05 de Março de 2021
20º/30º
Notícias - Esporte

Jogador de 11 anos de Cândido Mota vence torneio online de embaixadinha

Kauã ficou 1 hora e 22 minutos fazendo embaixadinha e aguarda entrega do prêmio

Imagina ficar 1h22 minutos fazendo embaixadinhas sem parar? É um desafio e tanto! Mas, para o jogador de 11 anos, Kauã do Carmo, morador de Cândido Mota, foi possível alcançar o feito e fazer aproximadamente 9.800 embaixadinhas, sem deixar a bola cair.

O objetivo era vencer o 1° Torneio Regional de Embaixadinhas Online, organizado pelo Departamento de Esportes de Adamantina, nas categorias Sub-13 e Sub-15, realizado pela plataforma Meet.

"Kauã começou a treinar exclusivamente para a competição 2 dias antes. O objetivo era superar o tempo do adversário. Por exemplo, se o concorrente fizesse 10 minutos, ele tinha que fazer mais", conta a mãe Priscila Franciele do Carmo.

Divulgação - Kauã fez aproximadamente 9.800 embaixadinhas sem deixar a bola cair
Kauã fez aproximadamente 9.800 embaixadinhas sem deixar a bola cair


A primeira disputa do garoto foi na sexta-feira, 5 de fevereiro, contra a escolinha da cidade de Tupã, fazendo o tempo de 1h22. No sábado pela manhã, Kauã enfrentou Dracena e fez o tempo de 25 minutos. O jogador seguiu para a semifinal do campeonato e disputou contra a equipe de Ilha Solteira, fazendo 1h13 minutos.

A grande final ficou entre a escolinha Cordeirinho de Cristo, de Caioá, a qual Kauã representou durante toda a competição, e uma escolinha da cidade de Marília. O garoto sagrou-se campeão com o tempo de 53 minutos e 40 segundos, contra 53 minutos e 18 segundos do adversário.



Ao todo, 3 estados participaram da competição, São Paulo, Paraná e Mato Grosso, com a participação de 16 escolinhas e 32 atletas nas idades de 11 a 14 anos. A premiação será entregue via Correios e Kauã marcou seu nome na história do campeonato com melhor tempo nas duas categorias.

Sonho de Jogador

Os pais de Kauã são puro orgulho. Priscila contou que o garoto é apaixonado por futebol desde os 8 anos de idade e que sua vida é jogar bola. "Nosso filho ama esse esporte, ele treina todos os dias, vive para isso e seu grande sonho é ser reconhecido e se tornar um jogador profissional", relata a mãe.

Divulgação - O garoto de 11 anos sonha em ser jogador profissional
O garoto de 11 anos sonha em ser jogador profissional


Kauã treina com seu pai Claudinei Siqueira da Silva e agora se prepara para uma nova oportunidade. "Kauã segue nesta quinta-feira, 11 de fevereiro, para a cidade de Araraquara, onde vai passar por uma avaliação para ser jogador da base do clube Associação Ferroviária de Esportes", conta a mãe.
Redação AssisCity
+ VEJA TAMBEM