12 de Novembro de 2019
17º/33º
NOTÍCIAS » SAÚDE

Palestra Setembro Amarelo reúne grande público na Unimed Assis

Ação faz parte do cronograma de trabalho do setor de Medicina Preventiva da Cooperativa de disseminação de informação para a comunidade

Em apoio ao movimento Setembro Amarelo, a Unimed Assis promoveu no último dia 26 uma palestra gratuita com o psiquiatra Gabriel Camargo que abordou o tema "Suicídio” para 400 pessoas. A ação faz parte do cronograma de trabalho do setor de Medicina Preventiva da Cooperativa de disseminação de informação para a comunidade.

Para o superintendente da Unimed Assis, Dr. Eduardo Gonçalves, este tema entrará para o calendário de atividades do setor de Medicina Preventiva e essa ação faz parte do fortalecimento das ações de prevenção da cooperativa entre beneficiários e a comunidade em geral.

"Este modelo a ser seguido busca alcançar saúde em sua plenitude. Traremos cada vez mais assuntos dessa importância para serem discutidos entre a população, alertando para questões de saúde mental e física do ser humano”.

De acordo com o psiquiatra que atende pela Unimed Assis, Dr. Gabriel Camargo, segundo a OMS – Organização Mundial da Saúde, o Brasil vem na contramão da estatística mundial em que o suicídio vem decrescendo. Na população brasileira, especificamente em jovens entre 10 e 19 anos, os casos estão cada vez mais crescentes. Em razão desse índice, a ABP – Associação Brasileira de Psiquiatria lançou a campanha Setembro Amarelo com o tema "Combater o estigma é salvar vidas”.

O médico psiquiatra abordou em sua palestra a prevenção ao suicídio e revelou que 9 em cada 10 casos podem ser evitados.

"São vários transtornos mentais que levam a cometer o suicídio, o mais comum é a depressão, doença mais incapacitante do mundo e que daqui 10 anos será mais comum do que o diabetes e a hipertensão. É preciso que as pessoas busquem tratamento psiquiátrico e psicológico para restaurar a funcionalidade, para o resgate do prazer e bem estar em executar as atividades do dia a dia. Hoje existem bons tratamentos sem causar dependência medicamentosa”.

Dr. Gabriel Camargo atribuiu além da hereditariedade e fatores ambientais no âmbito pessoal e profissional do paciente, também a exposição nas redes sociais entre os mais jovens.

"A geração atual tem dificuldade de lidar com as frustrações da vida. Existem estudos sobre o impacto da tecnologia e das redes sociais na vida dos jovens que, na maioria das vezes, se iludem com postagens alheias positivas, havendo comparações e uma cobrança por uma aprovação pessoal e social”.

Antes da palestra, o tenente do Corpo de Bombeiros de Assis, Davi Antônio Nogueira abordou todo trabalho realizado para prevenção e auxilio em casos de suicídio. Também houve depoimentos pessoais sobre casos reais que aconteceram em Assis e esses relatos emocionaram e sensibilizaram os presentes. Agradecimentos a toda a equipe de trabalho da Unimed que se uniu e se empenhou para a realização deste evento.

Confira as fotos:



Divulgação Unimed Assis
+ VEJA TAMBÉM