15 de Agosto de 2022
20º/30º
Notícias - Local

'Os hospitais estão entupidos de pacientes com gripe e COVID', alerta médico em vídeo sobre situação de Assis

Todos os hospitais da cidade estão com uma sobrecarga muito grande de pessoas com sintomas

Os primeiros dias de 2022 trouxeram de volta a preocupação com a pandemia da COVID-19 e os novos casos de gripe que não param de surgir em Assis.

Como forma de alertar a população, o médico neurologista Carlos Chadi, gravou um vídeo nesta quarta-feira, 5 de janeiro, em que comenta a real situação do município nas últimas horas.

"Todos os hospitais da cidade estão com uma sobrecarga muito grande de pessoas com viroses. Infelizmente isso tem se alastrado, a população tem tido bastante sintomas e os pronto socorros estão entupidos de pacientes", conta.

Durante a gravação, o médico pede que as pessoas se conscientizem e tomem cuidado com as aglomerações pra evitar contágio das doenças.



"Não é só a COVID. Temos também uma epidemia de gripe, esses casos estão aumentando e muito. Acabei de chegar aqui no Hospital e Maternidade de Assis, a recepção e até mesmo na parte externa do hospital tem pacientes aguardando atendimento médico", revela.

Antes de encerrar, Chadi pede que as pessoas continuem usando máscaras, álcool em gel e evitando aglomerações.

"Os números de casos dessas viroses tem aumentado muito por causa do acumulo de pessoas nas festas de Natal e Ano Novo. Muitas pessoas não se precaveram, mantiveram contato com várias outras e infelizmente nós estamos tendo o resultado agora", finaliza.

De acordo com um levantamento feito e divulgado na terça-feira, 4 de janeiro, pela Vigilância Epidemiológica do município, em um período de dez dias, foram registrados 381 casos relacionados a sintomas gripais na Unidade Pronto Atendimento (UPA) e 125 atendimentos diários no Pronto Atendimento do Maria Isabel com as mesmas características.

Os sintomas que os pacientes tem apresentado são dor de cabeça, dor no corpo, dor de garganta, tosse e febre. Que podem ser confundidos com a COVID-19, mas que só com teste é possível identificar a doença.
Redação AssisCity
+ VEJA TAMBEM