23 de Setembro de 2021
20º/30º
Entretenimento - Colunistas

Pandemia, mulher e desafios

Colunista - Edna Mara

A vida em isolamento afetou de forma desproporcional e desigual às Mulheres.

Este é um dado que Alarma e foi levantado pela ONU (Organização das Nações Unidas) que emitiu um documento já prevendo os Impactos para as Mulheres e traçando orientações políticas que poderiam ser adotadas para diminuir esse CAOS.

CAOS que se dá ainda devido à DESIGUALDADE OPRESSORA da SOCIEDADE, e a pandemia fez esse cenário crescer ainda mais e ficar cada vez mais latente.

Com isso,. entre as dificuldades e os desafios enfrentados podemos vir a Alencar:

Sobrecarga de Responsabilidades

Com a pandemia, mulheres tiveram que abraçar papéis e responsabilidades + do que o habitual.
•Papel Doméstico: Limpar, passar cozinhar.
•Papel Professora: Ensinar, instruir, corrigir, aprender para ensinar.
•Papel de Cuidadora: Muitas tiveram que cuidar de parentes ou familiares, idosos, doentes ou acamados.

Existe também a Diminuição de Renda: com o quadro de Demissão e Escolas fechadas, sem opção de escolhas, a grande parte delas ficou sem renda.

E quando entramos no ponto mais delicado dessa questão e começamos a olhar para a Violência Doméstica

Se não bastassem as sobrecargas e as péssimas condições financeiras, a pandemia escancarou outra dolorosa realidade de Milhares e Milhares de Mulheres, A VIOLÊNCIA.

Registros apontam um aumento de 35% de denúncias de Agressões e 5% de Feminicídio, comparada aos números de 2019 antes da Pandemia (Fonte: Damares Regina Alves, Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos).

Esse aumento se dá à diminuição de mobilidade da Mulher se deslocar e nos casos de controle que o agressor tem sobre o telefone e o corpo da Mulher.

A maior preocupação além da Saúde Física, é a Saúde Emocional.

Para se ter uma noção dentre cada 3 mil Mulheres:

40,5% apresentam sintomas de Depressão.
34,9% manifestação de Ansiedade.
37,3% inícios de Estresse.

Essas informações são do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Temos uma Guerra que se arrasta mais do que deveria.

E ela é conveniente ao confinamento, visto como se fosse lugar natural delas.

Estamos em Luto Coletivo por perdas irreparáveis:

. Desemprego
. Aumento da Violência
. Feminicídio

Diante de tudo isso, 2 cenários se apresentam

1-O Cenário do Otimismo: da Mobilização Civil pelas redes, e iniciativas de Solidariedade.
2-O Cenário da Certeza: de que Elas e Nós, Não Estamos Sozinhas.

E dentre Certezas e Incertezas, tantas Incertezas, uma coisa é Certa:

"De que o Sonho de um Mundo mais Justo para as Mulheres está cada vez mais Distante".
Divulgação
Edna Mara
Trainer em Empoderamento
+ VEJA TAMBEM