21 de Novembro de 2019
17º/33º
ENTRETENIMENTO » COLUNISTAS

Biotecnologia Branca

Biotec Júnior Unesp de Assis

Em menos de uma década, muitas tecnologias têm sido descobertas para a melhora ou
o desenvolvimento de novos materiais, combustíveis e fármacos. Se no século passado houve
um alavanque do setor petroquímico com relação a produtos básicos para a sociedade como
gasolina ou plástico, neste século é possível notar o declínio deste e a ascensão do setor de
biotecnologia industrial e energética.

Atualmente uma grande área da Biotecnologia tem se destacado muito pela velocidade
com que está se desenvolvendo. Conhecida como biotecnologia branca, está voltada à
aplicação de ferramentas da natureza aos processos industriais e à indústria no geral. É uma
categoria muito ampla e que engloba diversos setores como químico, alimentício, meio
ambiente, energia, etc. Em sua gama, inclui grandiosamente a biotecnologia ambiental para a
conservação do meio ambiente, buscando substituir as tecnologias poluentes por outras mais
limpas e mais amigáveis à natureza.

Como grande solução das problemáticas, emprega organismos vivos e enzimas na
obtenção de produtos mais fáceis de degradar, que requeiram menos energia e gerem menos
resíduos em sua produção. O uso de biocatalizadores ou enzimas é um dos avanços mais
significativos nesta área, e traz grandes vantagens ao que se relaciona a eficiência.

Ao se comparar o uso de enzimas aos processos químicos convencionais, nota-se que
o ultimo necessita de muitas condições especificas como alta pressão e temperatura, enquanto
que os micro-organismos e suas enzimas trabalham sob condições normais, são
biodegradáveis e podem funcionar em solventes orgânicos, altas concentrações de sal e outras
condições extremas. Assim, tornam os processos mais eficientes e por isso tem sido muito
utilizado nas indústrias.

O trabalho com novas fontes de energia, buscando a produção de tecnologias limpas
como os biocombustíveis, ou os avanços nos conhecimentos químicos e nanobiotecnológicos
juntamente com a utilização de plantas e micro-organismos para a descontaminação do meio
ambiente, tem se mostrado fatores essenciais para a promoção de processos industriais mais
limpos e o crescimento deste campo da ciência.

A biotecnologia industrial, quando desenvolvida em seu potencial pleno, poderá
causar um impacto muito forte sobre o planeta. Ela oferece à indústria uma forma de reduzir
custos e criar novos mercados, mas ao mesmo tempo também protege o meio ambiente.

*Por Leticia Lacerda de Oliveira
Assessora do Departamento de Projetos
Empresa Júnior Biotec Júnior – Gestão 2015
biotecjr.com.br


+ VEJA TAMBÉM