUNISTA - Elda Cecília Bolfarini Jabur

Os povos primitivos ficavam extasiados com o brilho do sol, das estrelas e da lua. Diante de sua total ignorância, acreditavam que eram seus deuses e os adoravam. Passaram a reverenciá-los e a fazer oferendas a eles, inclusive com sacrifícios humanos. Algumas religiões até hoje adotam essas práticas, utilizando animais e utilizando a afirmação, "uma vida por outra vida”. Isso por acreditarem nessas tradições que foram passadas oralmente, em sacrifícios que permitem a limpeza de maldades que alguns seres humanos desejam a outros.

Quão enigmático era ver a sucessão de dias e noites. Do nascer e o pôr do sol, das grandes tempestades e raios caindo das nuvens. Se até agora nos amedrontamos grandes fenômenos da natureza, imaginem naquela época. Como é lindo ver as cores no infinito, quando o sol se põe, ou o arco íris depois da chuva.

Na imensidão das noites negras ou mais brilhantes quando a lua cheia resplandecia, o ser humano, quase um quadrúpede, mais animal que racional, não conseguiam compreender os mistérios da natureza.

O respeito à natureza era total.

Sabedoria transmitida de geração em geração. A terra, de onde tiravam a sua subsistência, também era sagrada para eles. Após uma safra, mudavam-se de lugar para deixar a terra descansar.

Hoje, a terra sangra para alimentar os milhões de seres que povoam o planeta. Toneladas de veneno são jogadas para extrair o máximo, mesmo que isso traga o câncer, polua todas as nascentes e rios. O que importa é o lucro desmedido.

O PULMÃO DO PLANETA ESTÁ CANSADO.

Tem que transformar o gás carbônico em oxigênio, vital para nossas vidas. A Europa já desmatou suas reservas de mata e nós somos os responsáveis pela exterminação desse último grande reduto florestal. Onde ficam todos os responsáveis pela vigia da floresta? Escondidos nos gabinetes, fazendo transações escusas e roubando o patrimônio público.

Onde fica O CRISTO em tudo isso?

No mesmo lugar de sempre, o da humildade, da caridade, do perdão e do sacrifício.

Será que o seu sacrifício adiantou alguma coisa. Agora convivemos com as crenças de que ele vai voltar e salvar novamente a humanidade.

Como?

Continua valendo o velho ditado do "olho por olho, dente por dente”.

AS desavenças continuam existindo entre as famílias, principalmente por causa de dinheiro.

A maior parte da população continua escravizada e faminta. As escolas não ensinam mais. Conversei com um adolescente esses dias e ela disse que não sabe nada de história. Sei que a culpa não é dos professores, pois quando estava para me aposentar, os mais pobres, sentavam no fundo da sala, formavam grupinhos para conversar e não estavam nem aí.

Mas isso vai continuar por trezentos anos? Como será esse país?

Para os governantes e donos de terra, será ótimo, eles não precisam de gente para trabalhar e não sabem requisitar seus direitos.

Os poderosos são os deuses de sempre, eles tem o poder de prender e matar, principalmente pobres e negros.


A terra está melhorando?

Por que Jesus tem que voltar?

Para ser sacrificado novamente, como o ritual que nos relembra na comemoração de sua morte?

Jesus já veio. Ele está sempre conosco, nas nossas preces, nos nossos momentos de angústia, sempre presente para nos proteger.

È a ele que peco socorro: Jesus, Jesus, me ajude, me dê forças.

Nesse tempo do advento.

Recorremos a eles e a todos os MESTRES COÓSMICOS. Sem eles, a Terra já teria implodido

Vamos fazer a nossa parte, impedir a contunuidade do esfeito estufa. Que no dia de natal, cada um plante uma árvore e dê de comer a um pobre. Tudo depende de nós.


Assim seja. Feliz Natal.

Elda Cecilia Bolfarini jabur

Colaboradora do jornal

Divulgação
Elda Cecília Bolfarini Jabur
é professora de História formada peLa Unesp de Assis. Trabalhou no Sesi e no Estado até aposentar-se. Há muito tempo dedica-se a escrever para jornais, faz óleo sobre tela e pertence à Ordem Rosacruz - AMORC há mais de 30 anos. Reside na Cidade de Cândido Mota/SP.
+ VEJA TAMBÉM