02 de Outubro de 2022
20º/30º
Notícias - Destaque

Médica fala sobre a importância do atendimento psicológico para mulheres que sofrem aborto

Estudo mostra dados relevantes sobre a falta de tratamento para essas mulheres

O abroto pode gerar uma grande carga de traumas nas mulheres, além de questões físicas, as questões psicológicas podem ser causadoras de ansiedade, surtos de pânico e principalmente depressão.

De acordo com a médica Camila Cristina Andrade de Sousa, da Clínica Médica Andrade e Medalha, por esses motivos é muito importante que essas mulheres recebam ajuda psicológica.

"Mesmo que as vezes a mulher se julgue superada do trauma, as questões precisam ser discutidas com um especialista, para que o assunto não se desenvolva de uma forma prejudicial para a paciente", pontua.

Um estudo divulgado pela empresa Famivita revelou que somente 22% das brasileiras que já sofreram uma perda gestacional buscaram atendimento psicológico. Dentre elas, a maior procura por atendimento foi entre as mulheres dos 30 aos 39 anos, com 24% das participantes.

Divulgação - Camila Cristina Andrade de Sousa - Foto: Redes Sociais
Camila Cristina Andrade de Sousa - Foto: Redes Sociais


Camila Andrade ressalta que um dos principais pontos para que não haja a procura por esses profissionais seja a questão financeira.

"Muitas vezes o investimento para uma gravidez planejada é alto, e com o aborto exames e tratamentos são realizados após essa perda, com tudo isso muitas mulheres abrem mão dos atendimentos psicológicos, além de que a disponibilidade pelo SUS é escassa", afirmou.

A médica Camila Andrade oferece atendimento ginecológico e obstétrico para mulheres de Assis e região, para marcar uma consulta, basta entrar em contato pelo WhatsApp ou presencialmente na Clínica Médica Andrade e Medalha.

Serviço
Clínica Médica Andrade e Medalha
Rua José Bolfarini, 396
WhatsApp: (18) 99609-8069
Redação AssisCity
+ VEJA TAMBEM