31 de Maio de 2020
11º/26º
ENTRETENIMENTO » COLUNISTAS

Mestres e doutores: sinônimo de educação em constante crescimento

COLUNISTA - Arildo Almeida

O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) divulgou em janeiro deste ano, o resultado do Censo da Educação Superior 2018. E o que esse censo mostrou: que subiu o número de professores mestres e doutores nos cursos de ensino superior no Brasil. Agora, mais de 80% dos professores de instituições privadas e públicas têm mestrado ou doutorado, ultrapassando a meta de 75% do Plano de Educação Nacional.

É pra aplaudir de pé. O país aumentou o acesso à educação superior com seus diversos programas. As instituições de ensino também se movimentaram e muitas criaram seus próprios sistemas de bolsas e financiamento estudantil, além de incentivarem seus professores a buscar mais conhecimento. Em 2008, o Brasil tinha 77 mil professores doutores, 114 mil
mestres e quase 130 mil especialistas. Em 2018, são 166 mil doutores, quase 150 mil mestres e 68 mil especialistas.

Ter bons professores é essencial ao aprendizado do aluno. Professores mestres e doutores dedicam-se durante muitos anos à pesquisa, o que significa o desenvolvimento de habilidades e conhecimentos mais ricos sobre a sua área de ensino. A Fema investe, ano a ano, em seus cursos e em seu corpo docente. Hoje, 80% dos professores da instituição são mestres ou doutores. A titulação possibilita a constante revisão de práticas pedagógicas e das estratégias didáticas, além de propor novas ações para modificar o trabalho.

Mas, por que isso é bom? Porque a faculdade prepara o aluno para enfrentar os desafios do mercado de trabalho e oferece conhecimento qualificado para que ele possa competir com profissionais mais experientes e já estabelecidos. É também na faculdade que o estudante participa de projetos de pesquisa, eventos acadêmicos e profissionais, e de iniciativas científicas que ampliam a visão de mercado, trazendo novos conhecimentos e perspectivas de atuação. E quem garante tudo isso aluno? Professores qualificados, que pesquisam e buscam constantemente conhecimento e atualização.

Educação é um processo. E professores qualificados trazem mudanças para esse processo se tornar cada vez mais abrangente e enriquecedor para o aluno e, consequentemente, para a sociedade.

Bom dia, Assis!!

Divulgação *Colaborou Andreia Alevato
Arildo Almeida
Arildo Almeida é arquiteto formado pela Universidade de Taubaté (UNITAU) e o atual presidente da Fundação Educacional do Município de Assis (FEMA).
+ VEJA TAMBÉM