27 de Setembro de 2020
20º/30º
ENTRETENIMENTO » COLUNISTAS

O poderoso Trump e suas mulheres.

COLUNISTA - Elda Jabur

Fui questionada porque escrever sobre Trump.

No momento, dei uma resposta evasiva. Não queria discutir com a pessoa que me interrogou. As respostas iriam gerar polêmicas, como tudo em política. O momento não era propício.

Para mim, os questionamentos são inúmeros. Tanto com relação a sua vida profissional, pessoal e como presidente.

A primeira coisa que falaria é que o considero ridículo, com sua constante gravata vermelha bem comprida, indicando o seu símbolo machista. Segundo, sua cultura é rudimentar para ocupar seu posto. Fala besteiras demais, prefere twitar do que governar. Terceiro, as dúvidas sobre sua eleição não foram elucidadas. Quarto, ele não consegue esconder seu preconceito sobre negros, pobres, mexicanos, sul-americanos, índios e etc.

O pior, por causa de sua receita milionária, tornou-se extremamente infiel.

Seus casos conjugais e extra, como disse alguém conhecida, são famosos.

Com a primeira esposa.

Teve um casamento mais duradouro.

Foi com a modelo tkeca, Ivana, com quem teve três filhos. Foi de 1977 a 1990. Atualmente ela está com 71 anos. Continua muito bonita, até agora é chamada de primeira dama, participa das altas rodas sociais. Mas foi trocada pela linda modelo e atriz Maria Maples, atualmente com 56 anos. Com ela teve uma filha. Esse casamento durou pouco, de 1993 1999.

O terceiro casamento, em 2005.

Foi com a linda e ex modelo eslovena, Melanie, atualmente com 50 anos , com quem teve um filho. Seu casamento , como os demais , foi suntuosíssimo, com um vestido cotado em cem milhões de dólares.

Logo que chegou à casa Branca, vazaram fotos dela posando nua, como sempre, procurando denegrir sua imagem.

Melanie e seu mundo paralelo.

Como toda pessoa muito rica, poderosa, influente, atrai muita curiosidade e fofocas. Afinal, ela continua sendo esposa de um dos homens mais poderosos do mundo.

Ela vive, assim como uma de suas antecessoras, Jachie Kenneey, sob uma nuvem de supostas infidelidades. Foi traída durante a gravidez de seu único filho. Podemos observar que
quando ela acompanha Trump em compromissos políticos, retira sua mão se ele tenta praticar esse gesto. Durante a ida de milhares de refugiados aos EUA, Melanie demonstrou seu inconformismo
por causa da política adotada pelo governo. Eles colocavam pais e filhos em alas separadas. Isso gerava muita insegurança e medo às crianças.

A vida privada de Melanie.

Ela é muito discreta e chega a parecer inerte. Mas demonstra estar atenta a tudo, inclusive impõe condições quanto à participação da filha de Trump, Ivanka, no governo.

O casal vive em alas separadas. Comem sozinhos. Suas rotinas e horários de lazer são diferenciados.
Em biografia não autorizada afirma sofrer bulling. Às vezes usa roupas masculinizadas. Afirma que o motivo é desafiar o marido. Em uma das viagens em conjunto ficou famosa por utilizar uma frase nas costas do casaco com os dizeres:" eu realmente não me importo".

Trump não conseguiu ser fiel nem durante a gravidez de Melanie. Seus casos extra conjugais são muito conhecidos.

Dizem que Melanie já possui uma grande poupança, estimada em mais de 50 milhões de dólares e pronta para pedir a separação se Trump não for reeleito´.

Ângela Merkel durante as discussões sobre o desejo de Trump de construir um muro na fronteira com o México , afirmou: "Nós já tivemos um muro e ele não funcionou".

Essa é uma de suas atitudes que demonstram o seu pensamento retrógado e impróprio para governar um povo que se julga democrata .

Sobre as tentativas de convencer o Congresso americano a possibilitar verbas para a construção de um muro
entre os EUA e o México, deixou claro sua ambição de transformar o país numa potência mundial. Com toda a sua arrogância , ele manifesta o menosprezo que sente com relação aos demais países mundiais.

O escritor Michel Wolf expõe em seu livro "Fogo e Fúria" as excentricidades de Trump. Ele afirmou:"Trump quer dominar as mulheres a cada passo, quer sexo a cada minuto".

Em reuniões internacionais cometeu gafes famosas, referindo-se de maneira incorreta a determinado país. Um de seus assessores disse que seria melhor ele ficar de boca fechada.

Com certeza ele continuará tendo várias mulheres, mesmo perdendo as eleições. Felizmente ele já está em segundo lugar nas pesquisas.

Continuamos vivendo tempos de mediocridades. O certo, todos aqueles que galgam altos postos no poder, não querem perder suas regalias. Infelizmente as ditaduras proliferam.

Mais um governante, já há bastante tempo no poder, acaba de alterar a constituição e se reeleger para presidente da Rússia até 2038. As gerações atuais ainda não tiveram a oportunidade de viver num país democrático. O também excêntrico e intrigante Puttin.

Assim vamos vivendo, esperando que alguma evolução ocorra em nossa humanidade. Mas pelos fatos históricos analisados, parece que estamos cada vez mais distantes desses reinos encantados, contados nos livros de fadas. Contos da carochinha.

Fazemos simplesmente o papel de bestas humanas.

ASSIM É O DITADO: "COMO É EMBAIXO, É EM CIMA".

Dá pra entender? Desde os pequenos municípios, até as grandes monarquias, democracias e especialmente ditaduras.

Divulgação
Elda Jabur
é professora de História formada peLa Unesp de Assis. Trabalhou no Sesi e no Estado até aposentar-se. Há muito tempo dedica-se a escrever para jornais, faz óleo sobre tela e pertence à Ordem Rosacruz - AMORC há mais de 30 anos. Reside na Cidade de Cândido Mota/SP.
+ VEJA TAMBÉM